segunda-feira, 31 de agosto de 2009

PSDB chama PPS e DEM para privatizar o Pré Sal

Em nota, PSDB, DEM e PPS anunciam articulação para barrar proposta do governo no Congresso. Assinaram a nota os presidentes do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ) e do PPS, Roberto Freire.

Ao desembarcar em Brasília, José Serra chamou Sérgio Cabral e Hartung para uma articular um plano contra o governo. Antes de irem para o jantar com Lula, no Palácio da Alvorada, fizeram uma breve reunião no hangar da Líder Táxi Aéreo. Depois, em nota, PSDB, DEM e PPS - anunciarm ontem que trabalhará articulada para barrar as novas regras do Pré Sal.

PSDB, DEM e PPS afirmaram que tentarão mudar o projeto, pois no Congresso a proposta estará "desinterditada" e os parlamentares discutirão a necessidade de alterar a lei atual, que traz o regime de concessão.Antes do jantar, José Serra, segundo Kennedy Alencar na Folha Online, afirmava poder mudar a lei novamente -e por medida provisória- se eleito presidente.
LEIA AQUI

Lula trabalha para convencer Serra que é bom dividir a riqueza do pré-sal para todos os brasileiros

A nova guerra da oposição é atrasar a votação do marco regulatório do petróleo, que resgata o pré-sal para os brasileiros. José serra e PSDB dizem que é preciso mais debate.

Os governadores de São Paulo, José Serra (PSDB), do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB) e do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), se reuiniram com o presidente Lula, a ministra Dilma e outros ministros, na noite do domingo, para conversar sobre o novo marco regulatório do petróleo do pré-sal.


Estes 3 governadores querem aumento da parcela da divisão que cabe aos estados produtores (que já recebem mais do que os demais). Isso seria concentrar mais ainda a renda no Brasil.O governo Federal defende melhor divisão com os estado não-produtores, pois os produtores já são privilegiados hoje, e continuarão sendo, além de receber beneficíos com os investimentos e geração de empregos qualificados em seus territórios.Essa proposta de divisão do bolo pode ficar para ser decidida em definitivo no Congresso Nacional.

A riqueza do pré-sal deve beneficiar todos os brasileiros, sem concentrar renda nos estados produtores (por sinal, já são os mais ricos).Os governadores também não querem o envio do marco regulatório com urgência constitucional (o que obriga o Congresso a apreciar em 90 dias). O governo federal não deve recuar nesse ponto, pois é importante celeridade na decisão para a Petrobrás ter garantias, captar recursos e acelerar seu cronograma de investimentos.

Os governadores não estão se dando contra de que seus estados, por serem produtores, se beneficiam mais cedo, quanto antes a Petrobrás tiver garantias legais para captar recursos e acelerar investimentos.


10 perguntas para endender o pré-sal

1-O que é o pré-sal?

O termo pré-sal refere-se a um conjunto de rochas localizadas nas porções marinhas de grande parte do litoral brasileiro, com potencial para a geração e acúmulo de petróleo. Convencionou-se chamar de pré-sal porque forma um intervalo de rochas que se estende por baixo de uma extensa camada de sal, que em certas áreas da costa atinge espessuras de até 2.000m. O termo pré é utilizado porque, ao longo do tempo, essas rochas foram sendo depositadas antes da camada de sal. A profundidade total dessas rochas, que é a distância entre a superfície do mar e os reservatórios de petróleo abaixo da camada de sal, pode chegar a mais de 7 mil metros.

As maiores descobertas de petróleo, no Brasil, foram feitas recentemente pela Petrobras na camada pré-sal localizada entre os estados de Santa Catarina e Espírito Santo, onde se encontrou grandes volumes de óleo leve. Na Bacia de Santos, por exemplo, o óleo já identificado no pré-sal tem uma densidade de 28,5º API, baixa acidez e baixo teor de enxofre. São características de um petróleo de alta qualidade e maior valor de mercado.

2. Qual o volume estimado de óleo encontrado nas acumulações do pré-sal descobertas até agora?

Os primeiros resultados apontam para volumes muito expressivos. Para se ter uma ideia, só a acumulação de Tupi, na Bacia de Santos, tem volumes recuperáveis estimados entre 5 e 8 bilhões de barris de óleo equivalente (óleo mais gás).

3. As recentes descobertas na camada pré-sal são economicamente viáveis?

Com base no resultado dos poços até agora perfurados e testados, não há dúvida sobre a viabilidade técnica e econômica do desenvolvimento comercial das acumulações descobertas. Os estudos técnicos já feitos para o desenvolvimento do pré-sal, associados à mobilização de recursos de serviços e equipamentos especializados e de logística, nos permitem garantir o sucesso dessa empreitada. Algumas etapas importantes dessa tarefa já foram vencidas: em maio deste ano a Petrobras iniciou o teste de longa duração da área de Tupi, com capacidade para processar até 30 mil barris diários de petróleo. Um mês depois a Refinaria de Capuava (Recap), em São Paulo, refinou o primeiro volume de petróleo extraído da camada pré-sal da Bacia de Santos. É um marco histórico na indústria petrolífera mundial.

4. Como começou essa história de superação de desafios?

Em 2004 foram perfurados alguns poços em busca de óleo na Bacia de Santos. É que ali haviam sido identificadas, acima da camada de sal, rochas arenosas depositadas em águas profundas, que já eram conhecidas. Se fosse encontrado óleo, a ideia era aprofundar a perfuração até chegar ao pré-sal, onde os técnicos acreditavam que seriam encontrados grandes reservatórios de petróleo.

Em 2006, quando a perfuração já havia alcançado 7.600m de profundidade a partir do nível do mar, foi encontrada uma acumulação gigante de gás e reservatórios de condensado de petróleo, um componente leve do petróleo. No mesmo ano, em outra perfuração feita na Bacia de Santos, a Companhia e seus parceiros fizeram nova descoberta, que mudaria definitivamente os rumos da exploração no Brasil. A pouco mais de 5 mil metros de profundidade, a partir da superfície do mar, veio a grande notícia: o poço, hoje batizado de Tupi, apresentava indícios de óleo abaixo da camada de sal. O sucesso levou à perfuração de mais sete poços e em todos encontrou-se petróleo. O investimento valeu a pena.

5. Com este resultado, o que muda para a Petrobras?

Essas descobertas elevarão a empresa, ao longo dos próximos anos, a um novo patamar de reservas e produção de petróleo, colocando-a em posição de destaque no ranking das grandes companhias operadoras. Com a experiência adquirida no desenvolvimento de campos em águas profundas da Bacia de Campos, os técnicos da Petrobras estão preparados, hoje, para desenvolver as acumulações descobertas no pré-sal. Para isso, já estão promovendo adaptações da tecnologia e da logística desenvolvidas pela empresa ao longo dos anos.

6. Quais serão as contribuições dessas grandes descobertas para o desenvolvimento nacional?

Diante do grande crescimento previsto das atividades da companhia para os próximos anos, tanto no pré-sal quanto nas demais áreas onde ela já opera, a Petrobras aumentou substancialmente os recursos programados em seu Plano de Negócios. São investimentos robustos, que garantirão a execução de uma das mais consistentes carteiras de projetos da indústria do petróleo no mundo. Serão novas plataformas de produção, mais de uma centena de embarcações de apoio, além da maior frota de sondas de perfuração a entrar em atividade nos próximos anos.

