terça-feira, 31 de janeiro de 2012

PM flagra Gladson Cameli dirigindo embriagado em Brasília


Vossa excelência

Vossa Insolência

O deputado federal Gladson de Lima Cameli (PP-AC), de 33 anos, foi flagrado em uma blitz de trânsito, em Brasília, esta madrugada, dirigindo embriagado, segundo a polícia.

O deputado foi parado pelos policiais militares que realizavam uma blitz na Quadra W 3 Norte, na Asa Norte, por volta das 2h30. Segundo a polícia, ele não se negou a fazer o teste do bafômetro, que indicou 1,14 miligrama de álcool expelido no teste do bafômetro - acima de 0,33 miligrama é caracterizado o crime de embriaguez ao volante.

Na 2º DP, Cameli se identificou como deputado e, por conta da imunidade parlamentar, foi elaborado apenas um boletim de ocorrência, que foi encaminhado à Câmara dos Deputados e ao Supremo Tribunal Federal para eventual abertura de inquérito.

Uma equipe da TV Globo flagrou o momento que o parlamentar deixou a delegacia, deitado no banco traseiro do seu veículo.

domingo, 29 de janeiro de 2012

MÚSICA DO DIA

A FÚRIA TUCANA. O ACRE QUASE CAIU NESSA ARMADILHA

Ruth de Aquino, ÉPOCA

Antes que os desabamentos no Rio de Janeiro joguem uma cortina de fumaça na cena mais degradante que vi nos últimos tempos no Brasil – o despejo forçado de milhares de trabalhadores no Pinheirinho, em São Paulo, no dia sagrado de descanso das famílias –, vou falar de desumanidade, egoísmo, cinismo. É pouco? Então vou falar também da violação de nossa Constituição. Que garante o direito à moradia adequada.

O que menos interessa é o jogo de empurra que se seguiu. O Legislativo empurra para o Judiciário e o Executivo, e vice-versa. Um partido empurra para o partido adversário. E vice-versa.

Enquanto a terra rural e urbana for colocada no Brasil como briga entre direita e esquerda, enquanto o deficit de 5,5 milhões de casas populares for jogado na conta do PSDB ou do PT, quem perderá serão os já destituídos. E a sexta economia do mundo continuará a exportar cenas subdesenvolvidas. Políticos intransigentes e sem visão existem no mundo todo. Mas o que se viu no dia 22 de janeiro de 2012 é proibido em países civilizados

Dois mil policiais, com dois helicópteros, 220 viaturas, 40 cães e 100 cavalos, chegaram ao Pinheirinho quando a comunidade mal acordara, às 6 horas da manhã do domingo. Na casa do eletricista João Carlos Garrido, de 58 anos, “eles entraram falando ‘levanta, vagabundo’ e com um porrete de borracha bateram na minha perna enquanto eu estava dormindo, não me deixaram pegar nada, nem a féria da semana no meu bar”.

Eu me pergunto como as autoridades, pela falta de um cadáver, podem comemorar e “investigar se houve excessos”. A imprensa não foi autorizada a acompanhar a ação, o que é mais um direito violado. Os vídeos em tempo real não foram feitos por jornalistas.

Eram 1.600 famílias, 5 mil moradores numa comunidade com rua, igreja, boteco, praça, quitanda, casa de alvenaria, geladeira, fogão, televisão. E que foram tratados como delinquentes, afugentados por gás lacrimogêneo, cassetetes e balas de borracha.

Não sei se eu fugiria ou reagiria. Provavelmente, com filhos, fugiria. Não se brinca com a truculenta PM do Estado de São Paulo.

Leia mais em A “solução final” do Pinheirinho

sábado, 28 de janeiro de 2012

AS VÁRIAS FACES DA MALDADE


Hoje recebi um telefonema estranho. A pessoa no outro lado da linha, falando de um celular sem identificação, dizia que queria fazer uma denuncia anônima. Eu tentava desligar, argumentando que ela esta falando com a pessoa errada, Não sou delegado- e anônimo não é comigo. A pessoa insistia na conversa e dizia que precisava falar, por que estava enjoada de ouvir tanta covardia e uma farsa que ha tempos vem sendo armada contra mim.

Durante mais de uma hora fiquei ouvindo o anônimo. As informações são muito fortes e me deixou impressionado. A maldade é tamanha que às vezes, fico me perguntando por que incomodo tanto essa gente covarde. Às vezes até me preocupo com integridade da minha família.

Se as informações são verdadeiras ou não, essa é uma questão de tempo para serem elucidadas. Tenho fé na justiça e na verdade. A covardia e a falsidade não vigoram.

MÚSICA DO DIA

Um dia produtivo

Hoje em Rio Branco, visitei a secretária de desenvolvimento industria e comercio e tecnologia. A pauta, vários assuntos de interesse da população de Tarauacá.

À tarde, fui a Seaprof, conversar com o secretário Lourival Marques. Sai feliz pela as boas noticias e a certeza de que vamos fazer muita coisa boa para nossos produtores.

Amanha, vou a Acrelandia com o secretário Edvaldo Magalhães, conhecer boas novas que o governo Tião Viana está Realizando Por lá.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Artistas criticam truculência do governo e Alckmin passa vexame.


