segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Integração aérea Juruá-Peru é irreversível"


Deputados estaduais e federais acreanos e Ministério das Relações Exteriores debatem questão em Brasília. "Acre fará a sua parte", destacou o presidente da Aleac, Edvaldo Magalhães.


No Ministério das Relações Exteriores: boas notícias para o fortalecimento do intercâmbio Brasil-Peru a partir do Acre.
Leia +

Tirem as as crianças da sala!


O governador José Roberto Arruda (DEM) é o sobrevivente do escândalo da violação do painel eletrônico do Senado, em 2001. Renunciou para escapar da cassação e se elegeu deputado federal pedindo perdão aos eleitores com o argumento de que "cometera um erro", mas "não roubara nem matara".Ele era preferido do PSDB para ser vice de Serra



No vídeo enviado pelo leitor Vitor, você vê o governador Aécio Neves reunido com membros do Partido Democratas (DEM). Estiveram presentes, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, o presidente nacional do DEM, deputado federal...O PSDB já pediu ao Google a retirada desse vídeo do site do Youtube




Oração da propina



Depois que o governador de Brasilia, José Roberto Arruda (DEM) e mais oito deputados recebiam propina, todos eles davam as mãos e orava a oração da propina



sobre o esquema de corrupção no governo do Distrito Federal José Roberto Arruda (DEM) revelado pela Operação Caixa de Pandora aprofunda ainda mais a crise política que pode custar o mandato do governador Arruda, do DEM. As cenas mostram deputados escondendo dinheiro nos bolsos e até nas meias.Em um outro vídeo em poder da PF, o deputado Rubens César Brunelli (PSC-DF) entra na sala, recebe um maço de dinheiro e o coloca no bolso.Em seguida Brunelli junta todos da sala e de mãos dadas aparece rezando, entre eles, estão, Barbosa e com Leonardo Prudente....."Sabemos que somos falhos, somos imperfeitos", diz o deputado, para em seguida pedir proteção à vida de Barbosa.
Oração da propina

"Somos gratos pela vida do Durval ter sido instrumento de bênção para nossas vidas, para essa cidade, porque o Senhor contempla a questão no seu coração. Tantas são as investidas, Senhor, de homens malignos contra a vida dele. Nós precisamos da Tua cobertura e dessa Tua graça, da Tua sabedoria, de pessoas que tenham armas para nos ajudar nesta guerra. Todas as armas podem ser falhas, todos os planejamentos podem falhar, todas nossas atividades, mas o Senhor nunca falha. O Senhor tem pessoas para condicionar e levar o coração para onde o Senhor quer. A sentença é o Senhor quem determina, o parecer e o despacho é o Senhor que faz acontecer. Nós precisamos de livramento na vida do Durval, dos seus filhos, familiares."

A imprensa não conta

José Roberto Arruda, estava sendo cotado para ser vice na chapa do candidato a presidência José Serra.

Já o governador Serra(PSDB), tão acostumado aos holofotes da imprensa quando se tratava de criticar adversários políticos, dessa vez, Serra, parece ter caido no buraco do metrô...Ou, uma viga, deve ter caido em sua cabeça; Serra sumiu

Com a denúncia contra Arruda o Democrata perde o pouco poder de negociação junto ao PSDB. A partir de agora, o partido não pode mais reivindicar a vice-presidência, cargo para o qual o governador do Distrito Federal era um dos cotados. Na realidade, ninguém no partido ganha com a desgraça de Arruda - o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, já era uma engrenagem no esquema eleitoral do governador paulista José Serra, em franca rota de colisão com a ala do presidente do partido, Rodrigo Maia (RJ).

No PSDB as acusações contra Arruda causam preocupação. O governador José Serra, candidato dos tucanos, perde de uma vez por todas o argumento do mensalão que o PSDB planejava usar o contra o PT na eleição de 2010 - o que de uma certa forma já havia ocorrido com o mansalão do PSDB do ex governador e atual senador Eduardo Azeredo, se tornou réu no Supremo Tribunal Federal (STF) O assunto também não é bom para o governador de Minas Gerais, Aécio Neves.

