domingo, 28 de fevereiro de 2010

Apoio de Lula pode definir escolha de 42%

O diretor do Datafolha, Mauro Paulino, disse hoje em um artigo escrito para a Folha que, a pesquisa Datafolha divulgada hoje revela que o crescimento de Dilma Rousseff reflete não só a transferência da popularidade de Lula como arranhões na imagem do governador José Serra.

O diretor do Datafolha, Mauro Paulino, disse hoje em um artigo escrito para a Folha (aqui para assinante) que,a pesquisa Datafolha divulgada hoje revela que o crescimento de Dilma Rousseff reflete não só a transferência da popularidade de Lula como arranhões na imagem do governador José Serra.

Segundo o diretor da DataFolha, uma análise dos resultados feita por ele, o desgaste da candidatura de Serra em estratos importantes do eleitorado também compõe o cenário.

O conhecimento de Dilma como candidata apoiada por Lula cresceu de 52% para 59%. Nos segmentos de menor renda e menor escolaridade, a taxa subiu oito pontos percentuais.

PC do B inicia preparativos para batalha de 2010


PC do B tem condições políticas para disputar vaga no Senado. Os representantes do PC do B no Acre realizam neste final de semana o debate, visando às eleições de 2010. O encontro que ocorre no auditório da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) possui dois pontos estratégicos: debater o projeto eleitoral do PC do B e discutir a própria chapa para deputado estadual.

O presidente da Aleac e deputado estadual Edvaldo Magalhães (PC do B) destacou que o compromisso do partido é com a unidade da Frente popular, ter cuidado na composição chapa maioritária e respeitar as decisões do conjunto de partidos que compôe a frente e os pré-candidatos escolhidos a concorrer o Governo e as duas vagas ao senado.

“Colocamos o PC do B à disposição, mas não faremos briga se nosso representante não for escolhido. Quando um partido põe o nome na chapa majoritária, a condição é que a frente popular nos queira. Nós temos condições políticas. A escolha do representante está nas mãos da frente popular”, disse Edvaldo.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Hoje domingo, continuamos o debatendo o futuro do Acre. A música de Oswaldo Montenegro é de tal beleza que encanta a alma. òtima para os que vão aproveitar o dia para descansar.

Um passo à Frente


Frente Popular cria conselho e fará Seminários para avaliação dos 20 anos e futuros embates políticos

Quando terminou a reunião da Frente Popular nesta sexta-feira, com a participação de 15 partidos e presença do governador Binho, do ex governador Jorge Viana e do prefeito Angelim, uma nova etapa da construção política para as eleições de 2010 havia iniciado.

É de intrigar os adversários que um leque enorme de partidos, nucleados pela esquerda, governando o Estado por três mandatos consecutivos chegue às vésperas de definições importantes para o processo sucessório com um elevadíssimo grau de unidade política.

Por mais de três horas discutiu-se formato e funcionamento do Conselho Político, sua pauta e regularidade dos debates, convocou-se cinco seminários regionais para debater com profundidade a experiência política e administrativa acumulada ao longo dos 20 anos de existência da aliança no Acre.

De fato temos um patrimônio político invejável. A Frente encontrou um jeito novo de conduzir-se na construção coletiva dos processos internos. Por isso inova e renova-se. Como conseqüência uma nova etapa na disputa tende a ser-lhe plenamente favorável. Mas nada de salto alto. Pé no chão e muito diálogo serão marcas deste novo processo em construção.

Blog do Deputado Edvaldo Magalhães

Serra cai Dilma sobe




Pesquisa Datafolha publicada na edição de domingo do jornal Folha de S.Paulo, mostra que a ministra petista Dilma Rousseff (Casa Civil) cresceu cinco pontos nas pesquisas de intenção de voto de dezembro para janeiro, atingindo 28%.

No mesmo período, a taxa de intenção de voto no governador de São Paulo, José Serra (PSDB), recuou de 37% para 32%. Com isso, a diferença entre os dois pré-candidatos recuou de 14 pontos para 4 pontos de dezembro para cá.

De acordo com a nova sondagem do Datafolha, o deputado federal Ciro Gomes, pré-candidato do PSB, tem 12% das intenções de voto; e a pré-candidata do PV, senadora Marina Silva, tem 8%. Na pesquisa anterior, Ciro aparecia com 13% e Marina já possuía 8%.

A margem de erro da pesquisa divulgada neste sábado (27) é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Ela foi realizada entre os dias 24 e 25 de fevereiro. Foram ouvidas 2.623 pessoas com idades maiores de 16 anos. Destas, 9% disseram que vão votar branco, nulo ou em nenhum dos candidatos e 10% informaram que estão indecisos.

A sondagem confirma resultados de pesquisas de outros institutos, que já refletiam uma tendência de crescimento rápido da candidatura Dilma Rousseff e uma estagnação - e até mesmo queda - do pré-candidato José Serra.

Cenários

A pesquisa também apresentou um cenário sem a presença de Ciro Gomes. Nessa simulação, as intenções de voto em Serra ficam em 38% (ante 40% na pesquisa realizada entre 14 e 18 de dezembro); Dilma atinge 31% (ante 26% da pesquisa anterior); e Marina Silva fica com 10% (11% no levantamento de dezembro).

No cenário de um segundo turno, numa eventual disputa entre Serra e Dilma, o tucano aparece com 45% das intenções de voto e a petista com 41%. Ou seja, também em um eventual segunda etapa do pleito, Dilma encosta no tucano, apresentando uma diferença de apenas quatro pontos novamente. O levantamento realizado em dezembro apontava que, nessa situação, Serra teria 49% das intenções de voto e Dilma, 34%. Em outro cenário de segundo turno, Dilma vence com 48%, contra 26% de Aécio.

Rejeição de Serra e aprovação recorde de Lula

De acordo com o Datafolha, o pré-candidato Serra registra o maior índice de rejeição entre os presidenciáveis, com 25%; seguido de Dilma com 23%; Ciro, com 21%; Aécio, com 20%; e Marina, com 19%.

A pesquisa avaliou também o índice de aprovação do presidente Lula. Na mostra, a aprovação ficou em 73% (de ótimo e bom). Na pesquisa de dezembro, este índice foi de 72%, o mais alto patamar de popularidade apurado pelo Datafolha.

MÚSICA DO DIA

Neste sábado, em função da realização de Três dias de reuniões uniterruptas em Rio Brando, Excepcionalmente, não publicarei o capitulo Minhas Raízes. Deixo apenas um comentário da leitora Jacque que certamente está aguardando os próximos capítulos. No próximo sábado estarei de volta.

jacque disse... aqui
Chagas, esse texto é mesmo seu? que lindo!
Tão sincero, real, e sensível, parece até meus pais ambos ex-seringueiros, contando suas historias pra mim e minha irmã. Adorei seu blog, vou voltar.
Boa noite, Camarada.



sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Movimento Estudantil exige o FORA ARRUDA!

Com faixas, cartazes e narizes de palhaço, estudantes em Brasília saíram em passeata da catedral em direção ao prédio do Supremo Tribunal Federal. Eles fizeram um apitaço e pediam a permanência na prisão do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, onde está há 14 dias.