Em seu discurso de agradecimento, os diretores do filme "Trabalhar Cansa", Juliana Rojas e Marco Dutra, que conquistaram o prêmio,leram um manifesto de cerca de três minutos. No texto, eles criticaram os episódios de violência contra a população na Universidade de São Paulo (USP), a operação sufoco realizada na região da "Cracolândia" e a ação de desocupação urbana Pinheirinho, em São José dos Campos, interior paulista. Os tucanos não gostam de gente pobre. No Acre, o povo quase caia nessa armadilha



Governador homenageia 90 personalidades

O governador Tião Viana condecorou, com a mais alta honraria do Estado, 90 pessoas na noite de quarta-feira, 25, em cerimônia no Palácio Rio Branco. Entre os laureados estavam empresários, líderes religiosos, médicos e outras personalidades, acreanas ou não, mas que de alguma forma contribuíram com o desenvolvimento do Acre e se dedicaram a causas nobres.

O governador Tião Viana condecorou, com a mais alta honraria do Estado, 90 pessoas na noite de quarta-feira, 25, em cerimônia no Palácio Rio Branco (Sérgio Vale/Secom)
O governador Tião Viana condecorou, com a mais alta honraria do Estado, 90 pessoas na noite de quarta-feira, 25, em cerimônia no Palácio Rio Branco (Sérgio Vale/Secom)

A outorga da Ordem da Estrela foi criada em 1972. É a mais alta condecoração promovida pelo Chefe do Poder Executivo do Acre, concedida a pessoas físicas ou jurídicas que, por serviços ao Estado, ou mérito excepcional, tornem-se dignas do reconhecimento do povo acreano.

A chefe do gabinete civil, Márcia Regina, lembrou o significado da cor da estrela que se destaca na bandeira acreana. “O Acre é o lugar de um povo obstinado, lutador. Nossa estrela não é da mesma cor de outras que repousam plácidas em bandeiras que não são a nossa. Mas é vermelha, não só pelo sangue dos que morreram lutando em nossa revolução. Mas também pela paixão que cada um tem por esta terra”, disse. Fonte: Agencias de noticias do Acre

Reforma urbana e gestão democrática Já!

A desorganização do crescimento da cidade de Tarauacá è assustador. Não há planejamento da expansão da cidade, com isso, a cada dia vai crescendo o percentual de famílias pobres vivendo em condições extremamente precárias de moradia, emprego, saúde e educação. O mais grave è que o poder publico municipal parece não entender sua responsabilidade, ou por outra, finge não querer.

Qualquer pessoa medianamente informada, sabe que è dever da administração municipal, planejar o crescimento da cidade, oferecendo a seus habitantes, condições dignas de moradia, intervindo na defesa do desenvolvimento urbano ordenado e sustentável. È de embrulhar o estomago ver famílias pobres que não dispõe de recursos para comprar terrenos habitáveis, serem obrigados a construírem seus casebres em áreas alagadiças, de risco, sem nenhuma sem infra-estrutura de pavimentação, saneamento, energia água potável e higiene.

A irresponsabilidade dos gestores municipais è a causa principal do crescimento da violência, do tráfico de drogas, da prostituição e outras mazelas sociais. Os administradores do nosso município se comportam como avestruzes enfiam a cabeça no chão para não enxergar. Entra prefeito e saem prefeito e o que se ver são pequenas obras fajutas, eleitoreiras com o intuito de iludir a população. Não se faz obras estruturantes pensando no bem-estar das geração presente e futura, tudo è feito pensando no imediato, mais comum, nas vésperas das eleições.

A situação urbana de Tarauacá è vexatória e vergonhosa. Hoje, quem vem de fora pela BR, quase não consegue entrar na cidade. È chegada à hora de dar um basta a incompetência e falta de compromisso com a nossa população. Os nossos administradores, que são o gerentes do nosso dinheiro, precisam ter coragem para fazer um reforma urbana que democratize o solo urbano, que ofereça terras habitáveis as famílias carentes e humildes. Isso pode ser feito sem expropriar ninguém, existem instrumentos legais para fazer-los. Fazer um saneamento básico é mais importante que fazer pavimentação. É preciso fazer as duas coisas. Tarauacá não pode mais continuar sendo governado por mentalidades que acha que pode gerir os recursos públicos sem consulta popular. O povo, não pode ser chamado apenas na hora de votar.

Precisamos beber em novas fontes, pactuar novas relações entre sociedade e a gestão publica. Experimentar um novo modelo de planejamento e gestão. Fazer florescer a democracia e participação popular. A gestão democrática consiste na participação da população e de suas organizações representativas dos vários segmentos da comunidade, na formulação, execução e acompanhamento de planos,programas e projetos de desenvolvimento da cidade.

Proponho isso com a autoridade de quem já fez. Quando Vereador, fui autor da Lei que instituiu a gestão Participativa. Como, por exemplo, planejamento urbano, uma grande obra de transporte, Leis de uso e ocupação do solo; Leis, Planos e Projetos urbanísticos, Zoneamento do espaço urbano, Plano Plurianual, Diretrizes Orçamentárias e o Orçamento Anual, entre outros, tem que ter necessariamente a realização de audiências públicas, debates e consultas públicas com a participação da população e de associações representativas dos vários segmentos, capazes de informar a população e receber propostas justificando a não inclusão das que não são cabíveis tecnicamente. Publicidade quanto aos documentos e informações produzidos nos projetos, planos e programas urbanísticos.