O tucano mineiro, além de ter aliados envolvidos no mensalão tucano, é o candidato preferido de Arruda, entre os tucanos, à Presidência da República. Dirigentes do PSDB, fizeram uma busca no Youtube tão logo foram veiculadas as denúncias contra Arruda.A intenção dos tucanos é pedir ao site a imdiata retirada do vídeo onde aparece Serra e Arruda. Nenhuma aparição de Serra com o governador Arruda foi achada - mas há o filme de uma visita de dirigentes do DEM a Aécio que termina com um discurso do governador de Brasília em apoio à candidatura do colega mineiro a presidente.(Quem achar, envia ao blog)

Com a eleição de Arruda para o governo, em 2006, Brasília havia se transformado em uma espécie de "governo do PFL no exílio" - o DEM é o sucessor da sigla pefelista. Vários expoentes pefelistas como o ex-senador José Jorge, atual ministro do TCU, e o ex-governador do Paraná Jaime Lerner prestaram ou prestam serviços ao GDF. Mas o episódio é ruim para a oposição como um todo, num momento em que PSDB e Democratas já tinham dificuldades em lidar com a popularidade do Presidente Lula

Agora,com seu único governador na lama, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab multiplicando o IPTU e as secretarias, e o partido atirando no seu candidato à Presidência, o DEM ameaça sumir do mapa.

MÚSICA DO DIA


Para todos os Flamenguistas, Vascainos, São painos e outros inos. No próximo domingo tem mais!

PC do B reune sua direção para definir caminhos


O Partido Comunista do BrasilPCdoB, do município de Tarauacá reuniu neste sábado, 28 de novembro, os membros do Diretório Municipal do Partido eleitos na última conferência municipal. O PCdoB, atualmente, é o maior partido político do município.

O partido conta com dois mil filiados, dois vereadores, um deputado estadual, dirige as principais entidades do movimento social urbano e rural e tem um grupo grande de dirigentes e militantes.

Na pauta da reunião, a escolha da nova comissão política e do novo secretariado, que tem a responsabilidade de discutir e elaborar o projeto político do partido para 2010.
O partido também discutiu a sua participação no Governo Estadual e na Frente Popular do Acre.
Os Camaradas Chagas Batista e Luis Meleiro foram eleitos, respectivamente, Presidente e Vice Presidente para conduzir a organização e a luta do partido.

O Deputado Moisés Diniz que é Vice Presidente da Direção Estadual e membro do Diretório Municipal conduziu os trabalhos, falou dos desafios do partido e do povo de Tarauacá para os próximos anos e ressaltou a principal característica do PCdoB de Tarauacá que é a unidade entre seus membros. Fonte Blog do Accioly

domingo, 29 de novembro de 2009

Os sonhos dos jovens de Tarauacá e do Brasil

A União da juventude socialista de Tarauacá, realizou neste domingo uma atividade de lazer e reuniu Centenas de jovens no Ginásio Ruinett Lima de Matos e na Av. Odilon Vitorino. Teve jogos, concurso de piadas e muita alegria. A Juventude de Tarauacá já percebeu que não tem espaço de Lazer cultura e oportunidade de trabalho na administração do nosso município. Mesmo assim, como todo jovem Brasileiro acredita e luta por um futuro melhor

Segundo os dados mais recentes do IPEA, 46% dos jovens entre 15 e 29 anos estão desempregados. 50% dos ocupados entre 18 e 24 anos são assalariados informais, porcentagem que se mantém em 30% entre os que têm de 25 anos a 29 anos de idade. Apenas 48% das pessoas entre 15 anos e 17 anos cursam o ensino médio e somente 13% daquelas entre 18 anos e 24 anos estão no ensino superior. De acordo com o Datafolha (1), 64% vivem com os pais e 13% com parentes.

Paralelamente a isso, o Datafolha registrou o sonho do jovem médio brasileiro assentado em terminar os estudos, ter uma casa, fazer família e obter sucesso profissional. O retrato foi taxativo: “Os sonhos variam pouco entre as classes de renda, educação ou região onde moram os entrevistados”.