Enquanto o Governador de Brasília está preso, em Tarauacá....

Na foto, Vando Torquato sendo diplomado pela justiça. Ao lado, o vereador Hugo Jr. eleito e cassado sumariamente pela mesma justiça, observa.


Enquanto a maior estrela nacional do DEM está engaiolado ha 15 dias, o tribunal de justiça do Acre "empurra com a Barriga" Dois pedidos de prisão contra Vando Torquato e seu Secretário de finanças Ulineid. o primeiro pedido, solicitado pela policia federal e o segundo pela sub-procuadora de justiça do Acre, Patrícia Rego.

Alé disso, há um processo de cassação que se arrasta quase dois anos no TSE. A pergunta que que não cala é o seguinte: Quem será que protege VT, "Deus ou o Diabo"?.

Enquanto a justiça Acreana dorme, as instituições e o povo não reage, VT vai humilhando Tarauacá, e junto com sua quadrilha, surrupidando os recursos do do nosso povo sofrido. Até quando?

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Nossas Raízes, frente a frente com o presidente

JANILSON DIRETO DE CUBA
No dia 24 de fevereiro, antes de embarcar para o Haiti, a brigada de Internacionalista da saúde brasileira , reuniu com o presidente Lula e com o Ministro da defesa Nelson Jobim em Havana, que também farão visita oficial brasileira ao que sobrou do pobre território Haitiano após terremoto acontecido no mês de janeiro deste ano.

Durante o encontro, o coordenador geral da Associação Medica Nacional Janilson Lopes Leite, enfatizou o esforço do governo Cubano para poder levar médicos brasileiros ao Haiti, falou dos graves problemas que enfrentam os médicos formados no exterior para revalidar seus diplomas Brasil, e questionou a morosidade e falta de operacionalização técnica da vontade política do Presidente de resolver esse problema.

Durante o encontro o Presidente foi muito atencioso, chamou para participar da conversa o Sr. Marco Aurélio Garcia, que anotou tudo para poder operacionalizar depois da volta da equipe presidencial ao Brasil. Lula abraçou a cada um dos missioneiros da saúde que viajam para salvar vidas no Haiti e disse que está orgulhoso da atitude desses jovens médicos.

Durante o encontro com o Ministro da Defesa, o mesmo menciona a intenção de encontrar meios para mandar mais médicos ao Haiti, mas destaca que dará prioridade a utilização desses profissionais para os municípios brasileiros sem assistência médica.

Sábado, a equipe de médicos brasileiros, embarcará em um cargueiro Cubano em direção ao Haiti, com remédios e mais materiais para montar mais um hospital de campanha.
Aqui ele perguntava mais uma vez: De onde tu é rapaz? Eu disse. sou de Tarauacá. Já respondi isso pra ele quatro vezes. O Lula é relamente um ser único

Explicando ao Marcos Aurélio e ao Presidente Lula o Problema da revalidação de diplomas no Brasil

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Vai faltar alguém...

Rui Peres e seu filho Amaral

Encontrei o corpo do amigo Rui Peres no aeroporto de Feijó. Amigos e familiares vieram de Tarauacá para encontrar-lo. Com a partida de Rui Peres vai faltar alegria no campo de futebol, construção na cidade, coerência na politica e o mais doloroso: O marido querido da Doura, o pai do Amaral e o irmão do Ney.
Minhas homenagens ao Rui e solidariedade a sua familia!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Fé e politica

Foi lançada nesta Segunda-feira 22/02/2010 em Tarauacá a pedra fundamental para a construção de um movimento que objetiva fomentar a reflexão política e espiritual daqueles que estão comprometidos com uma prática política e social.
Coordenação do movimento Fé Cristã e organização popular: postor João, Professor Lauro Benigno, pastor Degilson, pastor Alexandre e Maria de Oliveira (Daya)

Os integrantes do movimento reuniu três pastores e mais de uma dezena de lideres evangélicos. Foi um debate bastante rico e animador, em função da convergencia de idéias reunidas. Todos assumiram compromissos de trabalhar a construção de um amplo movimento de concientização e organização popular, Reafirmando como valores fundamentais, o ser humano, a solidariedade a comperação e o direito de todos a vida em plenitude.

No final eleita uma coordenação composta por cinco membros para sequência o aprofundamento do de debate, divulgação e expansão dos ideias do movimento.

Conversei com o coordenador Degilson Gomes coordenador eleito e ele manifestou profundo entusiasmo com o nascimento do movimento. segundo Degilson Tarauacá enfrenta sérios problemas de ordem social moral e ético e a maioria da população é cristã. " O cristão de verdade preserva valores solidários e éticos e se preocupa com as dificuldades do seu semelhante. O cristão verdadeiro é honesto e defende a pratica do bem comum e da justiça" diz Degilson

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Minhas raízes e as Malícias do Barracão

Em santa Maria, aos 12 anos de idade, assumi a condição de seringueiro titular de um Volta de estrada de seringa. Estava motivado, já não tinha mais tanto medo de andar da selva sozinho. Eu já era dono de um balde, uma faca, um saco, uma espingarda e uma estopa. Meu pai preparou os utensílios necessários para me iniciar carreira solo.

O barracão no fim de cada ano, ao fazer um balanço, pesar a borracha e fazer o acerto de conta, anunciava a concessão de prêmios em três categorias: Um relógio marca Seiko, para o Tuchaua ( seringueiro da maior produção), Uma Calcinha de mulher para o preguiçoso ( menor produtividade) e um Bermuda de tergal para um menino, (categoria infanto- juvenil). Esse era titulo que eu sonhava e podia ganhar.

Para ganhar o titulo de tuchaua o seringueiro precisava ter estradas boas leite, cortar os seis dias da semana e às vezes até domingo e dia Santo. A expectativa era muito grande. Todos os seringueiros ficavam atentos observando suas pélas de borrachas subirem e descerem da balança e o desconto da Tara. (Previsão de redução de peso da produção até a borracha chegar a Manaus), isso era decido de forma monocrática pelo patrão.
O momento mais esperado era pelo anuncio do resultado final. O seringueiro que disputava o premio ficava ansioso pelo momento de colocar o relógio no Pulso e desfilar como campeão. O titulo também poderia lhe dá a condição para ganhar a mulher mais bonita do seringal. Eu com 12 anos de idade não possuía talento para vencer tão grande desafio, queria ganhar pelo menos minha bermuda de Tergal.

O seringueiro de baixa produtividade também ficava atento e nervoso com medo de ser ridicularizado e humilhado por todos os presentes na hora de receber o prêmio de preguiçoso – uma calcinha de mulher.
Logo no inicio do ano, no primeiro mês de corte Apareceu uma ferida na minha perna. A enfermidade crescia numa velocidade impressionante. Era um ferida braba (leishmaniose ). Não existia remédio de espécie alguma no seringal, salvo remédios caseiros de plantas medicinais. Minha mãe fazia cozimento de folhas de Capeba e alfavaca, lavava e amava umas tiras de pano e eu saia para cortar. Chegava da estrada com a perna toda ensangüentada e a ferida mais crescida.