A democratização da sociedade só será possível com a participação decidida de homens e mulheres que querem e lutam por justiça social. Este è o debate mais importante que será travado em 2012. O resto è o apequenamento política.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Major Wherles Rocha,baixou a patente!

A Procuradora Geral de Justiça Patrícia de Amorim Rêgo disse que o Ministério Público do Estado do Acre (MPE) não vai se intimidar com as agressões e pressões e nem deixará de cumprir sua função institucional. Em resposta as declarações do deputado Major Wherles Rocha, acerca da atuação da instituição, a Procuradora disse que o MPE já incomodou e continuará incomodando muita gente, especialmente aqueles que se acham intocáveis, pelo poder político que exercem ou pelo dinheiro que possuem. Rocha responde a um processo movido pelo MPE por improbidade administrativa pelo aluguel de uma caminhonete para a Câmara Municipal de Rio Branco.Patrícia ressaltou que o MPE na defesa da ordem jurídica, do regime democrático, dos direitos sociais e individuais indisponíveis, bem como no exercício da titularidade privativa da persecução penal vai combater “atos que atentem ao seu livre exercício”.

A Procuradora disse que os dois promotores Danilo Lovisaro do Nascimento e Waldirene Cordeiro citados pelo deputado Rocha de maneira ofensiva, têm uma trajetória profissional e uma atuação irrepreensíveis e atuaram em casos relacionados ao crime organizado, lavagem de dinheiro, desvios de recursos, esquadrão da morte, entre outros. “A atuação do membro do MP é diferenciada dos demais servidores, sendo dele exigida a confrontação com agentes públicos que ocupam cargos importantes e, por isso, assumem riscos que muitas vezes comprometem sua segurança pessoal, quando não raras vezes também sofrem ofensas covardes a sua honra e dignidade. Nós já estamos acostumados com isso e não vamos nos intimidar. O promotor Danilo Lovisaro atuou bravamente no combate ao crime organizado e ao esquadrão da morte e já ofereceu diversas denúncias contra pessoas acusadas de lavagem de dinheiro. A promotora Waldirene Cordeiro entrou no MP em 1997, através do Concurso público e tem trabalhado de maneira correta e transparente e com independência funcional. Só para citar um exemplo, ela ingressou, no mesmo período da ação contra o deputado Major Rocha, com uma Ação Civil Pública de improbidade administrativa contra gestores de governo do partido político que está no Poder, fato este noticiado por toda a imprensa”, afirmou Patrícia.

De acordo com a Procuradora, a instituição possui independência funcional e administrativa na estrutura estatal, e garantias que lhe são conferidas para agir de forma independente, pois é na defesa dos elevados interesses sociais que atua a Instituição. Em tom decidido, ela afirma que o MPE e seus membros “não se intimidarão com eventuais pressões que venham a sofrer, e nem deixarão de cumprir suas funções institucionais de zelar pelo efetivo respeito a probidade administrativa. E salientou “o MP não segue qualquer credo político-partidário, nem será subserviente a qualquer outro interesse ou causa que não convirja para o que dele espera a sociedade”.

A Procuradora disse ainda que os promotores agiram embasados nas provas coletadas na investigação, tanto que a ação de improbidade, após apresentada a defesa preliminar pelo deputado Rocha, foi recebida pela juíza da Fazenda Pública. Patrícia afirma que estranhou o fato de o deputado Major Rocha ao invés de procurar fazer sua defesa, apresentando contraprova, resolveu atacar os promotores de justiça que conduziram a investigação. Em todo caso, o deputado ainda poderá fazer sua defesa em juízo.

A PGJ fez questão de destacar que na sua gestão, o combate a corrupção e a improbidade administrativa será fortalecido. Ela informou que já está sendo criado um núcleo de apoio à promotoria do Patrimônio Público e a instalação de um laboratório de lavagem de dinheiro que será dirigido inclusive pelo promotor Danilo Lovisaro.

Entenda o caso

O Ministério Público do Estado do Acre (MPE) iniciou a investigação em 2009, quando em 28 de setembro, tomou conhecimento por meio da imprensa, que o vereador Francisco Alves Vieira seria investigado pelo Conselho de Ética da Câmara de Vereadores de Rio Branco por possíveis irregularidades no uso da verba indenizatória. Naquele momento pesava contra o parlamentar mirim a denúncia de que recursos que deveriam ser pagos a assessores estavam sendo utilizados em benefício da Associação dos Militares do Acre (AME). O vereador era Conselheiro Fiscal da AME.

O inquérito civil instaurado concluiu, após analisar a prestação de contas da entidade e colher depoimento de funcionários do gabinete do vereador, que não existiram irregularidades no uso de recursos públicos, em relação ao pagamento de assessores sendo desnecessário promover o acionamento judicial por tal fato.

Em contrapartida na mesma investigação, o MPE constatou indícios de improbidade por parte do vereador Sargento Vieira e do deputado estadual Wherles Fernandes da Rocha. Os dois teriam fraudado o contrato de locação de um veículo para se beneficiar da verba de gabinete, no valor de R$ 15 mil, a que todos os vereadores têm direito. Na época, o deputado Rocha era vice presidente da AME.