Não chega a surpreender, então outro registro do ano passado, dessa vez do Instituto Gallup Internacional: a juventude brasileira é a mais otimista do mundo em relação ao futuro. Por quê? Nossa fase de prosperidade (2), que se traduz, principalmente no crescimento da geração de empregos - um milhão em plena crise. Todavia, para fazer dos sonhos realidade é necessário buscar a realização do principal dele, ainda de acordo com o mesmo instituto: ter um bom emprego fixo, com carteira, numa boa empresa, com bom salário. Por outro lado, já é um consenso nacional que os jovens entram na criminalidade não pela pobreza pura e simplesmente, mas pela soma dela com a massificação de um certo um padrão de consumo.

Todos os anos, entram 2 milhões de jovens na PEA, nos termos identificados pelo IPEA e Datafolha. O desafio é responder a essas questões hoje, aqui e já, pois não se trata de personagens de histórias em quadrinhos e sim de seres humanos e, embora permeada pela busca da autonomia ou pela pressão/necessidade familiar, o certo é que a juventude , de Tarauacá e do Brasil acreditam e lutam para realizar seus sonhos.
Largada da corrida

Futsal, vários bairros e comunidades rurais participaram com suas equipes O campeão contador de piadas

sábado, 28 de novembro de 2009

Hondurenhos não pretendem legitimar o golpe



Neste domingo (29), 4,6 milhões de hondurenhos estão convocados para as eleições mais controversas de sua história. Do total de eleitores, estima-se que 50% devam comparecer às urnas, de acordo com os índices habituais de abstenção. Em 2005, não votaram 44% do eleitorado, e amanhã o número pode ser ainda maior, já que muitos se negam a participar de um pleito organizado sob uma ditadura. Eles não pretendem ajudar a legitimar o golpe que tirou do poder o presidente que elegeram, Manuel Zelaya.

A Frente Nacional Contra o Golpe de Estado fez um chamado para que a população boicote as eleições golpistas . A maioria da comunidade internacional mantém a mesma postura, assegurando que não há garantias democráticas para a disputa e que não se pode concorrer ao cargo sem que o último presidente eleito, Manuel Zelaya, tenha sido restituído ao poder.

MÚSICA DO DIA


Bom domingo!

DEM, Ladrões e coisas que o valha


Arruda pedia dinheiro de 15 em 15 dias, diz secretário:

Colaborador das investigações que levaram à deflagração da Caixa de Pandora, operação da Polícia Federal autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça nesta sexta-feira contra o governo do Distrito Federal, o ex-secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, disse que o governador José Roberto Arruda, do DEM, pedia dinheiro de “15 em 15 dias”.

Em depoimento, Durval afirmou que governador do DEMos, José Roberto Arruda:

- pediu dinheiro para “saldar despesas pessoais naquela semana [depoimento correu em 16 de setembro] e que por isso precisava de um adiantamento de R$ 50 mil”;

- pediu a ele, Durval Barbosa, que “reservasse uma quantia mensal para suas despesas pessoais”;

No inquérito, há ainda citação ao vídeo, gravado por Durval, em que José Roberto Arruda aparece recebendo propina de R$ 50 mil.

“[Era] para as despesas dele e da família, e nessa ocasião Arruda e o declarante conversaram sobre diversos assuntos políticos, financeiros e de campanha eleitoral...”, diz o inquérito.

Segundo a Procuradoria, há indícios de crimes como formação de quadrilha, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, fraude à licitação, crime eleitoral e crime tributário. Essa é a lista de crimes pelos quais são investigados o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, secretários de estado, deputados distritais e empresários que atuam em Brasília. O inquérito está em trâmite no Superior Tribunal de Justiça.

Governador do DEMos: haras e empresa de laranjas

Durval Barbosa, afirma que Arruda comprou recentemente um haras em nome de outra pessoa. O pagamento, disse ele, foi “à vista”. “Arruda e sua atual esposa freqüentam o haras e estão fazendo uma reforma em sua sede”, disse em depoimento ocorrido em setembro.

O ex-policial, que não apresenta nenhuma prova, declara ainda que, além do haras, o governador também seria proprietário de uma empresa que não está registrada em seu nome, a Danluz. “A empresa foi comprada por Arruda e José Humberto [secretário de governo do DF], quase falida, e hoje se transformou em uma grande prestadora de serviço” do governo do DF. De acordo com Durval, que esteve envolvido em casos de corrupção na gestão do ex-governador Joaquim Roriz, a empresa está registrada em nome de uma pessoa que mora em Taguatinga, cidade-satélite de Brasília.