A construção das plataformas P-55 e P-57, entre outros projetos já encomendados à indústria naval, garantirá a ocupação dos estaleiros nacionais e de boa parte da cadeia de bens e serviços offshore do país. Só o Plano de Renovação de Barcos de Apoio, lançado em maio de 2008, prevê a construção de 146 novas embarcações, com a exigência de 70% a 80% de conteúdo nacional, a um custo total orçado em US$ 5 bilhões. A construção de cada embarcação vai gerar cerca de 500 novos empregos diretos e um total de 3.800 vagas para tripulantes para operar a nova frota.

7. A Petrobras está preparada, tecnologicamente, para desenvolver a área do pré-sal?

Sim. Ela está direcionando grande parte de seus esforços para a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico que garantirão, nos próximos anos, a produção dessa nova fronteira exploratória. Um exemplo é o Programa Tecnológico para o Desenvolvimento da Produção dos Reservatórios Pré-sal (Prosal), a exemplo dos bem-sucedidos programas desenvolvidos pelo seu Centro de Pesquisas (Cenpes), como o Procap, que viabilizou a produção em águas profundas. Além de desenvolver tecnologia própria, a empresa trabalha em sintonia com uma rede de universidades que contribuem para a formação de um sólido portfólio tecnológico nacional. Em dezembro o Cenpes já havia concluído a modelagem integrada em 3D das Bacias de Santos, Espírito Santo e Campos, que será fundamental na exploração das novas descobertas.

8. Como está a capacidade instalada da indústria para atender a essas demandas?

Esse é outro grande desafio: a capacidade instalada da indústria de bens e serviços ainda é insuficiente para atender às demandas previstas. Diante disso, a Petrobras recorrerá a algumas vantagens competitivas já identificadas, para fomentar o desenvolvimento da cadeia de suprimentos. Graças à sua capacidade de alavancagem, pelo volume de compras, a empresa tem condições de firmar contratos de longo prazo com seus fornecedores. Uma garantia e tanto para um mercado em fase de expansão. Além disso, pode antecipar contratos, dar suporte a fornecedores estratégicos, captar recursos e atrair novos parceiros. Tudo isso alicerçado num programa agressivo de licitações para enfrentar os desafios de produção dos próximos anos.

9. Quais os trunfos da Petrobras para atuar na área do pré-sal?

Em primeiro lugar, a inegável competência de seu corpo técnico e gerencial, reconhecida mundialmente; a experiência acumulada no desenvolvimento dos reservatórios em águas profundas e ultraprofundas das outras bacias brasileiras; sua base logística instalada no país; a sua capacidade de articulação com fornecedores de bens e serviços e com a área acadêmica no aporte de conhecimento; e o grande interesse econômico e tecnológico que esse desafio desperta na comunidade científica e industrial do país.

10. Que semelhanças podem ser identificadas entre o que ocorreu na década de 70, quando foi descoberta a Bacia de Campos, e agora, com o pré-sal?

De fato, as descobertas no pré-sal deixam a Petrobras em situação semelhante à vivida na década de 70, quando foram descobertos os campos de Albacora e Marlim, em águas profundas da Bacia de Campos. Com aqueles campos, a Companhia identificava um modelo exploratório de rochas que inauguraria um novo ciclo de importantes descobertas. Foi a era dos turbiditos, rochas-reservatórios que abriram novas perspectivas à produção de petróleo no Brasil. Com o pré-sal da Bacia de Santos, inaugura-se, agora, novo modelo, assentado na descoberta de óleo e gás em reservatórios carbonáticos, com características geológicas diferentes. É o início de um novo e promissor horizonte exploratório.

Fonte: Blog da Petrabras

domingo, 30 de agosto de 2009

Tarauacá, quem te ama protege!



Além do horizonte deve ter
Algum lugar bonito
Pra viver em paz

Onde eu possa encontrar
A natureza
Alegria e felicidade
Com certeza...


Lá nesse lugar
O amanhecer é lindo
Com flores festejando
Mais um dia que vem vindo...

Tarauacá, minha cidade está doente

Há alguns dias estive visitando minha cidade, passei em cada rua, em cada bairro, visitei amigos, parei para conversar, para ouvir as pessoas, conhecer o sentimento que habita por ali. Não posso dizer outra coisa a não ser que senti tristeza, uma sensação de estar regressando ao atraso, um sentimento de que destruíram meu lar.

Em cada parte da cidade o contraste das forças do avanço com as do atraso. Vi belas casas, lindas lojas, hotéis, belos carros, mas também vi ruas destruídas, urubus nas ruas, lixo nas calçadas, prédios públicos caindo. Vi uma migração social de minha cidade para a nossa irmã Feijó. Gente que busca uma consulta, atividades culturais, fazer exames, namorar e até mesmo estudar.

Queixas, arrependimento, tristeza, raiva, preocupação e medo são os sentimentos e situações que movem as pessoas por ali. A pergunta é “onde foi que erramos”? O erro que faz Tarauacá sangrar não é de agora, é de décadas; não é individual, é coletivo; não é um ato fora de nossa idiossincrasia, e sim uma prática cultural no nosso meio.

Muitos de nossos políticos padecem da síndrome do novo rico. Quando chegam ao poder, se lambuzam na lama da corrupção, e se transformam em "Sheiks". Esquecem que um dia foram pobres, e torturam os pobres. Mudam de partido e de amigos como mudam de camisas. Vendem sua moral e seu mandato por favores pessoais e ignoram o voto do povo.

Não, não devemos estar surpresos com o que estamos vivendo, e sim tristes. Essa é a herança que nossos governantes locais deixam aos nossos jovens, transformam literalmente a política na arte do possível; passam a idéia de que vencer na vida é deixar de ser pobre e passar a ser rico, mesmo que seja necessário deixar pelo caminho a ética, a moral, a confiança depositada pelo povo, e a consciência das mãos limpas.

Tarauacá precisa de um novo perfil de político, como um dia o Acre precisou. Precisa de homens e mulheres que encham seu povo de orgulho e não de vergonha; que compreendam a diferença entre a coisa pública e a particular; que olhem para o futuro e não para seu umbigo; que saibam e valorizem os conceitos de vergonha, ética, moral e responsabilidade; que adocem e não que ridicularize a terra do abacaxi.

Um dia o povo de Tarauacá banirá esta doença social e política de nossa cidade; construirá o novo homem, uma nova sociedade, um novo lugar. O espírito de nosso povo se renovará, e jamais voltará ao passado. Seremos verdadeiramente a cidade da mulher bonita e do abacaxi grande. Seremos o vizinho admirável de nossa amiga Feijó, de um povo alegre, futurista, atualizado e feliz, pois o Acre já encontrou o seu caminho, e nós tarauacaenses, somos também acreanos.

Por: Janilson Lopes Leite
Médico e militante do PC do B

UM PAPO MUITO LEGAL COM Dr. TOMÉ

Dr. Tomé e sua esposa Lucimar

Neste Sábado dia 29, estava em casa tentando excluir alguns números do meu celular, a memória estava cheia, dirrepente encontrei o telefone do médico Islandês, Thomas Henry Geddis, que trabalhou em Tarauacá de 1967 a 1985, o popular , inesquecível e conhecido dos Tarauacaenses Dr. Thomé. Sabia que ele estava morando em Rio Branco, liguei para seu telefone e me ofereci fazer-lo uma visita em sua casa, ele de pronto concordou dizendo que seria uma honra me recebe-lo.

Cheguei em sua casa e encontrei feliz e sorridente, ao lado de sua esposa Lucimar Tavares uma Evangélica Tarauacaense, com quem se casou após o falecimento da sua ex-esposa, a Irlandeza Hetel Geddis. A primeira pergunta que ele me fez foi como estava minha Mãe, ele a conhece desde desde 1974 quando chegamos do seringal e ela passou a congregar junto com ele na Igreja Batista.