A enfermidade começava se espalhar na minha perna esquerda, minha condição para caminhar na estrada estava ficando complicada, mas eu não queria parar de cortar, queria ganhar uma bermuda bonita e me preparar para mais adiante,ganhar um relógio e quem sabe... Uma mulher bonita.
Tomei consciência que a situação era grave quando um regatão mais entendido sobre o assunto passou em Santa Maria e aconselhou meus pais me levar para cidade. Eu e minha mãe arruamos a bagagem de viagem pegamos uma passagem no mesmo regatão e viemos direto para o hospital. Todo dia uma curativo, uma injeção e duas semana depois eu já estava voltando para Santa Maria com a perna quase sarada.

Apesar de ter perdido quase um mês de corte, Continuei na competição até chegar o fim do ano. Finalmente chegou o grande dia. O gerente convidou todos os seringueiros para o acerto de contas com o patrão que tinha chegado da cidade.

Começou o sobe e desce de borracha na balança. Os comentários que rolava no meio da seringueirada era somente um: quem serão os premiados com o relógio, a bermuda e a calcinha. A tardezinha veio o resultado. Foi convidado em primeiro lugar para receber o relógio o Tuchaua, aplausos! Em seguida fui chamado para Receber à bermuda de tergal, Aplausos! O anuncio do terceiro prêmio não veio. O patrão já sabia que o homem que tinha ficado em ultimo lugar de produção estava com uma peixeira de 12 polegadas “vazada de pé a ponta” ( amolada). Ele estava disposto acabar a brincadeira em derramamento de sangue. O patrão não quis correr o risco.
Os seringalistas usavam propagandas machistas e outros tipos de artifícios para aumentar a produção de borracha e seus lucros. Os seringueiros não queriam serem comparado com mulher- e muitas vezes tinham que sacrificar a própria saúde para não serem humilhados. Em Santa Maria, Jorge Alves, Conhecido por "Mestre Jorge", que sofria de problemas asmáticos e ficava semanas sem poder trabalhar, um dia acabou com a brincadeirinha do barracão.

O que é isso... Uma delegacia de polícia?

Hoje fui ao Hospital Sansão Gomes em razão de um acidente sofrido por um amigo, conforme comentei em artigo na tela abaixo. Confesso que em meio a angustia, me deparei com este aviso (acima) afixado na sala de recepção do nosso "belo Hospital". Fiquei mais angustiado e triste.

Minha cabeça não consegue entender porque o Aviso intimidatório exatamente no local que, mais que qualquer outro, exige atenção, carinho, respeito e solidariedade. O aviso é uma espécie de cartão de recepção aos usuários. Me indignação disparou!

Conversando com outras pessoas na ocasião, fui informado de que o mesmo cartão de ameaças, está afixado em todos os postos de saúde da prefeitura. Resta saber se a autoria do aviso ameaçador é o diretor do hospital ou a secretária municipal se saúde. Seja quem for, o meu veemente repudio.

Aproveito a oportunidade, para solicitar o diretor do hospital, o secretário estadual de saúde que retire imediatamente o aviso, ele é UM DESACATO AO POVO.

Petkovic defende o socialismo e faz um golaço em Ana Maria Braga

A apresentadora global Ana Maria Braga adora o consumismo capitalista e nunca escondeu a sua rejeição às idéias de esquerda. Mas, geralmente, ela exagera nas suas paixões. No seu programa da TV Globo da semana passada, ela entrevistou o jogador sérvio Dejan Petkovic, atual campeão pelo Flamengo e craque reconhecido por todos os apreciadores do futebol. A entrevista até que ia bem, quando ela não se conteve e disparou: “Como foi nascer num país com tanta dificuldade?”.

Petkovic, que é bom de bola e de cabeça, não vacilou e marcou mais um golaço: “Quando nasci não tinha dificuldade nenhuma. Era um país maravilhoso, vivíamos um regime socialista, todo mundo bem, todos tinham salário, todos tinham emprego. Os problemas aconteceram depois dos anos 80”.


A apresentadora engoliu a seco e prosseguiu a matéria. Sua assessoria devia, ao menos, ter pesquisado as posições progressistas do jogador para evitar mais esta pisada de bola.

Ana Maria Braga já se meteu em várias outras frias – tanto que o corrosivo colunista José Simão já a apelidou de “Ana Ameba Brega”. Em meados de 2007, ela foi umas das “musas” do movimento “Cansei”, organizado por ricos empresários e notórios direitistas para desgastar o governo Lula.

Ela surgiu em outdoors ao lado da malufista Hebe Camargo e da “medrosa” Regina
Duarte.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

"Nós vos pedimos com insistência: Nunca digam – Isso é natural"

Hoje minha indignação chegou no limite. logo pela manhã recebi um ligação do meu irmão que reside em frente ao hospital Dr.Sansão Gomes. Ele me informou que o Rui Peres Havia sofrido um acidente grave. Rui é um amigo, uma figura de um humor extraordinário, além de ser um trabalhador e pai de família.

Me dirigi até o Hospital e quando cheguei encontrei uma multidão apreensiva e indignada. Rui estava em coma, sangrando pelos ouvidos e o nariz. Era preciso viajar com urgência para Rio Branco. O problema: O aeroporto de Tarauacá está fechado desde ano passado.Era preciso de uma ambulância- não existia, as ambulâncias do hospital e da prefeitura estão quebradas.

Foi preciso fazer uma demorada negociação com Intraero para autorizar o pouso e decolagem de um avião. "Moral da história" o acidente aconteceu as 9:00 horas e o avião só foi decolar para Rio Branco depois das 15:00 horas. Estou aqui torcendo Pela recuperação do amigo Rui e ao mesmo tempo indignado com a humilhação imposta a Tarauacá.

Essa situação que Tarauacá está passando exige muito mais que um explicação das autoridades do estado, é preciso ações concretas urgentes. Sabemos que a responsabilidade por essa humilhação que que estamos vivendo, é da prefeitura que é quem detêm a gestão do aeroporto e nada fez para impedir que a situação chegasse chegou. Ninguém nesse momento pode se omitir. Tirando a quadrilha de Vando Torquato que só pensar roubar o dinheiro publico, "somos todos iguais nessa mesa" e precisamos defender Tarauacá.

Nos últimos cinco o Orçamento anual do município subiu de 14 para 32 milhões, fora os convénios firmados com o governo estadual e federal. Em contra partida nesse mesmo período a prefeitura não realizou nenhum concurso publico, fechou o aeroporto, por omissão a justiça do trabalho a qual funcionava em Tarauacá há mais de duas décadas foi transferida para Feijó, agora cogita-se a tansferência também o INSS.

Então tudo isso é natural? Não, não é. Não podemos ficar inestes e incapazes diante de uma rotina de humilhação que vem se acumulando.

O partido mais lárápio: Mais um DEMO no banco dos réus

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) retomam nesta quinta-feira (18) a análise do Inquérito 2646, que trata de denúncia contra a senadora Rosalba Ciarlini (DEMos-RN) por uso indevido de recursos públicos.

A denúncia refere-se à gestão da senadora na prefeitura de Mossoró (RN). Em 2000, Rosalba teria construído com recursos da prefeitura o estacionamento do supermercado Mercantil Rebouças. O processo inclui também o empresário José Júnior Maia Rebouças.