Veja que esse vigarista enganou o povo duas vezes. Qualquer semelhança é mera coincidência

Movimento social rejeita e repudia as mentiras da prefeitura


A Prefeitura Municipal de Tarauacá, através da Vice Prefeita Marilete Vitorino, havia convocado a 4ª Conferência das Cidades com o Lema "Cidade para todos e todos com gestão democrática, participativa e controle social" para o dia 26, ulltima quinta feira.

Na quarta feira, dia 25 de novembro, representantes dos Sinteac, Sindicato Rural e Simtar, Associações de Moradores, UMAM, União dos Estudantes Secundaristas - UMES, Juventude Padre Humberto -JPH e União da Juventude Socialista - UJS, se reuniram e decidiram não participar da conferência por entender, a começar pelo lema, o evento seria apenas para impressionar a população e cumprir uma exigência legal e burocrática.


Marnilsa (Simtar) Maciel (Sinteac) e Inês (STR)

"O prefeito persegue, exclui, combate e despreza a sociedade organizada através de suas entidades aqui em Tarauacá e agora vem falar em participação e controle social. Isso é uma mentira deslavada desse descompromissado que toma decisões sem ouvir a sociedade", (João Maciel Presidente do Sinteac).


"...os trabalhadores rurais estão há mais de 3 anos que não são recebidos pelo prefeito Vando. ele não respeita os trabalhadores e nem suas entidades..." (Inês - Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais).

"os funcionários municipais estão sem reajuste salarial há 9 anos e o prefeito não dá atenção a esses servidores até a lei que ele mandou para a Câmara, e que foi aprovada pelos vereadores, ele não cumpre" (Marnilsa - Presidente do Simtar).

Jerciaire (UMES) e Leandro (UJS)

" se os trabalhadores estão abandonados imagine a juventude. Todas as quadras de esporte dos bairros estão destruídas, não há uma política e nem investimentos na cultura e nem há perspectiva de geração de emprego e renda para os jovens. A juventude nunca foi chamada pelo prefeito para debater seus problemas" (Leandro - Presidente da UJS).


Professor Sérgio (UMAM)

"... nós não vamos participar da conferência apenas para fazer número se o prefeito quisesse discutir políticas públicas para a cidade de forma séria ele já devia ter nos chamado há muito tempo, por isso resolvemos protestar e boicotar a conferência..." (Professor Sérgio Bevinlácua - UMAM)
Fonte: blog do Accioly


sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Folha de São paulo chama Lula de estrupador


Otávio Frias Filho é um cafajeste. A edição da Folha de S. Paulo de hoje (27), aquela que trouxe como não quer nada uma acusação-bomba ao presidente da República, assinada por outro cafajeste, é uma tentativa mal disfarçada de “malandragem” jornalística.

Por Luiz Carlos Azenha, no blog Viomundo

Não leio a Folha faz tempo, por isso. Não assino o UOL. Não compro nenhum produto do grupo Folha. Fiz isso muito antes que outros blogueiros esperneassem contra o jornal. Se tiver de ler algum jornal, leio o Estadão. O Estadão não disfarça. É um jornal conservador. Defende interesses conservadores. A Folha é um jornal dirigido por um cafajeste. Um cafajeste medroso, que não tem coragem nem de assumir suas posições políticas claramente. Um cafajeste que se apresenta como “neutro”, “imparcial” e outras safadezas do gênero.

Por dever de ofício, peguei a edição da Folha de hoje, emprestada de um amigo. O jornal dedicou espaço em três páginas para atacar o filme sobre Lula. Está claro, para quem é do ramo, que a Folha quis enfeitar o pavão em torno do artigo do César Benjamin. Que é um cafajeste, simples assim, por ter feito uma acusação gravíssima contra um presidente da República sem apresentar provas, sei lá com qual objetivo político. Inveja? Dor de cotovelo? Ódio ideológico?

Mas volto ao jornalismo cafajeste da Folha: se o jornal de fato pretendia investigar o assunto, poderia muito bem ter publicado a denúncia como manchete de primeira página. Mas, se fosse assim, ficaria muito claro o jogo político. E a Folha se exporia. O que fez o jornal? Cercou o texto de César Benjamin de outras reportagens sobre o filme O Filho do Brasil e, como quem não quer nada, deixou a acusação flutuando no meio do texto.