Dr. Thomé trabalhou como médico e sacerdócio em Tarauacá 18 anos, numa época que não existiam laboratórios e equipamentos. Durante muito tempo foi o único médico da cidade. Ia para o trabalho pedalando em uma bicicletinha que trouxe de seu país e ainda percorria toda a cidade para visitar idosos, crianças e pessoas que tinham dificuldades de chegar ao hospital Sansão Gomes.

" Na época tudo era muito difícil, só tinha eu e mais umas quatros enfermeiras para da conta de tudo. Ainda bem que as enfermeiras me ajudavam muito, todas eram muito trabalhadoras e atenciosas. Nesse tempo ainda não existia a violência das drogas, mas existia existia a violência causada pelo álcool. Nos finais de semana sempre aparecia uma uma pessoa baleada ou esfaqueada e a gente tinha que resolver tudo".

Tomé diz que era muito difícil Dormir uma noite sossegado em função das constantes chamadas do hospital e de pacientes em suas casas. " Era muito difícil, a cidade tinha muita lama, não existia carro ou ambulância para transportar os doentes, eu tinha que andar na minha bicicleta, muitas vezes os pneus travavam de lama e não conseguia andar. Durante os tempos que estive em Tarauacá eu nunca guardava a bicicleta dentro de casa, sempre deixava na entrada do portão, ninguém nunca mexia, só um vez uma pessoa pegou e ia levando para o bairro Copacabana, mas uma outra pessoa viu e gritou: para onde você vai levando a bicicleta do Dr. Tomé?, ai pegou e veio deixar na minha casa".

Tomé revela o grande carinho que tem pelo povo de Tarauacá, Lembra de todas pessoas mais antigas da cidade e diz ser muito grato ao Ex-prefeito Jasone por ter homenageado sua esposa falecida, com o nome da maternidade de Tarauacá. Tomé, hoje aos 74 anos de idade mora em Rio Branco e não exerce mais a medicina, sua função e de sua esposa Lucimar é ministrar voluntariamente, aulas nas escolas, sobre Ensinamentos da Biblía.

Dr. Tomé prestou relevantes serviços a Tarauacá numa época que realidade era muito diferente, é personagem do livro do Senador Tião Viana, "Herois que salvam" Tião Diz: "Pessoas como o irlandês William John Woods, ou simplesmente Dr. Guilherme para seus pacientes. Naturalizado brasileiro, cidadão acreano, ele luta incansavelmente para eliminar a hanseníase. Dr. Guilherme veio ao Acre como parte do serviço voluntário de uma instituição religiosa. Da mesma forma como veio, também da Irlanda, Thomas Henry Geddis, que logo ganhou o apelido de Dr. Tomé, outro personagem dessa história".


Aqui quero finalmente ressaltar que, minha visita ao Dr. Tomé, não foi motivada por interesses Jornalístico ou coisa semelhante, a motivação foi pelo reconhecimento e Gratidão que tenho por ele e por todos que serviram e servem a população do meu município com honestidade, respeito e amor a justiça. No mais, foi uma conversa muito agradável que fez lembrar meu tempo de criança e ainda reforçar minhas convicções e sonho de um dia ver Tarauacá Livre da rapingem maltrada nossa gente.

Sonho que um dia a justiça arrancará as Tronqueiras perversas e afundará o barco da injustiça, em um grande movinento de vibração e energia, como o encontro do Tarauacá e Murú, para seguir seu curso e desaguar no Oceano.

sábado, 29 de agosto de 2009

Luzes... Câmeras...VEJA Marina, agora nossa Vizinha

Senadora é entrevistada pela jornalista acreana Sandra Brasil, da revista Veja:

- O PT teve uma visão progressista nos seus primeiros anos de vida, mas não fez a transição para os temas do século XXI. Isso me incomodava. O desafio dos nossos dias é dar resposta às crises ambiental e econômica, integrando duas questões fundamentais: estimular a criação de empregos e fomentar o desenvolvimento sem destruir o planeta.

- O crescimento econômico não pode acarretar mais efeitos negativos que positivos. Infelizmente, o PT não percebe isso. Cansei de tentar convencer o partido de que a questão do desenvolvimento sustentável é estratégica - como a sociedade, aliás, já sabe.

- Hoje, as pessoas podem eleger muito mais do que o presidente, o senador e o deputado. Elas podem optar por comprar madeira certificada ou carne e cereais produzidos em áreas que respeitam as reservas legais. A sociedade passou a fazer escolhas no seu dia a dia também baseada em valores éticos.

- Os erros cometidos pelo PT foram graves, mas estão sendo corrigidos e investigados. Quando da criação do PT, eu idealizava uma agremiação perfeita. Hoje, sei que isso não existe. Minha decisão não foi motivada pelos tropeços morais do partido, mesmo porque eles foram cometidos por uma minoria. Saí do PT, repito, por falta de atenção ao tema da sustentabilidade.

- [Não rompi com o petismo] de jeito nenhum. Tenho um sentimento que mistura gratidão e perda em relação ao PT. Sair do partido foi, para mim, um processo muito doloroso. Perdi quase 3 quilos. Foi difícil explicar até para meus filhos.

- No álbum de fotografias, cada um deles está sempre com uma estrelinha do partido. É como se eu tivesse dividido uma casa por muito tempo com um grupo de pessoas que me deram muitas alegrias e alguns constrangimentos. Mudei de casa, mas continuo na mesma rua, na mesma vizinhança.


Leia a entrevista completa AQUI

Edvaldo Magalhães comanda a luta pela integração institucional e empresarial Brasil-Peru

Deputado Edvaldo Magalhães- presidente do poder legislativo do estado do Acre

WHILLEY ARAÚJO

Cruzeiro do Sul - Uma comitiva composta por 139 peruanos desembarcou na tarde da última quinta-feira (27) no município de Cruzeiro do Sul para participar do 2º Encontro Institucional e Empresarial que visa estreitar as relações entre o Acre e o Peru. O grande marco do evento aconteceu na tarde de ontem, quando 23,6 toneladas de frutas e verduras chegaram ao maior município do Vale do Juruá oriundas do país vizinho.

A mercadoria foi encomendada por empresários de Cruzeiro do Sul e poderão ser comercializadas na cidade por um preço bem inferior ao que é praticado normalmente. Estão incluídos na mercadoria repolho, cenoura, beterraba, batata, uva, maçã e outros. A expectativa é que a partir do mês de outubro toda semana chegue um carregamento semelhante ao município.

Para retribuir a calorosa recepção dispensada pelos peruanos na primeira etapa do encontro, realizada em Pucallpa, as autoridades acreanas – lideradas pelo presidente da Assembléia Legislativa (Aleac), deputado Edvaldo Magalhães (PC do B) – promoveram uma grande festa já na chegada dos peruanos ao aeroporto de Cruzeiro do Sul, na quinta-feira.

Antes de entrar no saguão do aeroporto, a comitiva peruana (formada por governadores, prefeitos, empresários e outras autoridades de Ucayali, Huánuco e Ancash) recebeu uma salva de palmas das lideranças brasileiras. Em seguida foram feitas apresentações musicais tanto de acreanos como de peruanos. Ainda no local foi executado o hino nacional do Peru e feito o hasteamento da bandeira do país vizinho, que ficará ao lado das bandeiras do Acre e do Brasil no aeroporto até amanhã, quando os estrangeiros retornam para seu país de origem.