O julgamento não foi concluído. Em razão de empate (4 a 4), o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, decidiu aguardar os votos dos ministros Celso de Mello, Eros Grau e Ricardo Lewandowski.

O município gastou R$ 3.832,50 na pavimentação asfáltica de uma área de 1.150 metros quadrados, no centro da cidade, em 2000.Por enquanto, votaram pelo arquivamento (a favor da senadora do DEMos)

- Gilmar Mendes;
- Carlos Ayres Britto (relator);
- Dias Toffoli;
- Ellen Gracie;


Votaram contra:

- Joaquim Barbosa;
- Cármen Lúcia;
- Cezar Peluso;
- Marco Aurélio de Mello.


Barbosa citou trecho da denúncia em que o MP afirma que, se o objetivo da então prefeita era desenvolver a economia municipal, poderia fazê-lo de forma transparente e impessoal, em procedimento dirigido a todos os comerciantes indistintamente.

A ministra Cármen Lúcia afirmou que ficou convencida de que a área pavimentada é uma garagem privativa do supermercado, o que demonstra uma aliança entre o interesse público e interesses particulares.


Para o ministro Marco Aurélio, “se esta espécie de mesclagem do público com o privado vingar, nós teremos uma situação, quanto ao trato da coisa pública, de verdadeira Babel”.

Gilmar Mendes ressaltou que a concessão de incentivos deste tipo é prática nacional corrente na Administração Pública para que empresas se instalem em determinada região.
Leia+aqui


Paulo Octávio diz ao povo que fica....Roubando mais um pouco

O governador em exercício do DF, Paulo Octávio (DEM), anunciou na tarde desta quinta-feira, 18, que vai permanecer no cargo. Paulo Octávio, assim como secretários de Estado e deputados distritais, é citado no inquérito da Operação Caixa de Pandora como beneficiário de um esquema de corrupção que seria comandado pelo governador licenciado José Roberto Arruda (sem partido). Arruda está preso na Superintendência da Polícia Federal desde o dia 11 de fevereiro por tentar atrapalhar as investigações. Paulo Octávio já sofreu cinco pedidos de impeachment na Câmara Legislativa Distrital e está ficando sem apoio político - inclusive com líderes do DEM pedindo sua expulsão.Durante pronunciamento na tarde desta quinta-feira, Paulo Octávio admitiu que já tem uma carta de renúncia pronta, e que a carta já foi entregue à líder do governo na Câmara, Eliana Pedrosa (DEM).

MÚSICA DO DIA

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Movimentos divulgam convocatória de Assembleia em 31 de maio

O documento que convoca a Assembleia Nacional dos Movimentos Sociais, a ser realizada em 31 de maio deste ano e também a Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat) que será em 01 de junho, ambas atividades em São Paulo, foi aprovado nas plenárias dos movimentos sociais do Fórum Social Mundial (FSM), de Porto Alegre e de Salvador. O documento, entretanto, foi enriquecido com as propostas apresentadas durante os debates e a carta final de convocação acaba de ser divulgada.
Lúcia Stumpf, da UBM, fez a leitura do Projeto Brasil, em debate na assembleia dos movimentos sociais do FSM em Porto Alegre

Segundo a representante da União Brasileira de Mulheres (UBM), Lúcia Stumpf, que fez a leitura da carta durante a assembleia em Porto Alegre, a expectativa é que a Assembleia Nacional dos Movimentos Sociais e reúna milhares de representantes das mais diversas entidades dos movimentos sociais brasileiros, de todos os estados brasileiros, afim de que o debate sobre o Projeto Brasil seja rico.

O Projeto Brasil é a plataforma de luta unificada dos movimentos sociais brasileiros que é atualizada a cada edição do FSM e em outras ocasiões importantes, como a Assembleia convocada para 31 de maio. Entidades do movimento negro, de juventude, sindical, estudantil, de mulheres, ambientalista, de luta pela moradia, de luta pela terra e diversos outros se manifestaram para contribuir ou reforçar aspectos do documento, que inclui também uma agenda política a ser desdobrada em ações de rua.

Já a Conclat havia sido convocada pelo Fórum das Centrais sindicais e foi corroborado pela assembleia dos movimentos so FSM. É a segunda vez que um evento do gênero é organizado — a 1ª Conclat ocorreu em 1981. As centrais pretendem reunir mais de 10 mil lideranças sindicais de todo Brasil na conferência.

“O objetivo da conferência será debater e expor ao Brasil a visão da classe trabalhadora sobre um novo projeto de desenvolvimento nacional. Vamos elaborar um documento com propostas unificadas que visam o desenvolvimento nacional e a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e trabalhadoras”, diz Wagner Gomes, presidente da CTB.

Leia a íntegra do documento final aprovado pela assembleia dos movimentos sociais do FSM

UJS de Feijó é campeão do carnaval com o bloco "Arrasta Kenga"

Dr. Baba e Kengada
O prefeito Dindim esteve no meio do povo o tempo todo,entou até no Bloco das Kengas- Clique aqui. Enquanto Dindim abraçava o povo em Feijó.... Em Tarauacá Vando Torquarto estava amoitado fugindo das intimações policiais.

Ratos abandonado o barco 'Arruda Panetone".

Repórter da Agência Brasil

O governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), vai responder a processo de impeachment na Câmara Legislativa por crime de responsabilidade e de improbidade administrativa. O relator, deputado Batista das Cooperativas (PRP), deu parecer favorável à abertura dos quatro processos contra Arruda, acusado de envolvimento em um esquema de distribuição de propina no Distrito Federal. O parecer foi aprovado por unâmidade, com cinco votos.

“Impeachment não significa culpa, não significa dar veredicto. Permite que o processo que se inicia oportunize o amplo contraditório. Dá aos acusados o direito à ampla defesa”, disse. “Nossa cidade encontra-se diante de veementes indícios, diante de vídeos e áudios tão amplamente divulgados, diante de teia magistralmente arquitetada. Nada fazer seria quase como um um convite à impunidade”, completou.

Agora, será criada uma comissão especial formada por cinco deputados para analisar os processos que, se aprovados, seguem para o plenário da Câmara Legislativa. A comissão especial vai elaborar parecer quanto ao mérito dos processos.

Arruda poderá renunciar para fugir da cassação e evitar a perda dos direitos políticos por oito anos até que o parecer chegue ao plenário. Depois de iniciada a votação em plenário do mérito do relatório da comissão especial, a renúncia não é mais aceita como forma de parar o processo na Câmara Legislativa.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

MÚSICA DO DIA


Música de Carnaval favorita do DEM e VT

André Singer: "O lulismo pode durar 30 anos"

O cientista político e ex-porta-voz de Lula André Singer acha "possível que estejamos assistindo a um realinhamento" do eleitorado brasileiro, um encontro do "proletariado com carteira de trabalho" com o "subproletariado", capaz de durar 30 anos. Veja a entrevista de Singer para Marina Sanches, da revista Época.