Apurou-se que, a caminhonete L 200, de placa MZY- 2310, [foto] de propriedade do deputado, que ficaria a serviço da Câmara, nunca realizou os serviços para os quais tinha sido locada, e que o veículo era de propriedade da AME, tanto que, circulava com adesivo de identificação. O valor do aluguel era de R$ 2 mil mensais.

O então presidente da entidade, Natalício Braga de Castro, confirmou que a AME contratou um financiamento para comprar também a caminhonete, e que parte do valor, já havia sido paga. O veículo sempre esteve à disposição da diretoria. O uso indevido do erário público está comprovado através de várias provas documentais, inclusive nas notas fiscais de prestação de serviço avulsas emitidas entre março e dezembro de 2009, em nome do deputado Wherles Rocha, que foram juntadas no processo judicial.

Decisão

A juíza Regina Célia Ferrari Longuini decidiu no dia 17 de janeiro recebeu a inicial da ACP de improbidade em desfavor do deputado Rocha nos seguintes termos “Ausente qualquer dos requisitos determinantes da rejeição liminar da ação de improbidade administrativa (art 17, & 8º da Lei 8.429/92) e verificada a presença de indícios da existência de ato ímprobo praticado pelos demandados, recebo a petição inicial e determino por conseguinte, a citação dos réus para, no prazo de 15 dias contestar a ação”.

Acredite se quiser

Quem saiu hoje de Rio Branco e viajou mais de 400 km para chegar a nossa amada Tarauacá, ou atolou na entrada da rua Capitão Hipólito , ou foi impedido de entrar na cidade. Os moradores, perderam a paciência com o lamaçal que tomou conta da rua e fecharam a entrada com estacas. Para disfarçar,fingindo que não tem nada com isso, a prefeitura colocou suas plaquinhas com os dizeres: " Quem ama cuida". Seria cômico se não fosse trágico.

Acredite se quiser

Quem saiu hoje de Rio Branco e viajou mais de 400 km para chegar a nossa amada Tarauacá, ou atolou na entrada da rua Capitão Hipólito , ou foi impedido de entrar na cidade. Os moradores, perderam a paciência com o lamaçal que tomou conta da rua e fecharam a entrada com estacas. Para disfarçar,fingindo que não tem nada com isso, a prefeitura colocou suas plaquinhas com os dizeres: " Quem ama cuida". Seria cômico se não fosse trágico.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Em 2010, o povo do Acre quase cai Nesta armadilha


Veja o jeito tucano de governar

Não há como um governador justificar a covardia de exterminar 1.700 lares com crianças e mães, deixando-as desalojadas, para entregar o terreno "limpo" à massa falida de um mega-especulador.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB/SP) tornara-se irremediavelmente o "açougueiro do Pinheirinho".

domingo, 22 de janeiro de 2012

A revolução silenciosa de Lula contra a pirâmide do faraó FHC

Será que precisa desenhar?


Tem horas que vale o ditado: uma imagem vale mais do que mil palavras.

Mas é irresistível escrever que:

- houve uma revolução silenciosa no governo Lula.

- a pirâmide de faraó de FHC virou o losango da bandeira nacional de Lula.

- Dilma ainda tem que passar a ponta do losango de baixo para meio de cima, "malhando" o losango até ele ficar cada vez mais parecido com um retângulo achatado.
Fonte:Blog amigos do presidente

Música do dia

sábado, 21 de janeiro de 2012

O lugar do Estado para a direita e a esquerda

O esgotamento de um modelo estatista na esquerda, junto à hegemonia neoliberal relegaram o Estado a um lugar marginal nas interpretações teóricas e nas concepções políticas predominantes durante algum tempo. A “sociedade civil” no marco dos movimentos populares, o mercado, na direita, passaram a ocupar seu lugar, como se o Estado tivesse se tornado intranscendente.

Para a direita, o Estado atrapalharia a livre circulação de capital e, segundo ela, com isso, a expansão da economia. O Estado frearia a livre circulação de capitais com suas regulações, seus impostos, a proteção aos mercados internos, a propriedade estatal de empresas estratégicas.

Para alguns movimentos sociais e para s ONGS, o Estado expropriaria a possibilidade das pessoas de fazerem politica, estatizando-a. Ele teria um potencial inerentemente antidemocrático.

Embora situados em lugares distintos do campo político, ambos queriam menos Estado. Mais mercado, para a direita. Mais “sociedade civil” para alguns movimentos sociais e para as ONGs.

A direita quer financiamentos, subsídios, perdão de dívidas, isenção de impostos e repressão do Estado contra mobilizações popuares. Quer concessão de meios de comunicação e de exploração de recursos naturais. A direita é coerente, quer Estado mínimo para os pobres e o mesmo Estado patrimonialista de sempre para eles.

Os setores de esquerda que não querem Estado são incoerentes. Ou não querem construir o “o outro mundo possível” e ficar sempre na resistência, ou não dizem como se garantiriam direitos, sem o Estado, como se regulamentaria a circulação do capital financeiro, sem o Estado, como se resistiria às privatizações, sem o Estado, como se democratizaria a formação da opinião pública, sem o Estado.

Ao se opor a qualquer tipo de Estado, alguns movimentos sociais e as ONGs se somam às forças neoliberais. Do que se trata é de fazer o que países latino-americanos estão fazendo: se valer do Estado para promover processos de integração regional, para desenvolver políticas de distribuição de renda, para promover o desenvolvimento entre tantas outras políticas antineoliberais. E refundar o Estado, como fazem alguns desses países.