A programação do encontro institucional será retomada hoje. Os peruanos retornam a Cruzeiro do Sul e às 18 horas irão prestigiar uma partida de futebol entre as equipes do Nauás e Desportivas Bancos de Pucallpa. O evento acontece no estádio Cruzeirão. Ainda hoje as autoridades do país vizinho participam de um baile em comemoração ao centenário da Acaj. O encontro terá encerramento amanhã após mais uma comemoração.


Redução de tributos como forma de incentivar a importação de mercadorias
Um dos maiores incentivadores da interligação entre Acre e Peru, o presidente da Aleac, Edvaldo Magalhães, afirma que no Brasil há isenção de tributos para os produtos que compõem a cesta básica. Como os hortifrutigranjeiros constam na cesta básica, ao invés dos 17% de imposto cobrado, a isenção chega a 7%. “Como estamos em uma área de livre comércio, a isenção de tributos pode ser abaixo de 7%. Estamos justamente querendo discutir isso. E no período em que a estrada fecha, portanto, não haverá nenhuma concorrência desleal com os produtos que vêm de São Paulo, por exemplo. A ideia é que nesse período haja isenção total de tributos como forma de incentivar a importação desses produtos para abastecer o Juruá”, comenta o deputado.

Magalhães revela que o assunto está sendo dialogado com o governador Binho, que segundo ele, já sinalizou positivamente para a proposta. Edvaldo informou também que a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz) está fazendo um levantamento para que seja ou não tomada a decisão. O presidente da Aleac também defende que o estreitamente de relações entre Brasil e Peru terá reflexo direito no barateamento das passagens aéreas. Ele explica que atualmente cobra-se um valor absurdo em taxas aeroportuárias - algo em torno de 35 dólares (por embarque em voos internacionais).O parlamentar assegura que se as regiões de Porto Maldonado até Rio Branco e Pucallpa até Cruzeiro do Sul forem transformadas em áreas fronteiriças de interesses bilaterais, o preço dos voos terá uma redução significativa. “Se transformarmos essas tarifas em cotações domésticas, iremos subtrair cerca de 30 dólares por cada trecho da passagem. Estamos falando de um barateamento de quase R$ 70. Isso fará uma diferença enorme para a competitividade da aviação regional, proporcionando, ainda, que tenhamos voos regulares entre Cruzeiro/Pucallpa e Rio Branco/Porto Maldonado”, enfatiza Magalhães.

Os empresários do vale de Cruzeiro do Sul e de todo o vale do Juruá estão extremamente otimistas com as novas portas que estão se abrindo para a região. Para o comerciante Racene Cameli, mais conhecido por Manu e que atua no ramo de supermercados, um dos setores mais beneficiados com aproximação de Brasil e Peru será o de hortifruti.


“Acredito que, com a integração, iremos trabalhar no inverno pelo menos com a metade do preço praticado em outros anos. Dessa forma o maior beneficiado sem dúvida será a população, que sofre bastante com a elevação dos preços no período chuvoso. Também creio que essa integração irá expandir o ramo de aço, alumínio, cimento, isto é, a construção civil como um todo”, salienta.


Outro empresário, Donário Cordeiro, que atua nos ramos de construção civil e navegação, aposta que tanto o Brasil como o Peru ganharão bastante fazendo cada vez mais acordos comerciais. “São duas nações muito próximas separadas apenas por uma barreira de 200 quilômetros. Se superarmos esse desafio e concluirmos a integração entre os países certamente todos sairão ganhando, em especial o turismo, que é o ponto mais forte entre as duas fronteiras. Por isso estamos muito contentes com a determinação das autoridades e com a força de vontade do empresariado de ambos os países”, acrescenta.

Governador de região rica do Peru sonha em construir estrada até Cruzeiro
Governador de Ancash,uma das regiões peruanas mais ricas em minério e produtos agrícolas, Cezar Alvarez, sonha em construir uma estrada até Cruzeiro do Sul. Ele diz que está investimento em obras de uma interoceânica ligando as regiões de Huánuco, Pucallpa, Ancash até o vale do Juruá. Alvarez explica que se trata de um sonho bem antigo de todo o povo peruano e que se esforçará para que isso se torne realidade. “Esse é o caminho mais curto para o Brasil. Se conseguirmos concluir essa estrada todos sairão ganhando. Para se ter uma ideia, podemos comercializar no vale do Juruá um quilo de tomate, que aqui chega a custar até quatro dólares, por meio dólar”, destacou o governador do Ancash.


Instituições comprometidas com a integração

Representantes da Polícia Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério da Agricultura, Receita Federal, Ministério da Relações Exteriores, Tribunal de Justiça e de vários outros órgãos também estiveram presentes no encontro entre brasileiros e peruanos. Na ocasião, autoridades de todas essas instituições, se comprometem em contribuir para o estreitamente de relações entre Brasil e Peru. A Receita Federal, inclusive, concedeu um alfandegamento especial para o aeroporto de Cruzeiro do Sul durante o período de realização da Expoacre Juruá. Porém, para que haja um alfandegamento definitivo, o local terá que passar por adequações. O principal ajuste é a construção de um terminal de cargas, específico para que as mercadorias fiquem armazenadas e à disposição dos demais órgãos de fiscalização.

Já o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Raposo de Melo, revelou que o processo de instalação de uma unidade da agência em Cruzeiro do Sul está bem avançado. “Já temos uma equipe atuando na cidade. Desse grupo de servidores provavelmente um ficará instalado aqui. Depois alocaremos mais trabalhadores. A população pode ficar tranquila que o prazo acordado de instalação da Anvisa no município será cumprido. Quando todos (órgãos e instituições) estiverem prontos, nós também estaremos”, assebera Raposo.

Nova agenda entre os países já está acertada

Antes do encerramento dos debates ontem em Cruzeiro do Sul, o presidente da Aleac, Edvaldo Magalhães propôs uma nova agenda de compromissos entre os representantes de Brasil e Peru. Ficou acordado que uma delegação composta por pelo menos 40 pessoas do Acre partirá de Cruzeiro do Sul por volta do dia 7 de dezembro com destino a Pucallpa. De lá, as autoridades locais se unem aos peruanos para seguir pela estrada até Lima, capital do país vizinho, onde acontecerá no dia 11 de dezembro uma reunião entre os presidentes de ambas as nações, Lula e Alan Garcia.

O deputado sugeriu, ainda, um intercâmbio entre estudantes do vale do Juruá e da região de Pucallpa. A proposta é que alunos de ensino médio do país vizinho conheçam a região de Cruzeiro do Sul e Rio Branco, enquanto os estudantes acreanos conheceriam Ucayali, Huánuco e Ancash.

Fonte Jornal página 20

Desocupações revelam a selvageria do PSDB com os movimentos sociais

Com serra é na bala..
Bomba e bala contra estudantes e professores da USP
33 feridos a bala na greve da policia civil
Porrada e despejo de famílas sem teto

bala, bomba e gás de pimenta contra manifestantes

Com um intervalo de apenas três dias, o Brasil assistiu a dois episódios lamentáveis de violência e desrespeito aos direitos humanos e de cidadania de centenas de pessoas, especialmente mulheres e crianças.

O primeiro aconteceu na sexta-feira (21), em São Gabriel (RS), durante a desocupação da fazenda Southall, ocupada pelo MST. O outro caso ocorreu na segunda-feira (24), na capital paulista, com a reintegração de posse de um terreno na zona sul da cidade, onde, há mais de dois anos, 800 famílias haviam construído suas moradias numa ocupação batizada com o nome da comunista Olga Benário.

Nas duas desocupações, viu-se a truculência de forças policiais orientadas a fazer valer a lei do mais forte a qualquer custo. Em São Gabriel, o trabalhador rural Elton Brum da Silva, de 44 anos, foi assassinado pela polícia, com um tiro nas costas, e 50 pessoas ficaram feridas.