Dois colegas jornalistas disseram que começaram a ler o texto de Benjamin mas desistiram no meio: era muito chato. Só ficaram sabendo da acusação na internet. Que, presumo, foi justamente o objetivo: agora os textos de “Dilma, terrorista” vão acompanhar os de “Lula, estuprador”, nos e-mails que se espalham pelo mundo e ganham destaque especialmente nos chats e nos sites de relacionamento. É a propaganda eleitoral do século 21.

Sei do que estou falando: desde que o Viomundo tocou no assunto, recebi uma onda de comentários sustentando as acusações contra o presidente da República, de “leitores” que nunca estiveram no site. É, presumo, a turma encarregada de espalhar a “acusação” contra Lula, de dar pernas à versão assinada por César Benjamin. Ele é a Miriam Cordeiro, versão 2010. Faz parte dos que pretendem detonar o filme com o objetivo de evitar que Lula, lá adiante, transfira votos para a ministra Dilma Rousseff. Evitar que o “estuprador” eleja a “terrorista”. Isso dá uma medida do desespero que essa possibilidade, cada vez mais factível, causa. E é na hora do desespero que os cafajestes se revelam.

PS: Um dos jornalistas com os quais conversei a respeito, leitor da Folha há décadas, me disse: “Vou cancelar a assinatura. Agora deu.”.
Começou ontem no Teatro José Potyguara, a abertura do III Fatte do festival aberto de Teatro da região Tarauacá-Envira. com a peça " Ja passam das 8", um ótimo espectáculo que vale a pena conferir. A programação prossegue até domingo.

Felix Cavalcante, Ator e produtor de extra ordinário talento

Cenas da peça
Dilma e Lula inauguram gasoduto de 750km na floresta e Manaus começa a ter energia limpa

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

casamento do jacaré


Rivalddo Paixão, conhecido popularmente por Jacaré, depois de conviver vários anos com sua esposa e viver um separação que abalou suas estruturas emocionais, resolveu retomar o casamento e levar sua amada para o altar de véu e grinalda

Pensando o Futuro de Tarauacá

Muita gente que ver Tarauacá dar certo, porém ainda são poucos os que se dispôem a lutar de forma coletiva pelos interesses da nossa cidade. a União da juventude socialista acredita e luta por futuro melhor para todos.

Hoje,uma parte nosso povo parece não mais acreditar na possibilidade de mudar a realidade dramática que vive Tarauacá, a UJS não perde a esperança de um futuro melhor para as gerações presentes e futuras. nesses tempos de falta de mobilidade e apatia do movimento social organizado, frente uma administração municipal corrupta se sem compromisso com nossa gente, a UJS Vem tendo a ousadia de unir parte signficativa da juventude para protestar e formar uma nova consciencia no meio juvenil.

Tarauacá não vem aproveitando o bom momento que vive nosso pais no sentido de inserir politicas de lazer, cultura, trabalho e inclusão social. As ações desenvolvidas pelo Governo Lula como a criação das novas universidades federais, o Prouni - que já incluíram mais de 500 mil jovens no ensino superior - a ampliação das escolas técnicas, a geração de muitos postos de trabalho, Pontos de Cultura, ProJovem, entre outros, são iniciativas fundamentais de inclusão da juventude que não sensibiliza a prefeitura de Tarauacá.

As lideranças da UJS dizem que não vão esperam nada de bom para juventude que possa vir dos que detêm o poder politico em Tarauacá, vão sim, de forma definitiva, organizar a juventude e construir uma agenda de debates e projetos para mudar a politica e os compromissos.

Nesta quinta- feira participei de uma bate papo com as principais liranças da UJs de Tarauacá. Foi uma conversa frutífera e amimadora. serviu muito para renovar minhas convicções e acreditar no futuro.
Tod@s falaram de seus sonhos e disposição de luta para fazer tornar realidade. Vale a pena conferir.