Singer: semelhanças e diferenças Lula-Vargas
Autor de um artigo que causou grande repercussão nos meios acadêmicos e políticos, o cientista político e ex-porta-voz da Presidência André Singer diz que as eleições presidenciais de 2010 serão o grande teste de força do lulismo. Para Singer, o lulismo alia um projeto de redistribuição de renda à manutenção da ordem social, o que atraiu eleitores conservadores e de baixa renda historicamente avessos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Singer acompanhou Lula ao longo do primeiro mandato e estudou o comportamento eleitoral brasileiro nas cinco últimas eleições para presidente. Segundo ele, o lulismo reorganizou o eleitorado brasileiro e poderá virar uma força política hegemônica por décadas.

Época: Como o senhor define o lulismo?
> André Singer: O lulismo é a execução de um projeto político de redistribuição de renda focado no setor mais pobre da população, mas sem ameaça de ruptura da ordem, sem confrontação política, sem radicalização, sem os componentes clássicos das propostas de mudanças mais à esquerda. Foi o que o governo Lula fez. A manutenção de uma conduta de política macroeconômica mais conservadora, com juros elevados, austeridade fiscal e câmbio flutuante, foi o preço a pagar pela manutenção da ordem. Diante desse projeto, a camada de baixa renda, cerca de metade do eleitorado, começou a se realinhar em direção ao presidente.

Época: Quando isso aconteceu?

Singer: Em 2006. Houve um realinhamento eleitoral, um deslocamento grande de eleitores que ocorre a cada tantas décadas. A matriz desse tipo de estudo é americana. Lá, eles acham que aconteceu um realinhamento eleitoral em 1932, quando (Franklin) Roosevelt ganhou a eleição presidencial. Ele puxou uma base social de trabalhadores para o Partido Democrata que não havia antes. Aqui, em 2006 a camada de baixíssima renda da população, que sempre tinha votado contra o Lula, votou a favor dele. A diferença entre 2002 e 2006 foi que Lula perdeu base na classe média, seu eleitorado tradicional, e ganhou base entre os eleitores de baixa renda.

Época: O lulismo pode sobreviver sem o Lula? Não é preciso uma liderança carismática à frente desse projeto político?
Singer: No lulismo existe um elemento de carisma, mas isso não é o mais importante. A importância do carisma é maior nas regiões menos urbanizadas do país, onde se tende a atribuir a capacidade de execução de um projeto a características especiais da liderança. Em regiões urbanizadas existe uma adesão mais racional ao programa político. Se minha análise estiver correta, o lulismo sobreviverá sem o Lula. Uma hipótese é que o lulismo vá desaguar no PT. Essa camada social que aderiu ao Lula pode lentamente começar a votar nos candidatos do PT a prefeito, governador, senador. Vejo indícios de que isso começou a ocorrer nas eleições municipais de 2008. O PT foi mal nas capitais, mas foi bem nas regiões metropolitanas de São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte. Isso pode sinalizar que o voto da camada de menor renda da sociedade está caminhando para o PT.

Época: Dilma Rousseff será a herdeira do lulismo? O que acontecerá em 2010?
Singer: Mantidas as condições atuais, a tendência é que, à medida que ficar claro para o eleitor que a Dilma é a candidata de continuidade do lulismo, ela aumentará suas intenções de voto com chances consideráveis de ganhar a eleição.

Época: Se o lulismo desaguar no PT, o partido terá de abrir mão de bandeiras históricas de esquerda?

Singer: O PT poderá ser uma fusão de duas forças, o petismo e o lulismo, que têm projetos com pontos de contato e diferenças. O PT continua sendo o partido do proletariado organizado, sindicalizado, com carteira de trabalho assinada. Pode vir a ser também o partido do subproletariado. Quando a gente vê a força do PT na periferia de São Paulo pode ser a expressão da confluência dessas duas forças.

Época: Se essa convergência ocorrer, haverá uma hegemonia do PT?

Singer: Pode ser. É possível que estejamos assistindo a um realinhamento como foi na época do Roosevelt, que trouxe segmentos da classe trabalhadora para o Partido Democrata por cerca de 30 anos.

Época: Essa camada que era anti-Lula, antiesquerda e a favor da ordem não teria dificuldades em se associar ao PT?

Singer: Com adaptações de parte a parte parece possível, mas será um processo lento. Não é tão simples porque o PT tem formação ideológica de esquerda e, embora tenha se transformado, mantém a identidade de um partido de esquerda. O PT é herdeiro de uma tradição de crítica ao populismo. Se o partido vier a ser caudatário desse movimento, vai haver o encontro de águas bem diferentes.

Época: O que aproxima o lulismo do populismo de Getúlio Vargas?

Singer: Em ambos há uma política de governo voltada para os setores de menor renda. Mas há uma diferença importante. Getúlio Vargas, ao fazer a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), criou direitos para o setor urbano da classe trabalhadora, em um país predominantemente rural. Deixou de fora um vasto setor da classe trabalhadora que foi incorporado agora.

Época: O lulismo pode prejudicar as instituições democráticas?
Singer: O presidente Lula tomou uma decisão fundamental ao não aceitar a proposta do terceiro mandato. Colocou um ponto final nessa questão. O Brasil sai desse processo com instituições democráticas fortalecidas. Há problemas na política partidária, cada vez mais pragmática e menos programática. Isso cria a sensação de que a política diz respeito aos políticos, e não à sociedade.

Época: Lula e o PT, em sua estratégia eleitoral, fizeram uma guinada ao centro. A política econômica ortodoxa não tem a ver com esse caminho que o partido já vinha tomando antes de chegar ao poder?
Singer: O PT foi se institucionalizando, mas a ida ao centro é relativa se você olhar o aspecto programático. O partido manteve um programa com mudanças relativamente pequenas. E é isso que faz com que o PT mantenha a identidade de esquerda. Onde houve mudança foi na política de alianças do PT. Antes ele recusava alianças até o ponto de, em 1989, não querer o apoio do PMDB no segundo turno, sem contrapartida. Hoje o PT dá prioridade à aliança com o PMDB. Isso é compreensível do ponto de vista eleitoral, por causa do tempo de televisão, do tamanho do PMDB. Mas é também um problema porque não se sabe qual é a base programática dessa aliança.

Época: Com Dilma na Presidência, crescem as chances de o PT aplicar um programa de governo mais à esquerda?

Singer: Depende da política de alianças. Se você tiver um vice-presidente como o Henrique Meirelles (presidente do Banco Central), as probabilidades caem muito. Mas o sentimento do PT é ter um governo mais à esquerda.

Época: A emergência dos pobres significará a marginalização da classe média?

Singer: A entrada em cena dessa força nova tirou a centralidade das decisões políticas da classe média. Se o lulismo se consolidar, teremos o setor de baixa renda em um campo político e a classe média tradicional em outro. A nova classe média é dúvida. A oposição em 2010 vai fazer tudo para não se isolar dos eleitores de baixa renda. Vai tentar a mágica de convencer os lulistas de que seu candidato é melhor para dar continuidade ao projeto do que a candidata da situação.

Quem é
André Singer é jornalista e professor do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo. Tem 51 anos, é casado e pai de duas filhas

O que fez
Foi porta-voz da Presidência da República entre 2003 e 2007 e secretário de Imprensa de 2005 a 2007

O que publicou
É autor de Esquerda e direita no eleitorado brasileiro (Edusp, 2000) e de O PT (Publifolha, 2009) e organizador de Sem medo de ser feliz: cenas de campanha (Scritta, 1990).