Em São Paulo, os ocupantes desalojados não tiveram tempo sequer para tirar seus pertences dos barracos. Os que resistiram foram espancados e a polícia lançou bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo contra os moradores. Alguns barracos pegaram fogo e outros foram destruídos por tratores. Agora, os moradores não têm para onde ir.

É sabido que estas reintegrações de posse são decisões judiciais, que não passam pelo poder executivo. Mas chama atenção o fato de tanto a Brigada Militar do Rio Grande do Sul quanto a PM paulista estarem sob o comando de governos tucanos cuja insensibilidade criminosa não só permitiu que suas polícias agissem de forma truculenta, como também não abriu a possibilidade de negociar a retirada dos ocupantes nem oferecer a eles qualquer alternativa de moradia. O consórcio demo-tucano que governa o estado e a capital de São Paulo e a aliança tucano-pedetista que comanda o RS e a cidade de São Gabriel trataram o problema como mero caso de polícia, tratorando, literalmente, o interesse coletivo, bem ao estilo dos piores governos que a direita já produziu.

A truculência exacerbada da polícia nas duas desocupações é só um dos lados chocantes da história. O outro lado, que parece não incomodar a mídia nem as instituições, é o revoltante predomínio do suposto direito de propriedade em detrimento do direito legítimo à moradia. Nos dois casos, o princípio da função social da propriedade, estabelecido pela Constituição de 1988, foi solenemente ignorado.

A situação é reveladora também do quanto o judiciário brasileiro ainda está impregnado de uma noção patrimonialista. O fato de uma parte significativa das propriedades rurais e urbanas do país estar nas mãos de pessoas que tem algum vínculo com o sistema de poder talvez ajude a explicar as dificuldades de se avançar na mudança do status quo que há séculos determina a ocupação de terras no país.

É verdade que nos últimos anos, com o governo Lula, o Brasil experimentou avanços significativos na área social, mas enquanto não forem levadas a sério e a cabo duas importantes reformas: a reforma agrária e a reforma urbana, continuaremos assistindo a cenas lamentáveis de despejo como as que ocorreram nos últimos dias e que só fazem aumentar a sensação de injustiça e desigualdade que escancaram a selvageria do capital.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

José Alencar Luta pela vida, mas não teme a morte

O tratamento experimental ao qual o vice-presidente da República, José Alencar, de 77 anos, vinha se submetendo nos últimos meses será interrompido pelos seus médicos.

Nesta sexta-feira, o vice voltou ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para avaliar a gravidade de sua doença. Após os exames, constatou-se que o tratamento não surtiu os efeitos desejados e o câncer na região do abdômen voltou a crescer.. O tumor também está se infiltrando de novo entre as alças do intestino, o que pode provocar novas obstruções.
Leia mais em
Câncer no abdômen volta a crescer e Alencar vai interromper tratamento experimental

Coluna Poronga

Coisas do Leonildo Rosas

Batista, o fotógrafo
Olha o Chagas Batista aí, gente! O comunista foi flagrado com esse potente equipamento fotográfico durante a visita do presidente Lula a Rio Branco, na sexta-feira passada. Pela pose, ele leva jeito para a coisa. Os demais profissionais que se cuidem.

Minhas explicações

Essa não é minha "praia" meu caro amigo Léo. Minha missão é outra. Aqui eu estava estava junto com meu filho Vinicius, que apesar de cansado queria esperar para ouvir o discurso do presidente Lula. Um jornalista bastante solidário, percebendo o desconforto dele, ofereceu sua cadeira, enquanto isso fiquei segurando esse canhão.
Foram apenas 30 segundo de de troca de gentilezas.

Lembrando Luther King


Luther King foi um líder negro pacifista e pastor norte-americano (1929-1968). Nasceu em Atlanta, na Georgia e formou-se em Teologia na Universidade de Boston. Sua primeira função foi a de pastor em 1954 e no ano seguinte liderou um boicote contra a discriminação racial que durou 381 dias.

Sua filosofia de não-violência é baseada em Gandhi e nos princípios cristãos.
Em 1960 conseguiu liberar aos negros o acesso aos lugares públicos. Em Washington dirigiu uma Marcha com 250 mil pessoas e proferiu um discurso contando seu sonho de ver os brancos e negros juntos.

Desta Marcha resultou a Lei dos Direitos Civis (1964) e a Lei dos direitos de Voto (1965). Em 1968 ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz.
Morreu assassinado em Memphis por um homem branco.



Aprendemos a voar como pássaros e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.

A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio.

Sonho com o dia em que a justiça correrá como a água e a retidão, como um caudaloso rio.

Eu tenho um sonho de que um dia meus quatro filhos vivam em uma nação onde não sejam julgados pela cor de sua pele, mas pelo seu caráter.

Nossa geração não lamenta tanto os crimes dos perversos quanto o estarrecedor silêncio dos bondosos.

É melhor tentar e falhar que ocupar-se em ver a vida passar. É melhor tentar ainda que em vão, que nada fazer.

Eu prefiro caminhar na chuva a, em dias tristes, me esconder em casa. Prefiro ser feliz, embora louco, a viver em conformidade.

Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização.

Mesmo se eu soubesse que amanhã o mundo se partiria em pedaços, eu ainda plantaria a minha macieira.

O ódio paralisa a vida; o amor a desata. O ódio confunde a vida; o amor a harmoniza. O ódio escurece a vida; o amor a ilumina. O amor é a única força capaz de transformar um inimigo num amigo.

O perdão é um catalisador que cria a ambiência necessária para uma nova partida, para um reinício.

Nossa eterna mensagem de esperança é que a aurora chegará.


Trechos do famoso discurso pronunciado por Martin Luther King
pouco antes de ser assassinado

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Quem gosta de Tarauacá está com vergonha!

Nossa geração não lamenta tanto os crimes dos perversos quanto o estarrecedor silêncio dos bondosos. ( Luther king)
Na mira do Tribunal de Contas do Estado, o prefeito do município de Tarauacá, Vando Torquato (PP) foi condenado a devolver aos cofres públicos, o valor de R$ 205.571,37, por não ter comprovado o saldo financeiro para o exercício seguinte.


O relator do processo, Conselheiro Antônio Cristóvão, também determinou o pagamento de multa com fulcro no art. 88, da LCE nº 38/93, de 10% (dez por cento) do valor a ser devolvido, assinalando o prazo de 30 (trinta) dias, para o respectivo recolhimento ao Tesouro Estadual.


Em face do saldo financeiro não ser suficiente para cobrir os Restos a Pagar, o Tribunal de Contas entendeu que houve despesas sem autorização legal, determinando que o apurado seja enviado ao Ministério Público Estadual para "as providências que entender cabíveis conforme artigo 359-D do Código Penal". O acórdão foi publicado no Diário Oficial de ontem (26).


Jairo Carioca - da redação ac24horas
js.carioca@hotmail.com
Rio Branco, Acre

Victor Jara. A história comovente de um poeta revolucionário

Cada vez mais me comove (...) a pobreza de meu próprio país, da América Latina e de outras nações do mundo (...) Por isso (...) é que preciso (...) algum verso que abra o coração como uma ferida ou em alguma linha que nos ajude a sair de dentro de nós mesmos, para ver o mundo com novos olhos (Victor Jara)


NA MANHÃ de 11 de setembro de 1973 a notícia do golpe já havia corrido todo o país. Seguindo orientação da CUT chilena, Victor Jara dirigiu-se apressado à Universidade Técnica para se juntar aos estudantes e professores que prometiam resistir. O campus foi cercado por tropas do Exército.