Alguns governos consideram que podem levar a cabo políticas de superação do neoliberalismo com o Estado existente, fazendo pequenas adequações ao aparato herdado, para fazê-lo funcionar de maneira mais eficiente. Assumem um critério de eficiência, como se o Estado fosse simplesmente uma máquina para colocar em pratica a projetos. Não se dão conta da natureza de Estados constituídos e reproduzidos para representar interesses das elites minoritárias que tradicionalmente se valeram dele. Não se dão conta do caráter burocrático do Estado, de sua impermeabilidade ao controle social, ao controle democrático externo.

O Estado é a representação política da sociedade, é através dele que as pessoas se assumem como cidadãos. É através dele que a sociedade se constitui como sociedade política, que os cidadãos se relacionam entre si. Suas políticas são as formas pelas quais se constitui o poder e a relação entre a cidadania.

Sua política tributária, por exemplo, expressa quem financia quem na sociedade: quem paga os impostos e a quem o Estado transfere esses recursos. Por tanto suas ações sempre tem um caráter de classe, promovendo os interesses de setores sociais contra os de outros, distribuindo ou concentrando renda. Seu agir é sempre político, expressa e fomenta relações de poder entre as classes sociais. A leitura da sua natureza e do seu agir permite entender o tipo de sociedade sobre a qual ele se assenta.

Emir Sader

Perpétua apresenta projeto que impede reajuste da energia no Acre

Um projeto da deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), que tramita na Câmara, susta a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de autorizar o reajuste de 11% na tarifa de energia do Acre.






A festa da capela

Cheguei neste sábado de uma viagem ao Rio Murú. Fui conversar com produtores e Participar da festa da Capela em homenagem a São Sebastião. A festa da capela é uma tradição de mais de meio século. Veja mais imagens

Música do dia

Um crime estranho

Um crime estranho levanta suspeita de uma armação politica.

Nesta Sexta feira (19), um ladrão entrou na minha casa e levou meu notebook. O roubo aconteceu no período da tarde, algumas horas após minha saída para viagem de trabalho que eu havia noticiado no radio

O estranho é que é o ladrão entrou no quarto e dispensou todos os outros objetos, até o carregador que estava conectado. Outras maquinas mais modernas e de maior valor, ficaram no mesmo lugar.

O ladrão entrou e saiu “pelos fundos” sem deixar vestígio de arrombamento, deixou apenas a janela aberta e rastros de lama no chão. Tudo indica que o ladrão foi a minha casa premeditadamente a procura do meu velho computador, o qual utilizo ha mais de dois anos para escrever e arquivar meus documentos.

A ocorrência foi registrada na delegacia de policia para investigação.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O sociopata mora ao lado

Sabe aquele internauta que o deixou horrorizado com o comentário desumano que fez sobre aquele assunto triste? Lembra-se de como se chocou com comemoração que o viu fazer quando foi divulgada a doença ou a morte de alguma figura pública? Você já refletiu se aquela pessoa – provavelmente anônima – não pode ser seu vizinho, parente ou colega de trabalho?

Ainda está sendo avaliada a interminável revelação que a internet vai fazendo sobre a natureza humana, para o bem ou para o mal. Estudiosos vêm se surpreendendo com a quantidade de sociopatas clássicos que existe por aí. Estão descobrindo que essa é uma ameaça maior do que se imaginava.

Essa é a tese, por exemplo, de um membro da Associação Brasileira de Psiquiatra, o doutor Helio Laudar, que afirma que “A internet favorece o engano em qualquer situação” por ser “Um mundo paralelo, distorcido da realidade, no qual o sujeito está livre para assumir qualquer identidade e escolher as suas vítimas”.

Isso, porém, não significa que a tecnologia crie psicopatas – ela apenas os faz sair das sombras.

Estimativas sobre a incidência de sociopatia, assim, vêm sendo revistas, por mais que seja difícil mensurar que percentual da humanidade tende ao comportamento sociopata, que nada mais é do que um estágio do comportamento psicótico clássico, ainda que o psicopata em potencial nem sempre acabe sendo tomado pela doença.

Vai ganhando força, pois, a teoria de que todos devem ter algum sociopata fazendo parte de suas vidas, independentemente do grau de relação social. Pode ser um colega de trabalho, seu chefe, seu subordinado, um cunhado, um primo, um vizinho e até um irmão, pai ou mãe. Você pode ter relação próxima com ele sem imaginar que aquele comportamento reprovável que exibe de vez em quando é mais do que mera falha de caráter.

O que isso muda nas relações sociais? Elas mudam para pior porque as pessoas estão sendo obrigadas a refletir cada vez mais sobre os cuidados que se deve ter não só com estranhos, mas com seu próprio entorno social.

Todavia, outra tese que vai ganhando força serve de alento. A internet pode estar funcionando como uma válvula de escape para a necessidade do sociopata de praticar o mal contra aqueles que lhe despertam a fúria pelas próprias idéias, pela aparência física, pela etnia ou até pela sexualidade. Fartando-se na internet, portanto, pode diminuir a pressão para agir no mundo real.