Fonte: revista Época


terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Projetos para Tarauacá

O Deputado Luiz calixto Publica em blog algumas linhas falando de nossas divergências. diz que da parte dele, elas durarão algumas décadas.

Reconhece este blog como um dos mais atualizados de Tarauacá, razão pela qual acessa e ler Raízes e tronqueiras todo dia. clique aqui.

De minha parte, apesar de acreditar no entendimento possível e na capacidade de transformação do ser humano, acho que nossas divergências podem durar até a eternidade. O leitor e o Deputado sabe que não recuo e não tremo quando sou insultado.

Todavia,apesar de não ter tanta intimidade com as letras como o deputado,espero que nossos próximos embates sejam num nível mais elevado e que seus argumentos sejam de fato em defesa de causas justas, de preferencia, o debate de idéias e projetos para tirar Tarauacá da situação sofrível que se encontra

Por fim, fico grato pelo deputado ter acertado meu nome. Do mesmo modo- o tratarei.


segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Site da Globo mente, inventa e se faz de surdo

Mas vejam só a cara de pau do site da Globo, o G1. Segundo o site, em Salvador, Ivete Sangalo, teria dito ao governador tucano José Serra:. "Coloca bastante protetor solar, viu, se protege. Gente, cuida bem dele para ele não ficar todo queimado aqui, viu", disse Ivete"....

A Globo mentiu. Quando Ivete cumprimentou José Serra, disse que ele estava com "olhinhos de sono" e que precisava de um energético. "Bota um energético para dentro. Mas diz aí... acordou cedo para ver sua cantora preferida, né?" O vídeo para você conferir está
aqui
Dilma

O G1, da Globo, disse aqui:Segundo a assessoria de imprensa do carnaval de Salvador, Ivete citou Dilma ao cantar o sucesso "Cadê Dalila". A cantora teria dito: "Vai buscar Dilminha... vai buscar ligeiro." A reportagem do G1 não ouviu a citação, diz o site. O vídeo está abaixo e você pode conferir Ivete cantando para Dilma e o povão acompanhando


Ivete disse na música:"Vai buscar Fatinha,(esposa do governador Jaques Wagner) "Vai buscar Dilminha... vai buscar ligeiro"cantou Ivete Sangalo neste domingo (14) de Carnaval em Salvador, improvisando sobre o hit "Vai Buscar Dalila", do ano passado.

Serra e um porco ou está fazendo Marketing?


Serra usa sempre a mesma camiseta polo azul em suas aparições carnavalescas. Tucanos que o acompanhavam tiveram de providenciar uma lavagem rápida da peça entre o desfile do Galo da Madrugada, em Recife, e o dos blocos em Salvador.Da coluna da Monica Bergamo


Vai buscar Fatinha,(esposa do governador Jaques Wagner) vai buscar Dilminha", cantou Ivete Sangalo neste domingo (14) de Carnaval em Salvador"Marchinha de Carnaval da Dilma

sábado, 13 de fevereiro de 2010

MÚSICA DO DIA


Para os que gostam da folia, bom Carnaval. Para os que não gostam, bom descanso

Minhas raízes os índios brabos, a onça e o bando de queixada.

Em santa Maria, aos 11 anos de idade tive que me submeter mais um teste de fogo. Meu pai já preparava para o ano seguinte minha própria estrada. Minha carga de trabalho aumentaria: de quatros dias para seis por semana. Quatros dias na semana eu acompanhava meu irmão e mais dois dias iria corta sozinho. Era a transição para me formar num seringueiro independente.

Eu tinha muito medo de onças e índios brabos. Minha mãe comentava que os índios anos atrás, havia matando um seringueiro com uma flechada que transpassou o corpo. Entrou no peito e saiu nas costas. Uns anos antes meu pai chegou da estrada com uma “onça pintada” morta. O animal era tão grande que ele precisou de ajuda da vizinhança para carrega-la em um “Pau de arara”.

Meu pai contou que há muito tempo a onça vinha rastejando ele na estrada , nesse dia ele estava cortando sentado no pé da seringueira quando ouviu um barulho de folhas se movimentado atrás dele. Ele se virou para ver o que estava acontecendo e foi surpreendido com a onça bem próximo, preparando-se para pular em cima dele. Meu foi rápido- pegou a espingarda, apontou e apertou o gatilho. O tiro foi certeiro.

A vida na selva na época não era fácil. Um dia meu pai andava cortando seringa e foi cercado por grande bando de queixada e foi golpeado nas pernas e só conseguiu salvar-se porque subiu numa “canela de velho”, uma arvore pequena, forte e esgalhada. Eu só pensava no dia que teria que enfrentar a selva sem companhia para corta a minha estrada.

QUEIXADA

Um dia eu e meu irmão percebemos que uma onça andava nos rastejando. A gente dava a primeira volta cortando e quando voltava na colha via as pegadas de suas patas seguindo o nosso rastro. Começamos ficar mais atentos, temendo que mais cedo ou mais tarde o encontro ia acontecer e Finalmente aconteceu.

Tínhamos acabado de cortar uma seringueira e na sequência, ouvimos que algo vinha nos seguindo pela beirada de um Igarapé. Não demorou, Uma onça pintada pulou em nossa frente a uma distancia de uns cinco metros. Ela parou, franziu o coro da testa e mostro seus agigantados dentes. Meu irmão que era mais velho e destemido pegou a espingarda calibre 16 das minhas mãos, apontou em direção à fera e apertou o gatilho. A onça caiu no chão se batend e soltando esturros. em seguida conseguiu se arrastar e entrar numa furna. Ainda pensamos ir fustigá-la, mas lembramos da sabedoria popular que aconselha ninguém “cutucar onça com vara curta”.

Onça pintada
Não procuramos mais a onça, entretanto ficamos com a certeza que o Bicho não mais nos amedrontava. Todavia, ainda existia um grande sobroso (medo) dos índios brabos e dos queixadas. Não demorou muito tempo, (na mesma estrada de seringa que era apelidada de "encrenca", encontramos os porcos selvagens. Era uma estraladeira de queixos que assombrava qualquer valente. O barulho era tão esquisito que parecia que todas as árvores estavam pipocando. Meu irmão que não temia nada pegou a espingarda partiu pra cima e meteu chumbo. Em poucos minutos tinha dois queixada mortos e o bando desapareceu.

Eu começava ficar mais corajoso para assumir sozinho minha própria estrada. Já não tinha mais medo de onça nem de queixada, mas faltava encontrar os índios brabos. Os índios nunca encontramos, não existia mais na região, era puro terrorismo e preconceito dos barracões para justificar as matanças de índios que se convencionou chamar de Correrias, para dizimar dezenas de malocas.