A bandeira da UJS

Leandro Simões-Presidente da UJS
-A UJS em Tarauacá está crescendo de forma muito animadora, é hoje uma organização referência dos anseios da nossa juventude. Considero a UJS Indispesával na construção da mudança de consciencia da nossa juventude. Nós estamos juntando a juventude, realizando protestos, organizando atividades esportivas, culturais , estamos fazendo coisas que são de responsabilidade da prefeitura.

Neste Domingo proximo, vamos realizar um dia de lazer para nossa juventude, com jogos de varias modalidades, corridas,danças, concurso de piadas e outras. nossa tarefa é despertar a juventude para participar de forma mais firme nos destinos da nossa cidade e infuenciar nos rumos que precisamos seguir.

Vivemso em Tarauacá uma situação de decadência e nós queremos um futuro melhor para todos. A sociedade que sonhamos não é essa que está ai, queremos uma sociedade justa e socialista.

Jercinaire Dourado-Presidente da União municipal dos estudantes.

-Eu fui entender o que era realmente a UJS através da Umes. Antes, eu Achava que a UJS era uma grupo sem importancia que só fazia besteira. Quando cheguei mudei completamente minha opinão. Vi que a UJS é uma organização que luta por uma sociedade melhor. A UJS tem preocupações com a juventude. nós da Umes precisamos melhorar nossa participação nas lutas da UJS e da juventude de Tarauacá.


Gilson Amorim- Diretor de juventude da Associação do Bairro do Triangulo.

-Nós somos da UJS porque queremos um Tarauacá melhor, que olhe para juventude. A UJS é a unica entidade daqui que luta de forma verdadeira por mudanças. Tenho certeza que nossa geração vai ajudar mudar a história de Taraaucá. O tempo vai provar.


Claudia- Diretora da UJS

-Eu entrei na UJS ainda muito Novinha e continuo encontrando na UJS o que não encontrei em outra organização. Muitos amigos do meu bairro ainda não entendem Bem a UJS, muitos preferem o alcolismo e os caminhos que levam a perdição. tudo isso acontece porque não há por parte da administração do municipio oportunidades de trabalho e lazer.

Lândia Silva- Diretora da UJS e da associação do Bairro Copabana

- Demorei bastante para aceitar o convite da UJS. Quando aceitei, abriu-se um horizonte de esperanças. comecei acreditar que podemos construir um futuro melhor para nossa cidade. Encontrei na UJs uma porta aberta e novos caminhos para encontrarmos um mundo melhor, uma sociedade de paz e justiça.

Hoje tenho plena consciencia que podemos mudar essa situação que vive nossa cidade.

Marlindo Pinheiro-Presidente da Associação dos Moradores do Bairro Copacabana
-Nos somos da UJS porque queremos mudar essa sociedade excludente, lutamos pelo socialismo. Queremos justiça social, respeito e valorização a juventude.

O Brasil tem melhorado muito, mas aqui em Tarauacá não existem politicas publicas de inclusão social. A maioria dos politicos de Tarauacá se elege para defender seus proprios interesses. A juventude não pode ficar alheia a essa situação, temos que participar e contribuir para mudar.

Lembro uma frase do Presidente Lula dirigida a juventude. Ele disse que, se a juventude não está satisfeita com os politicos, ela tem mais razões para participar da politica e ajudar tirar o vigaristas e colocar as pessoas certas. Acho que a juventude em Tarauacá está entendendo essa mensagem.

Cris Cardoso- Militante da UJS
-Entrei na UJS através do movimento estudantil, logo adquiri consciencia e encontrei uma nova vida. Vejo que a UJS faz muito mais que nós imaginamos. Muitas vezes fazemos coisas que é obrigação da Prefeitura. Realizamos festivais, Gincanas, atividades de lazer, coisas que não são feitas porquem deveria fazer.
O que vimos daqueles que deveriam cuidar da Juventude é, corrupção e desrespeito. Nós fazemos nossa parte e vamos continuar indo aos bairros, escolas, comunidades rurais conversar com a juventude.

Gracinha Paula- Militante da UJS

-Quando entrei na UJS eu não tinha a visão que tenho hoje. Eu achava a UJS uma coisa chata, coisas de gente que não tinha o que fazer. Hoje penso exatamente ao contrário, passei acretitar num futuro melhor para todos e ter disposição de lutar por meus sonhos.