Recentemente, com a exposição da doença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os comentários de leitores sobre as matérias que trataram do assunto nos portais de internet, em blogs, sites ou nas redes sociais deixaram ver um nível de ódio inexplicável por ser dirigido a quem a quase totalidade de tais comentaristas jamais viu de perto.

O nível de ódio que o ex-presidente desperta, assim, não se deve exatamente ao indivíduo Lula. É ódio a uma classe social ou até a pessoas específicas do entorno social do sociopata. Há uma transferência de ódios reais, portanto.

Contudo, sempre é bom esclarecer que sociopatia não tem ideologia, religião, preferência sexual ou política. Eventual doença ou o sofrimento da antítese de Lula, que hoje é José Serra, possivelmente despertaria reações análogas. A compulsão do sociopata é a de tripudiar contra aquele objeto de ódio imaginário em um momento em que imagina que pode lhe infligir maior sofrimento ao demonstrar insensibilidade.

Por que, então, é importante abordar a sociopatia latente da sociedade? Não porque esteja crescendo, mas por ir se mostrando mais comum do que se supunha e pelo efetivo potencial que tem de provocar tragédias ou dramas sociais terríveis.

É assustador imaginar que exista tanta gente por aí que extrai prazer de provocar sofrimento, e que essa ânsia por fazer sofrer muitas vezes não se contenta com o sofrimento emocional.

Mas o aspecto mais aterrador do sociopata pode nem ser esse. O que o torna perigoso é o seu egoísmo psicótico e a total ignorância da própria doença. Essas pessoas nem sonham que estão doentes e estão convencidas de que buscar o próprio bem-estar e prazer em detrimento de qualquer valor humanista, é perfeitamente justificável.

E é nesse ponto que a internet vem contribuindo para desnudar o comportamento sociopata devido ao seu poder de unir os que pensam da mesma forma. Estimulados por assistirem congêneres dando vazão aos mais baixos sentimentos, outros sociopatas perdem os últimos freios e se entregam ao vício na maldade.

Vai passando da hora, pois, de o Estado se aprofundar na questão criando grupos de trabalho para planejarem políticas públicas que estimulem o sociopata a buscar tratamento. Poderiam ser feitas campanhas de conscientização daquele que está doente, campanhas que demonstrassem que extrair prazer ao agir das formas aqui descritas, não é normal.

Assim, os crimes de ódio e intolerância que vêm ocorrendo mais amiúde, com agressões a homossexuais e a nordestinos, entre outras minorias, decorrem da banalização do comportamento sociopata que a internet vem expondo e que estimula os mentalmente enfermos a “sair do armário”, por assim dizer.

Seria impróprio, no entanto, afirmar que a sociedade brasileira está doente. Mas é mais do que apropriado dizer que a doença que aflige qualquer sociedade ameaça sair do controle no Brasil. Não só pela banalização desses comportamentos semipsicóticos que se vê na internet cada vez mais amiúde, mas por não haver uma ampla reprovação pública a eles.

Nesse aspecto, meios de comunicação e classe política só colaboram para o agravamento do surto de sociopatia que vem ocorrendo, pois, no calor das disputas políticas e ideológicas, aquele que agride inimigos políticos e ideológicos torna-se aliado dos que não odeiam e que apenas têm objetivos que se vêem favorecidos pelo fanatismo.

Fanatismo político, ideológico, sexual, étnico ou de classe social, portanto, é apenas um pretexto para aqueles que têm necessidade de agredir os semelhantes de uma ou de todas as formas possíveis e imagináveis. Dessa maneira, enquanto não surge uma política pública para enfrentar esse problema é bom que você se cuide, pois o sociopata mora ao lado.

Eduardo Guimarães

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Música do dia

Presidente do Uruguai almoça com Lula em São Paulo


O presidente uruguaio, José Mujica, almoçou nesta terça-feira (17) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O encontro começou às 13h horas no hotel Sofitel, em São Paulo.
Mujica, que está de férias e é amigo de Lula, afirmou à imprensa, no final do encontro, que veio ao Brasil para visitar “esse lutador do Brasil e da América Latina por tanto e tanto tempo”. O presidente estava acompanhado da primeira-dama e senadora uruguaia Lucía Topolansky.


Heinrich Aikawa/Ins​tituto Lula
Lula e Mujica

Mujica afirmou que Lula é um lutador do Brasil e da América Latina

Também participaram do almoço o embaixador do Uruguai no Brasil, Carlos Amorín, e o diretor do Instituto Lula e ex-ministro Luiz Dulci.

De acordo com Mujica, eles conversaram sobre o tratamento do ex-presidente contra o câncer e seus planos para o futuro, em especial os projetos de integração da América Latina.

“Os povos não se dão conta da importância concreta da integração para a sua própria vida. Talvez a China não precise de integração, mas nós precisamos. Essa foi a preocupação de Lula, e disso que falamos”, afirmou.

O presidente Uruguaio se disse otimista em relação aos rumos da região. “Na América do Sul estamos vivendo um momento que nunca tivemos. Apesar de todas as dificuldades, nunca sonhamos em ser uma América Latina com a força que estamos tendo hoje.”

Segundo Mujica, o otimismo é compartilhado por Lula, que expressou a ele o “enorme afeto e confiança” que nutre pela presidenta Dilma, além de afirmar ao presidente uruguaio que vê um cenário positivo para o Brasil para a e América Latina, com estabilidade política e social.