A madrugada foi de terror – tiros e explosões por toda parte. Os que tentavam escapar do cerco eram imediatamente abatidos. Jara buscou, então, elevar o moral dos sitiados usando a sua melhor arma: o canto. Na manhã de 12 de setembro, os tanques avançam contra a universidade. Depois de uma luta desigual, os resistentes são obrigados a se render.

Reunidos no pátio, forçados a se deitar com as mãos na cabeça, começam a ser espancados e humilhados. São levados para o Estádio Chile. Mal chegam, Victor é reconhecido por um oficial que lhe diz: “Você é aquele maldito cantor, não é?”. Antes que possa responder, é barbaramente agredido e conduzido a um local especial do estádio – dedicado aos militantes mais perigosos.

O destino de Jara está selado. Os militares o arrastam para o porão. Novas torturas. Quando volta às arquibancadas, seu rosto está ensangüentado e mal pode andar ou falar. O clima é dantesco. Prisioneiros entram em surtos de loucura, tentam escapar e são executados. Outros se suicidam. No dia 14 de setembro os prisioneiros começam a ser transferidos para o Estádio Nacional do Chile.

Victor pressente que aqueles seriam os seus últimos momentos. Pede papel e caneta e escreve o seu derradeiro poema. Mal acaba os últimos versos, os carrascos vêm buscá-lo. Companheiros conseguem salvar o poema. Recomeça a sessão de espancamentos. Um oficial grita várias vezes: “Cante agora, se puder, seu filho da puta!”. Quase sem vida, Jara consegue forças para cantar a estrofe do hino da Unidade Popular, “Venceremos!”.

Brutalmente agredido, tendo as mãos quebradas, é arrastado aos porões do ginásio. Esta seria a última vez que o veriam vivo. Dois dias depois, seis corpos desfigurados e perfurados a bala são achados na periferia da cidade. Um deles era do compositor e militante comunista Victor Jara. NA – Os dados biográficos de Victor Jara foram extraídos da obra Canção Inacabada escrita por sua esposa, Joan, e publicada pela Editora Record.

Augusto Buonicore é historiador.




Venceremos, venceremos,
Mil cadenas habrá que romper,
Venceremos, venceremos,
La miseria sabremos vencer.

Campesinos, soldados, mineros
La mujer de la patria también,
Estudiantes, empleados y obreros,
Cumpliremos con nuestro deber.

Sembraremos las tierras de gloria,
Socialista será el porvenir,
Todos juntos haremos la historia,
A cumplir, a cumplir, a cumplir
(…)



Tucanos se bicam pela indicação de candidatura a presidencia

Gaiola nervosa
Aécio usa pesquisa para abrir caminho


Deu em O Globo

De Ilimar Franco:

Por iniciativa do governador Aécio Neves (MG), circula entre os dirigentes tucanos pesquisa Vox Populi. Os números são inquietantes.

O governador José Serra (SP) lidera a disputa para presidente, mas já está atrás da ministra Dilma Rousseff na Bahia (32% x 22%) e em Pernambuco (32% x 24%).

Está atrás do de Ciro Gomes (PSB-CE) no Rio de Janeiro (19% x 16%). Tem vantagem sobre Dilma em Minas Gerais (33% x 18%) e em São Paulo (40% x 17%).

Já Aécio lidera em Minas contra Dilma (68% x 10%) e tem leve desvantagem em São Paulo (18% x 14%). Foram ouvidas duas mil pessoas de 31 de julho a 4 de agosto.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Um apelo para salvar nossa história!!

Barracão localizado no município de Tarauacá, Rio Murú, seringal Vitória Nova. Foi contruido em 1911, o material da construção veio todo de Portugal, é uma patrimônio da nossa história que está para desabar ao chão e ser destruído. Eu pessoalmente Já fiz vários contatos com os governos estadual e municipal para salvar essa parte importante e viva que ainda resta da nossa história, mas nada foi feito, tudo ficou no esquecimento
No porto do barracão tem esse Navio que Naufragou carregado de Borracha, num dia em que os comandante estavam todos farreando e embriagados. Todo ano quando as águas do Rio Murú baixam ele aparece.
Essa uma parte da proa do navio. Niguem nunca conseguiu saber o que o ficou dentro desse museu histórico. Aproveito aqui para fazer mais um apelo as instituições governamentais e não governamentais, toda as pessoas que possam ajudar a salvar esse património de elevado valor para a história de Tarauacá e da amazõnia, entrar em contato pelo endereço: batistaac65@hotmail.com. cel. 06881130710



domingo, 23 de agosto de 2009

POLICIA PARA QUEM PRECISA



BR-364-Cuidado não tem asfalto.

ELI COSTA

"Muita lama, todo ano é assim. Já estou acostumado ir e vir. Enquanto o verão não chega fico oito meses do outro lado. Ate que finalmente São Pedro vira meu aliado, tentando me ajudar, espero que tudo isso tenha um fim.

Mas não o fim da estrada, que acabe de uma vez para todos o sofrimento dessas mãos calejadas, do cabo do terçado que trabalha no infinito de roupas rasgadas e mente confusa.

Só minha mãe consegue compreender minha jornada, mas a natureza está ai, o sol e a chuva brigam lado a lado, tentando me descobrir, eu e minha gata shena, minha filha que peguei no esgoto ainda menina. Sonhei levá-la para Tarauacá, sonho esse que realizei.

Ainda tenho outro sonho, de ver meu povo, sofrido e esquecido, sorrindo, sorrindo em vez de chorar".




Eli costa- é Rip natural de Tarauacá. todo ano antes da estrada abrir, ele é o primeiro que chega em Tarauacá em uma bicicleta velha, carregando a bandeira do Acre. Recentemente foi preso quando lia esse manifesto em frente a prefeitura , criticava as condições do seu município e a irresponsabilidade da administração municipal. Foi preso por perturbação a ordem Pública e ficou três dias na cadeia sem comer. atualmente está pagando um pena de três meses em prestação de serviço.

O que me deixou mais indignado foi ficar sabendo que na mesma data uma figura manjada pelo puxassaquismo politico, deu um soco no rosto de uma mulher e após de ser preso em flagrante, ficou apenas meia hora na delegacia, até o diretor de policia civil do estado foi acionado para resolver sua liberção. Nada pessoal contra o agressor de mulheres, muito menos contra quem intermediou a impunidade, o que não aceito é esse tipo de justiça.

Assim, vamos continuar tendo uma justiça para prender pobres, os sem voz, sem influencia económica e politica, isso tem que acabar, não cabe mais no nosso tempo. Não é esse Rip que está pertubando a ordem pública e causando sofrimento do povo de Tarauacá. Cadeia para quem precisa!

Mercadante: do céu ao inferno


Nossa mídia madrasta elevou aos céus o líder do PT, senador Aloísio Mercadante (SP) e o atirou no inferno em 24nhoras.

Por Zé Dirceu, em seu blog

Na certeza que seria bem sucedida na manobra para dar sobrevida a crise do Senado, e ávida pelo aprofundamento da turbulência na Casa e na bancada do PT - já que no partido ou no governo não há nenhuma crise - a imprensa apostou na divisão de nossa bancada.

Torceu e estimulou a saída de senadores (as) do partido e pressionou por todos meios o senador paulista para que renunciasse à liderança e rompesse, na prática ,com o presidente Lula, seu governo e a direção partidária.

Como não conseguiu seu objetivo, volta-se hoje com virulência e ódio contra o senador Mercadante repercutindo sua decisão como uma submissão ao presidente e ao partido, uma renúncia de seu próprio compromisso com a ética ou com seu mandato popular, quando a realidade é outra.