ALDEIA DE "ÍNDIOS BRABOS"

Os povos indígenas sofreram "correrias promovidas por patrões seringalistas para destruir as "malocas e dispersar os índios para lugares distantes. essas expedições armadas eram justificadas como necessárias para garantir a segurança dos seringueiros. Esses massacres também resultaram na captura de mulheres e crianças. O comandante do genocídio era um sujeitos conhecido como Pedro Biló que era uma espécie de anjo da guarda dos interesses dos patrões.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Os seresteiros da noite

Dois seresteiros das noites de Tarauacá. Guma e Chico Sombra. Cada um com seu estilo, ritimo e objetivos diferentes.

Guma
-Era um excelente profissional de perfuração de poços cartesianos e um violeiro de "Mão cheia". Perdeu a família e apegou-se ao alcoolismo, as vezes dorme pela rua quando não encontra um amigo que lhe dê abrigo. Um trabalhador e um talento musical que precisa de oportunidade para se tratar da dependência e recuperar a saúde e a felicidade.

Chico Sombra -seringalista,comerciante e pecuarista.Foi também deputado estadual por tres vezes consecutivas. Começou empolgar o povo para ser eleito, cantando a musica, a Lebre e o Macaco,uma espécie de marcha do "Criolo doido". A musica fala do sofrimento do seringueiro e de uma festa da bicharada. O Ex-correligionário e ex- vereador Raimundo Marangupe diz que, na época do lançamento, a musica empolgava tanto o povo nos comícios que ele próprio ia ao delírio. Quando Sombra começava a cantar o Ex-vereador pulava em baixo do palanque para dançar e dividir as emoções com o povo. "Não empolga mais", diz. Maranguape

Chico Sombra vêm numa sequência de três derrotas consecutivas. duas para Deputado e uma para prefeito. Agora sombra está em campanha e resolve relançar a lebre numa nova versão e com novo visual sem Bigode.

Comente e deixe sua opinião sobre os dois artistas.


Prisão de Arruda: oportunidade e perplexidade

A prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, é uma destas notícias que deixam o mundo da política agitado e perplexo. O esquema de corrupção revelado pela operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, é apenas o escancaramento de um algo que, suspeita-se com veemência, acontece em outras administrações pelo país. A prisão de Arruda não é, portanto, o começo do fim da impunidade ou da corrupção entranhada na máquina pública. Mas é uma medida exemplar e uma golfada de ar para as instituições democráticas que, a exemplo do judiciário, estão com a imagem depreciada.

A prisão de Arruda foi necessária pois estava claro que seu grupo político, incluindo o próprio governador, estavam agindo nos bastidores para apagar provas, comprar testemunhas e prejudicar a investigação do esquema de propinas e corrupção.

Mas a prisão do governador e seu afastamento do governo do Distrito Federal não encerra o assunto. Já está mais do que provado que quase toda a estrutura de governo da capital federal, incluindo boa parte do legislativo, está envolvida no chamado "mensalão do DEM". É preciso, portanto, ir até o fim nas investigações e punir todos os implicados. A começar pelo afastamento do vice-governador, Paulo Otávio (DEM), também suspeito de participação no esquema.

Como todo cidadão que tem à disposição bons e caros advogados, existe a possibilidade de que Arruda seja posto em liberdade em poucos dias. Há antecedentes: isso já aconteceu com Paulo Maluf, Daniel Dantas, Celso Pitta e tantos outros. Mas a decretação da prisão, com amplo apoio dos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), é por si só uma garantia de que as instituições federais de controle estão atentas aos desmandos praticados por políticos que transformam a administração pública em negócio particular. O senador Agripino Maia (DEM-RN), ex-colega de partido de Arruda, confessou: "a prisão (do governador) constrange toda a classe política".

De fato, desde que as escandalosas imagens do esquema foram divulgadas, vários partidos tiveram que ir a público se explicar. E mais do que isso, os oposicionistas do DEM, PPS e PSDB, que até então brandiam alto a bandeira da moralidade e apontavam seus dedos acusadores contra o PT e aliados, agora perderam definitivamente o discurso.

Mas é preciso ressalvar que "toda a classe política" a que Agripino se refere são aqueles que, em maior ou menor grau, fazem uso de práticas ilícitas. Pois quem tem a consciência tranquila de exercer sua função pública com empenho e honestidade não tem motivos para constrangimento.

Pelo contrário. O episódio da prisão de Arruda pode ser o estímulo que faltava para que o quadro político da capital federal tome novos rumos. Ainda ontem, uma nota dos partidos de esquerda do Distrito Federal salientava que é preciso "permanecer nas ruas mobilizando a população contra a corrupção e pela instauração de um governo ético, democrático e republicano no DF".

É este o desafio que as forças populares e progressistas devem tomar para si até outubro, quando os eleitores do Distrito Federal terão finalmente a oportunidade de afastar da vida pública a quadrilha que tomou de assalto o governo da capital.
Fonte: portal Vermelho

O ultimo governador do DEM vai continuar na cadeia

Marco Aurélio nega habeas-corpus a Arruda

Arruda e toda cúpula do DEM


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta sexta-feira o pedido de habeas-corpus impetrado pela defesa do governador José Roberto Arruda (ex-DEM), afastado do cargo. A informação é do canal Globonews. Com isso, Arruda permanece preso na superintendência da Polícia Federal (PF).


O pedido de liberdade havia sido protocolado na quinta-feira (11) pelo advogado do governador licenciado, Nélio Machado(o mesmo de Daniel Dantas). Arruda ficará preso até a análise definitiva do habeas corpus, que será submetido ao plenário do Supremo em data ainda não definida. A próxima sessão plenária do Supremo está marcada para a quarta-feira de cinzas, dia 17. No entanto, o caso só será analisado no dia 17 caso Marco Aurélio leve o pedido para o plenário.

Isso é uma vergonha!

Diretor do hospital Sansão Gomes diz que falta equipamento indispensável para esterilizar utensílios para evitar as infecções hospitalares.

Sem ele uma pessoa pode chegar ao hospital com uma doença e, em vez de curá-la, sair de lá com duas. Contaminados no hospital muitos não voltaram para casa.
Leia aqui

MÚSICA DO DIA

VIVA MANDELA!!