Sobre a saúde do ex-presidente, Mujica disse que ele “está bem de cabeça e do coração, com a perspicácia e alegria de sempre”.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Instituto Lula

UJS realizará seminário preparatório para 16º congresso

A união da Juventude Socialista realizará entre os dias 31 de Janeiro a 3 de fevereiro o seminário preparatório ao seu 16º congresso, que ocorrerá no final do primeiro semestre de 2012, além do seminário será realizada a primeira plenária nacional de 2012 que ocorrerá nos dias 4 e 5 de fevereiro.


Tradicionalmente, a UJS realiza no começo do ano um curso de formação para os (as) principais dirigentes da organização, entretanto, no ano de 2012 será diferente, desta vez será realizado um seminário com foco nos desafios do 16º congresso da UJS.

Segundo André Tokarski, presidente da UJS, o seminário será de grande valia para toda militância, “o congresso da UJS é atividade mais importante da nossa organização, momento que milhares de jovens nos conhecem, se filiam, por tanto, precisamos nos preparar muito para este congresso. Queremos debater os grandes desafios da juventude brasileira, apresentar o socialismo como a única alternativa possível para o Brasil superar seus graves problemas sociais”, afirmou.

Para Tiago Andrade, diretor nacional de formação da UJS, o foco mais importante do seminário será o debate ideológico, “para uma entidade de massa como a nossa, que cresce a cada dia e amplia sua influência, é fundamental debater os rumos e perspectivas, dar nitidez ideológica ao nosso projeto, de maneira que se torne compreensível a todos os jovens que se interessam em construir uma alternativa de sociedade”.

Estão convocados (as) a participar do seminário e da plenária nacional toda a direção nacional e direções estaduais, a direção executiva nacional também convidará outras pessoas que não se encaixem nestes critérios de participação. Todos(as) devem chegar em São Paulo no dia 31 de janeiro devido a locomoção até a cidade de Atibaia, o transporte sairá da sede da UJS (|Rua Treze de Maio 1016 – São Paulo) as 14h00.

Serviço:

Seminário preparatório as 16º congresso da UJS
Data: 31 de Janeiro 1, 2 e 3 de Fevereiro
Plenária Nacional
Data: 4 e 5 de Fevereiro
Valor de Inscrição: R$ 380,00 (para as duas atividades) e R$ 150,00 somente para plenária
Saída dos ônibus: Dia 31 de Janeiro ás 14h00 na sede da UJS (R. Treze de Maio - SP)
Local das atividades: Atibaia - SP

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

As lições do BBB 12

Quem disse que a edição brasileira da franquia holandesa Big Brother não serve para nada? Certamente é inútil do ponto de vista cultural, sociológico, antropológico ou do mais tênue bom gosto. Não serve nem como lazer porque induz a exacerbação de sentimentos negativos, incompatíveis com a descontração e a alegria que caracterizam – ou deveriam caracterizar – o entretenimento. Mas serve como exemplo do que não presta na televisão brasileira.

Sim, o Big Brother Brasil tem lições a ensinar que vão desde como não expor comportamento e linguajar inadequados na tevê até o limiar da criminalidade, seja em termos sexuais, “raciais” ou de agressão à formação de crianças e adolescentes ou do próprio direito de pais e responsáveis de lhes imporem o ritmo que bem entenderem até poderem vivenciar ou conhecer o que poderíamos chamar de “fatos da vida”, por assim dizer.

Em primeiro plano ficou a hipótese repugnante de uma garota de idade análoga à de minhas filhas ter sido obrigada a ir “até o fim” em um namorico regado a uma substância que lhe entorpeceu a razão e que vem sendo alvo de iniciativas legais de lhe proibir a publicidade nos meios de comunicação de massa assim como ocorreu com o tabaco, pois os efeitos nefastos do álcool – e do estímulo ao consumo – dispensam apresentações.

Em plano igualmente grave, ainda que menos focado, está hipótese de racismo contra alguém que na estréia do Big Brother respondeu negativamente à pergunta do apresentador Pedro Bial sobre se via “necessidade de cotas para negros no BBB”, pergunta que lhe foi feita por ser o único negro do programa. Se o rapaz “estuprou”, não se sabe, mas sabe-se que, a partir de agora, o programa não terá negro nenhum e os de sempre dirão o que já ouvi, ou seja, que de “gente assim” não se poderia “esperar outra coisa”.

O plano mais importante, porém, é o que está em terceiro lugar. E a cena que o ilustra é bem eloquente: duas meninas de 10 anos e um garoto de 9 debatem, acaloradamente, tudo o que os adultos estão debatendo sobre o caso, porém ainda sem saber direito o que seria o tal “estrupo” de que tanto falam, ainda que especulem sobre o que cabeças, corpos e membros do casal de “brothers” faziam sob o edredon.

Em benefício dos mais sensíveis, o leitor será poupado dos detalhes do diálogo.

Há, ainda, uma quarta lição que a atração da Rede Globo e a própria deixam ao país: os interesses empresariais e econômicos dos detentores de concessões públicas de rádio e televisão, sejam eles quem forem, não se sobrepõem à formação moral de crianças e adolescentes e aos direitos civis dos próprios integrantes voluntários desse programa ou similares, direitos que não podem ser violados nem sob anuência de seus detentores.

O saldo desse episódio envolve uma imensa lição, quase uma grade curricular, portanto.