Mercadante aceitou permanecer na liderança a pedido dos próprios senadores do PT, de líderes dos partidos da base, e até da oposição como ele declarou em seu discurso e na presença de vários deles. Que o partido e o presidente da República participem dessa sua decisão é mais do que óbvio.

Jorge Viana fala da saída de Marina e dos novos desfios da Frente Popular

Participei ontem de uma conversa do ex-governador Jorge Viana com jornalistas, com os temas variando do desenvolvimento regional ao político. Dizendo-se mais remoçado para enfrentar o desafio da saída da senadora Marina Silva, gratificado com a ovação que recebeu na inauguração de casas populares, não se escusou de responder nada. Eis abaixo, os trechos políticos:


# Saída de Marina Silva - Revelou que ela deixou o PT reafirmando que continuará apoiando o projeto da FPA, no Acre. Não há comparação entre sua saída do PT e a do senador Geraldo Mesquita: ela saiu pela porta da frente, o Geraldinho pelos fundos.

# Vagas para o Senado Federal - A Marina, o Lula, eu, o Tião achamos que o Binho é o nome ideal para disputar uma das duas vagas por tudo o que representa, mas, quem fizer este convite vai sair corrido pelo Binho e pela Simony, que estão querendo descanso.

# Vez para os demais partidos - É pouco provável que o PT indique os dois nomes para as duas vagas em disputa para o Senado Federal. É a minha opinião pessoal: mas, este é um assunto que será debatido dentro da Frente Popular.

# Insistindo no Binho - O nome do Binho seria excepcional, o ideal, para ocupar a vaga da Marina na chapa do Senado, mas, volto a dizer que ele não quer. Mas, não comentou sobre a possibilidade do Lula lhe dar isso como uma missão.

# César Messias ou Perpétua Almeida - Ambos podem postular uma das indicações para o Senado. A Perpétua foi muito bem votada. O César Messias conseguiu conquistar o respeito dos dirigentes da FPA por não exigir nada quando da sua entrada na aliança.

# Deputado federal Fernando Melo - Tem todo direito de querer ser candidato ao Senado Federal, é um parlamentar muito bem votado, mas, volto insistir ser improvável o PT indicar os dois nomes para o Senado.

# Sobre uso da máquina do governo e ataques à oposição - Pouco tenho ido às inaugurações feitas pelo governador Binho. E não vou perder meu tempo atacando o Tião Bocalom, que todo mundo conhece. Minha fase atual não é de atacar, mas, de propor.

# Falta Estado de Direito no Juruá? - Alguns políticos distorceram a opinião do Carioca. Quando nós entramos no governo o Estado de Direito que existia era o do esquadrão da morte. O Carioca não quis ofender o povo do Juruá como foi propalado.

# Disputa dos votos no Juruá - O Juruá é sempre um desafio permanente. Ora a FPA tem conquistas políticas ora não tem. Eu tenho o maior respeito pelo povo do Juruá. Vou até construir uma casinha em Cruzeiro do Sul para passar uma temporada lá.

# A briga da estátua - O prefeito Wagner Sales (PMDB-Cruzeiro do Sul) fez uma barbeirada ao tirar a estátua do Marechal Thaumaturgo e levar para uma praça pintada de azul e branco (cores do PMDB), mas, o Binho vai recolocá-la num lugar digno.

# Vitória no primeiro turno - O Tião Viana sendo o candidato da Frente Popular vai ganhar no primeiro turno, não tenho dúvidas, mas, nós temos que ter nesta próxima eleição uma vitória inequívoca.

# Aplausos da população - Recebi com muita alegria o povo me aplaudindo durante o ato de entrega das casas populares. Fico gratificado. Por incrível que pareça, hoje, sou mais bem tratado pela população de que quando estava no governo.

# Críticas dos adversários - Não vou debater com quem não tem nenhuma liderança na população. Respeito quem é realmente um líder político equilibrado. Li, por exemplo, recentemente, duas entrevistas bem posicionadas do Flaviano Melo e do Márcio Bittar.

# Quero estar no jogo - Posso ajudar a Frente Popular fora do jogo, como torcedor, treinador, mas, se depender de mim, quero estar dentro do jogo em 2010 (disse se referindo a ser candidato ao Senado Federal), participando e dando a minha colaboração.

# Aliança com o PTB - A Iolanda Lima (nova presidente do PTB) será chamada para uma conversa dentro da FPA, para que o seu partido faça parte da nossa aliança. A ex-governadora Iolanda merece todo nosso respeito.

# Palanques em 2010 - Se o Ciro Gomes (PPS) for candidato a Presidência da República o Tião Viana terá três palanques no Acre para sua candidatura: o do Ciro, o da Marina Silva e o da FPA.

# Farpa nos tucanos - Fora estes três palanques, com certeza (referindo-se a José Serra) teremos adversário que será candidato a presidente da República, torcendo para o Tião ganhar a eleição, porque sabe que terá um governador sério.

# Voto não tem dono - Não é certo apostar que elegeremos menos deputados federais porque muitos que foram candidatos não serão em 2010. Ninguém se elege, é votado. Ninguém é dono do voto. Tem gente que não tem nem o voto da mulher, se não lhe tratar bem.

# Relações com Lula - A vinda do Lula é uma prova que o projeto no Acre da FPA é respeitado. Ele, inclusive, disse isso. A saída da Marina do PT em nada mudou esta relação. Até chamou eu, o Binho o Tião, de meninos (risos) e de Santíssima Trindade.

# Desafio novo - Conquistar os votos da juventude, como diz o Carioca, é de fato um novo desafio para a Frente Popular, sobre o qual teremos que nos debruçar em 2010.

# Metas para 2010 - São duas metas iniciais: colocar quadros novos na disputa de cargos eletivos; e a FPA conquistar uma vitória ampla nas urnas que seja inquestionável.

# Convite negado - Não fui convidado, como chegou se noticiar, que seria o coordenador da campanha da Dilma Rousseff a Presidência da República na Região Norte, mas, com certeza, por disciplina partidária, estarei na sua campanha.

# Euforia com projeto da FPA - Antes do nosso governo a parte econômica do Acre dependia em 90% do FPE, hoje, depende apenas em 50%, os outros 50% são de economia real gerada pela iniciativa privada, pelo mercado.

# Dedução lógica - Por tudo o que disse na coletiva, Jorge Viana deu o pontapé inicial na campanha de 2010.



Luiz carlos do Jornal Agazeta

sábado, 22 de agosto de 2009

Binho e Lula lançam o maior programa de habitação da história do Acre

Lula e uma relação de carinho pelo Acre

O Presidente Lula e o governador Binho Marques realizaram nesta sexta-feira, 21, a entrega da chave da casa própria para a seringueira aposentada Narcisa Pacheco e a diarista Iva Ribeiro Barros, que representaram as famílias selecionadas para receber uma casa do programa Minha Morada. Lula disse que o Acre está sendo governado "de uma forma tão extraordinária que poderia servir de exemplo para outros Estados". Simbolicamente, receberam a chave de suas novas moradas Raimundo Nonato Ingles, de Epitaciolândia; Edilene Barbosa Peixoto (Xapuri); Maria Antônia da Silva (Mâncio Lima); Raimundo Nonato Rodrigues (Cruzeiro do Sul); Paula Rodrigues (Tarauacá) e Francisca Izerlândia da Silva, de Rio Branco.