Vinte anos da libertação de Mandela

Por Leandro Tadeu

Duas décadas depois de comover o mundo ao deixar a prisão na África do Sul, Nelson Mandela ainda é reverenciado como um ícone da luta contra a segregação racial. Aos 91 anos, contudo, suas aparições públicas são cada vez mais raras e sua privacidade cada vez mais preservada em um subúrbio de Johannesburgo. “Nós não discutimos a sua vida privada além de dizer que ele vê amigos e familiares e faz o que pessoas aposentadas fazem, lê e vê TV”, diz Achmat Dangor, executivo-chefe da Fundação Nelson Mandela, quando questionado sobre a rotina do primeiro presidente negro do país. A libertação de Mandela depois de 27 anos preso, em 11 de fevereiro de 1990, levou a uma série de negociações políticas com o então governo do apartheid. Quatro anos depois, o fim do sistema institucionalizado de discriminação racial estava definitivamente encerrado com sua eleição à Presidência. Então com 71 anos, Mandela se tornou símbolo a reconciliação e era visto como o elo que mantinha o país unido. Admirado e amado por todos os sul-africanos, ele foi organizando aos poucos sua saída do poder, em 1999. Agora, Mandela aparece apenas ocasionalmente para discursar a líderes em visita ao país ou celebridades. Também faz gravações de vídeo, como no sorteio das equipes para a Copa do Mundo na África do Sul, neste ano. Mandela não deve comparecer nem mesmo à cerimônia em sua homenagem, em frente à prisão de onde caminhou há exatos 20 anos, de punhos cerrados como um homem livre. Também não vai participar do discurso do presidente sul-africano, Jacob Zuma, em sua homenagem. A família, diz a imprensa local, quer poupar a saúde frágil de Mandela para o verdadeiro evento do ano: a Copa do Mundo na África do Sul. Merecida A fundação e amigos dizem que Mandela aproveita uma bem merecida aposentadoria, mas tenta se manter em dia com os acontecimentos políticos. “Ele lê ao menos quatro jornais por dia em sua cadeira e assiste às notícias na televisão”, disse George Bizos, amigo próximo, advogado e ativista que defendeu Mandela no julgamento de 1963. Como esperado para um homem nos seus 90 anos, sua memória começa a dar sinais de enfraquecimento. “Ele recebe velhos amigos. Sua memória não é boa para assuntos recentes, mas é muito, muito boa para o que aconteceu nos anos 40, 50, 60 e 70″, disse Bizos á agência de notícias Reuters. O foco de Mandela está agora em sua família e ele prefere manter distância segura da política.

A decisão do Congresso Nacional Africano, partido que liderou por anos, de enviá-lo a comício na eleição do ano passado foi criticado duramente, incluindo a própria fundação. Sua influência no país, contudo, não pode ser subestimada –de sua marca registrada, a dança embaralhada, ao ato de vestir a camisa da famosa equipe de rugby Springbok de quando a África do Sul ganhou a Copa do Mundo de Rugby de 1995– ele é um um símbolo do orgulho Afrikaner. Os grandes marcos, contudo, ficam cada vez mais no passado e a imprensa começa a se preocupar mais com seu estado de saúde. Em qualquer aparição, sua aparência é avaliada aos mínimos detalhes. “Como ele está envelhecendo, ele tem que descansar cada vez mais. Contudo, infelizmente, a mídia pega de algum lugar que ele está em seus últimos suspiros, o que não faz sentido, é que ele leva as coisas de maneira mais tranquila”, disse o amigo e ex-prisioneiro político Ahmed Kathrada. “Ele está bem, tão bem quanto uma pessoa de [quase] 92 anos pode estar”. O próprio Mandela afasta os rumores. “Eu sinto que estou ficando velho. O tempo está voando. Eu não estou preocupado”, disse o ex-presidente, citado pela agência de notícias Sapa no mês passado.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Arruda se entrega e deixa o governo; PGR quer intervenção no DF

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda está preso. Ele se apresentou na Superintendência da Polícia Federal nesta quinta-feira depois de ter sua prisão decretada pelo STJ, acusado de tentar subornar uma testemunha.

A defesa do governador protocolou no Supremo Tribunal Federal um pedido de habeas corpus. Segundo a defesa, Arruda está sendo submetido a um "constrangimento ilegal" porque a decisão do Superior Tribunal de Justiça de mandar prendê-lo foi "açodada" e baseada "em uma investigação inconclusa".

A decisão de prender e afastar o governador foi referendada por 12 votos a 2, pelos 15 ministros da Corte Especial do STJ . Pouco depois da expedição do mandado de prisão, Arruda enviou uma carta à Câmara Legislativa do DF pedindo afastamento do cargo "pelo tempo que perdurar esta medida coercitiva", o que foi aceito pelo presidente da Casa. Mas com a decisão do STJ o afastando do cargo, ele só poderá retornar ao governo com uma determinação do Supremo Tribunal Federal. Para isto, os advogados precisariam pedir à corte, além de liberdade ao governador, um habeas corpus solicitando o retorno dele ao cargo.

Intervenção federal

Em outra frente, a Procuradoria Geral da República informou que pedirá a intervenção federal no Distrito Federal, porque, segundo sua assessoria, toda linha sucessória do DF foi citada no escândalo de propinas.

Esta interpretação é compartilhada pelas lideranças da oposição no Distrito Federal.

O presidente do Comitê Regional do PCdoB no DF, Augusto Madeira, disse que Arruda usava o cargo para impedir o andamento das investigações. “A prisão é a consequência de toda essa escalada de revelação das irregularidades que surgem a cada dia, o último foi a comprovação da obstrução do processo, portanto, é a consequência natural para um governo, que, além de antipopular, revelou-se corrupto”, disse.

Para ele, o ideal seria não só o afastamento de Arruda mas também do vice-governador Paulo Otávio (DEM) e a eleição de uma pessoa que tivesse reputação ilibada. Pela Lei Orgânica do DF, no caso do afastamento do governador e do vice, a Câmara Distrital elege o sucessor, não obrigatoriamente um parlamentar.

Sobre a possibilidade de que as investigações na Câmara Legislativa avancem com a prisão do governador, Madeira avaliou que a Casa vive uma situação difícil porque vários parlamentares estão diretamente envolvidos.

Organização criminosa

“Quero congratular-me com o ministro Fernando Gonçalves, decano do STJ, muito moderado, muito ponderado, cujas decisões certamente estão embasadas na convicção muito forte de um grande crime, de uma organização criminosa que tomou conta do Distrito Federal e que não contente em ter praticado tantos crimes contra a administração pública ainda se empenha em obstruir a Justiça”, disse o deputado federal Rodrigo Rollemberg (PSB-DF).

Segundo ele, é lamentável que o governador Arruda tenha montado uma verdadeira organização criminosa, que atuou em diversos poderes instituídos em Brasília, a exemplo da Câmara Legislativa. “Portanto, só uma ação firme do Poder Judiciário poderá por fim a esta crise. Neste momento, a democracia no país se fortalece com a atuação firme e decidida do Poder Judiciário e, especialmente, do STJ”, diz.

Já o deputado distrital, Cabo Patrício (PT), acredita que as investigações na Câmara Legislativa, onde três pedidos de impeachment contra o governador aguardam para serem avaliados, podem avançar com a prisão. O deputado diz que as investigações só estão paradas porque Arruda se articula na Casa.

“O Judiciário tem feito o seu papel. A Câmara Legislativa não. Espero que os parlamentares se sensibilizem e façam o impeachment do governador”, afirmou Cabo Patrício à imprensa nacional.

O caso repercutiu também no Senado. O senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse que esse é um momento histórico para a política brasileira, quando um político de peso é preso por uma decisão quase unânime do segundo tribunal superior mais importante da escala do Judiciário brasileiro.

"Levo minha reza e solidariedade ao Arruda. Peço que Deus lhe dê ânimo, fé e coragem para suportar esse momento. Mas para nós brasileiros esse é um momento histórico. O momento em que finalmente um político importante, forte, no auge do seu prestigio, vai para a cadeia. Isso demonstra que a partir de agora, talvez, o Brasil não será mais o país da impunidade", discursou Simon.

Leia mas
O STJ decretou a prisão do governador e mais cinco pessoas nesta quinta.

Vando Torquato e sua quadrila devem estarem tremendo de medo