O casal de “brothers” foi exposto da pior forma possível. A moça está tendo sua honra posta em dúvida de forma indelével e permanente, o rapaz corre o risco de ter sua vida destruída, pois ninguém quer empregar ou ter ligações com um estuprador independentemente do que realmente tenha acontecido sob o edredon, e crianças estão tendo que encarar precocemente o lado mais cru dos fatos da vida, queiram seus pais e responsáveis ou não.

Já o Estado brasileiro corre o risco de deixar claro que não serve para nada ao permitir que empresários inescrupulosos joguem com as vidas de tantos atores – dezenas de milhões deles, não nos esqueçamos – sem que qualquer autoridade diga um A, pois a única autoridade que se manifestou agiu em defesa do lado que está longe de ser o mais vulnerável, não obstante o seu direito inquestionável de proteção contra eventual abuso que possa ter sofrido.

Viu quanta coisa aprendemos com o “BBB”, leitor?

Blog da cidadania


domingo, 15 de janeiro de 2012

Subindo o Rio das Tronqueiras


Cheguei nesta tarde de domingo, de uma viagem de três dias subindo Rio Tarauacá e Igarapé Joacy. A chuva não deu trégua, passei a maior parte do tempo molhado, mesmo assim, visitei as comunidades, União, América, Santa Luzia e povo Junto na aldeia indígena, Praia do carapanã. No retorno adentrei o Igarapé Joacy para participar de mais uma reunião na comunidade Salmoura..

O lado bom foi encontrar as pessoas, ser acolhido com satisfação e perceber o sentimento que pulsa no coração de cada um. O Lado desagradável foi presenciar uma realidade de certo abandono, da ausência de políticas publica capaz de estimular a permanência dos habitantes nas margens dos e igarapés, região que concentra aproximadamente, metade da população rural do município .

Tarauacá têm mais de quatro mil famílias morando na floresta (zonaRural) e a maior ainda padece com precariedade de serviços básicos de educação e saúde. A assistência técnica, garantia de transporte e comercialização, componentes necessários para o incentivo e o desenvolvimento da produção, ainda não recebeu a devia atenção. Acredito que somente agora na gestão do governador Tião Viana a questão produtiva entrou na agenda de prioridade.

Estou na Seaprof de Tarauacá há nove meses-e em que pese os avanços que estamos tendo, vejo que é muito difícil o estado alcançar grande êxito sem que haja um forte pacto e compromisso do poder local. O município, como instituição jurídica, administrativa e política Têm a maior possibilidade e responsabilidade na tarefa de cuidar dos seus habitantes.

È urgente e necessário a formação de um grande entendimento pela produção e pela a construção de políticas que estimule a população que produz e se reproduz na floresta.

Joaquim Maná, professor e mestre em linguística pela UNB
Construção de uma casa de farinha na comunidade União


quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Neymar pode virar gibi de Mauricio de Sousa


Considerado um ícone da nova geração, responsável por atrair grande público por onde vai e tendo nove patrocinadores particulares, Neymar, em breve, deve se tornar personagem de uma revista em quadrinhos. E entrará para o rol seleto de craques que foram para o gibi pelas mãos do cartunista Mauricio de Sousa.


Mauricio de Souza reproduziu num desenho o golaço de Neymar contra o Flamengo / Foto: Reprodução

As conversas estão bem encaminhadas e, em meados de fevereiro, novidades serão divulgadas. Até hoje, apenas Pelé, Maradona, Ronaldo Fenômeno e Ronaldinho Gaúcho receberam versões animadas do artista.

O staff do jogador é cauteloso. Segundo Eduardo Musa, responsável por gerenciar a carreira do atleta, "tem uma conversa bem encaminhada, mas a gente só fala sobre o assunto com o contrato assinado".

Informações do estúdio do cartunista confirmam que será lançado um personagem inspirado no camisa 11 do Santos ainda este ano.

Mauricio de Sousa está de férias no litoral norte de São Paulo. Mesmo assim, mantém contatos com o pai de Neymar, para convencê-lo de que o garoto pode brilhar também nas páginas do gibi. Na segunda-feira (09), logo após o gol do santista contra o Flamengo pelo Brasileiro-2011 ter sido eleito o mais bonito do ano passado pela Fifa, o cartunista divulgou em seu perfil no Twitter um desenho que representa o feito.

A expectativa é que, até o meio de fevereiro, uma coletiva seja convocada para divulgar os detalhes do acerto entre o jogador e o estúdio de Mauricio de Sousa.

Neymar desembarcou no Brasil ontem, após receber o prêmio de mais belo gol de 2011 da Fifa e de ter gravado um comercial da sua fornecedora de material esportivo, em Barcelona. A passagem pela cidade espanhola, aliás, causou alvoroço por parte da imprensa e dos torcedores. De acordo com o jornal catalão Sport, o diretor de futebol do Barcelona, Raul Sanllehí, conversou durante 15 minutos com Neymar e seu pai. O diário AS falou rapidamente com o jogador. "Não tive reunião com o Barcelona", foi a frase do atleta.

Eduardo Musa foi destacado pelo Santos para acompanhar o craque na Europa. Ele garantiu que "dirigentes de diversos clubes estavam acompanhando os atletas nas gravações" e que o assédio foi "normal".

Fonte: O Estado de S.Paulo