O Presidente Lula Durante seu seu discurso citou Tarauacá Três vezes. Sempre bem informado e profundo conhecedor da realidade do Acre, o presidente dava impressão que estava sabendo das dificuldades que o nosso município está passando. Primeiro Lula foi quem entregou a chave da moradia a Paula Rodrigues de Tarauacá e fez referencia ao nosso município. segundo, durante seu discurso Lula disse: " Eu sou criticado pelos meus adversários em Brasília porque estou fazendo pontes em todos Rios do Acre, eles dizem que eu estou gastando muito dinheiro para fazer pontes do meio do mato, quando podia está fazendo várias pontes no Rio Tietê em São Paulo. Eles acham que não é importante fazer um ponte no Rio Tarauacá".


Por fim Lula disse que esteve em Tarauacá e um dia pretende voltar ao nosso município. Enquanto o presidente falava do carinho que tem pelo têm pelo Acre e Tarauacá, os prefeitos Acreanos assinavam convénios e prestigiavam o momento, mas prefeito cassado de Tarauacá não se fazia presente, estava muito distante do ato, agachado no meio do publico para não ser visto, não sorria, parecia que estava num velório.

Quem gosta de Tarauacá está vermelho de vergonha

Leia no Jornal A Tribuna

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A REDE GLOBO E MARINA SILVA


Altino Machado, em seu blog

Direto de minhas fontes na imprensa:

Orientações específicas da direção do jornal O Globo para a cobertura da campanha de Marina Silva: mantê-la presa ao tema ambiental, destacar todas as declarações que a contraponham a Lula e a Dilma, apresentá-la como uma candidata idealista, dar destaque a declarações de militantes e aprofundar a ruptura com o PT.

Acaba de ser criada a "Editoria Marina Silva" - afirma uma fonte. Já aconteceram duas reuniões informais -na quarta-feira e ontem- das quais os editores saíram dando dicas, o que evidencia tratar-se de um plano que vem de cima.

Querem inflar a candidatura dela, mas marcando-a como alguém fora da realidade. Mais ou menos o mesmo que fizeram com Fernando Gabeira na eleição do Rio. Também fizeram com Carlos Minc, chamando atenção para os coletes dele e esquecendo a questão ambiental.
Para ler tudo (vale a pena),
clique aqui

A CASA CAIU: TSE CASSA VANDO TORQUATO POR 6 X 0

O Plenário do tribunal superior eleitoral cassou na tarde de ontem o prefeito Vando Torquato. A decisão ainda não foi publicada, como também ainda não foi decidido quem será empossado ou se haverá outra eleição.

Como ele contratou os advogados mais caros do país para fazer sua defesa, agora cassado deve fazer mais um contrato milionário na tentativa de encontrar algum recurso para se manter no cargo por mais alguns dias. VAI SER MAIS RAPINAGEM NOS COFRES DA MUNICIPALIDADE TARAUACAENSE. conheça o processo que cassou vando Torquato e o vereador Raimundo Furtado


quinta-feira, 20 de agosto de 2009

PORQUÊ VANDO TORQUATO AINDA NÃO FOI PARA O CENTRO DE REEDUCAÇÃO MOACIR PRADO?

A praça Valério caldas de Magalhães, ao lado da igreja de São José e da escola João Ribeiro o cartão postal da cidade

O coreto histórico está assim...

Ou assim!

Uma escola do Rio Murú
Veja essa bela obra, deve ter sido construída pelo Engenheiro que construiu a torre de Pisa

Que maravilha!
E essa?

aqui os cupins assistem as aulas de camarote

Esses são os supervisores elogiando a educação de Vando Torquato



Que escolinha apertada!

Alunos desolados e descamisados sentados na porta escola Santa Maria



Aqui começou a aula


Nessa só o professor, os alunos não apareceram


Essa é a escola municipal José Augusto de Araújo, a mais importante da rede municipal

"O pau da gata". não... é um sanitário onde professores e alunos fazem suas necessidades

Esse esgoto liga a casa da vice- prefeita a lanchonete mais frequentada da cidade

Mercado Domingos leite, a cara do abandono

Esgoto, lixo e umas pernamancas para o mercado não desabar

Aqui é o porto do mercado da cidade
Crianças andam mais 5km a pé no asfalto. muitas vezes desmaiam de fome porque não existe nem transporte, nem merenda escolar. As merendeiras recebem meio salário e estão com mais três meses sem receber

Mesmo com a chegada do verão as ruas continuam assim
Aqui seria construído um centro de juventude. os recursos foram todos liberados em 2007 pelo governo federal e desapareceram.
Essa é a paisagem de uma fazenda de Vando Torquato "comprada" no município de feijó. É difícil saber se foi a ultima. há informações que ele comprou outra perto do Jurupary


Essa semana que passou estive mais uma vez vou na em Tarauacá, meu coração bate mais forte de indignação com as visisíveis condições das nossas ruas, o abandono das nossas crianças, o sofrimento da população em detrimento dos o irriquecimento de uma quadrilha sem sem menor sentimento público e valores humanos, que tem como comandante chefe o prefeito.

O que se houve na cidade são comentários generalizados de decepção e arrependimento. Desde que foi reeleito o prefeito sumiu da prefeitura e da cidade, vive constantemente escondido em suas fazendas adquiridas de forma suspeita. Fornecedores reclamam que não recebem suas dividas da prefeitura, Garis e prestadores de serviços ameaçam parar porque também não recebem há vários meses.

As obras que foram iniciadas no período eleitoral com recursos do governo federal foram todas paralisadas e o dinheiro desapareceu. As escolas estão caindo, sem merenda e material escolar, os alunos se evadindo e agravando ainda mais os indicadores educacionais do município. Enquanto o povo sofre a quadrilha de VT desfilam nas ruas em seus carrões e começam a levantar suas mansões.


O povo de Tarauacá e as instituições de defesas dos interesses da públicos precisam reagir. O que se pode esperar de um prefeito que juntamente com seu secretário de finanças estão com pedido de prisão requerida pela policia federal e pelo ministério publico, junto ao tribunal de justiça por formação de quadrilha?. O que esperar da sua vice- prefeita que não se manifesta e de uma câmara de vereadores de maioria venal?.

O "governo" de Vando Torquato, PP,DEM, tem a marca mais descarada da corrupção e da inércia. Neste ano, tivemos problemas de alagamento e isso gerou muito sofrimento para a população. O prefeito ficou o tempo todo escondido, negociando seus interesses inconfessos, não tomou nenhuma providência em defesa dos desabrigados, tampouco, fez feito algo que pudesse mudar a face excludente da cidade, muito pelo contrário, só agravou. A saúde pública é absolutamente caótica, o sistema não funciona. Nem a atenção básica, nem os postos de saúde funcionam.


Ele não lidou com nada disso, nenhuma política que possa mudar a face excludente e injusta de não funcionamento dos serviços essenciais. As crianças carentes estão abandonadas e pedindo esmolas nas ruas, o conselho tutelar ameaça fechar as portas porque não dispõe de nenhuma estrutura.

Na primeira eleição vando Torquato dizia que iria implantar um programa de compras de toda produção dos agricultores, construir casas populares e empregar na prefeitura todas famílias carentes e desempregadas. Não comprou um cacho de banana não construiu uma moradia e não fez nenhum concurso público. Em contra partida para si, comprou três fazendas de gado.

De forma afrontosa e enganosa, ano reeleição distribuiu quase mil contratos provisórios, dizia que ia pavimentar todas as ruas da cidade e finalmente os produtores rurais iriam receber o apoio prometido. Eu não esperava que ele mudasse sua conduta desonesta, mas ser reeleito e no outro dia abandonar completamente a cidade sem dar nenhuma satisfação a população é muito grave, não pode continuar assim.