UJS não é fraca. Presidente Lula na tribuna da união da juventude socialista






Rumores de um confrito sem sentido


Lideranças indígenas temem conflitos com arredios na região do Alto Tarauacá, no rio Muru


Cerca de 16 famílias da etnia Kaxinawa, que moram na última aldeia da terra indígena Humaitá, no alto Tarauacá, rio Envira, estão sendo sitiadas por índios isolados que vivem na região. A denúncia é feita pelo professor e pajé da Aldeia Novo Futuro, Francisco de Assis Mateus Lima, mais conhecido por Huni Kuin Kashinawa.
Segundo ele, a etnia está sofrendo pressão de índios “brabos”, que estão circulando nas proximidades do Humaitá. “Tememos que haja um conflito sério com esses índios. Não sabemos de que tribo são e nem que língua eles falam. A informação que temos é que eles costumam andar em grupos formados por mais de 15 pessoas”, comenta Huni. Kuin diz que as lideranças kaxinawas suspeitam que índios arredios tenham intenção de saquear terçados, facas, tecidos, ou, até mesmo, invocar um conflito armado. “Antes esses índios costumavam circular em nossa terra indígena somente no verão. Mas atualmente isso tem acontecido durante todo o ano”, relata.

Para solucionar o problema, Huni argumenta que é necessário a intervenção da Fundação Nacional do Índio (Funai), assim como do sertanista José Carlos Meirelles e do governo do Acre. “É preciso que sejam criados dois postos de vigilância [Frente de Proteção] da Funai, sendo um no rio Muru e outro no próprio rio Humaitá, já que é na comunidade Boa Esperança onde os índios ‘brabos’ descem”, ressalta.

Para o antropólogo e indigenista Terri Valle de Aquino, a situação é temerosa, tanto que ele se diz surpreso por ainda não ter ocorrido nenhuma morte entre os kaxinawas e os índios isolados. “Há um risco iminente de acontecer um conflito sério e com mortes. Já houve caso de saques e os kaxinawas têm encontrado vestígios da presença dos arredios”, frisa Aquino.

Por outro lado, Terri cita o programa de Proteção da Funai a índios isolados. De acordo com o antropólogo, a fundação já dispõe de um recurso na ordem de R$ 450 mil, obtido por meio de emenda da senadora Marina Silva (PV-AC), para proteger a população de isolados nas cabeceiras do Humaitá e Envira.

“Por isso também é importante a participação do governo do Acre nesse processo, que pode disponibilizar recursos para a contratação de trabalhadores para atuarem nos postos de vigilância e fiscalização. Nossa proposta é respeitar as tradições culturais dos índios isolados e protegê-los, somente isso”, enfatiza o indigenista.

POR WHILLEY ARAÚJO - whilley@pagina20.com.br


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

esquerda volver!


Correa inicia 2º mandato para radicalizar revolução


O presidente equatoriano, Rafael Correa, inaugura hoje um novo mandato de quatro anos com a promessa de ''radicalizar a revolução bolivariana''. Em seu primeiro mandato, ele multiplicou os investimentos em programas sociais, renegociou mais de um terço da dívida externa e foprçou petroleiras estrangeiras a modificar seus contratos para ampliar os ganhos do Estado.

Correa em cerimônia indígena antes da posse Antecedido por três presidentes que não conseguiram concluir seus mandatos, Correa pôs fim a dez anos de deposições, instabilidade, revoltas indígenas e desencanto com a democracia no Equador.

Em 2005, um ano antes de Correa assumir a presidência, apenas 43% dos equatorianos apoiavam a democracia, segundo o instituto Latinobarometro. Com sua ascensão, o índice subiu para 54% e, no fim do primeiro ano de mandato, atingiu 65%.

''Foi um fenômeno único na região'', disse ao Estado a diretora do Latinobarometro, Marta Lagos. ''O primeiro mandato de Correa marcou as pazes entre os equatorianos e a democracia, depois de uma década absolutamente turbulenta no país.''
leia+

Guerra tucana


por Rodrigo Vianna, em Escrevinhador

Sou de um tempo em que o PT era apontado como o partido que perdia mais tempo em lutas internas do que no combate aos adversários. Acompanhei bem isso em 89/90/91, durante o mandato de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo. As tendências petistas travavam um combate feroz, às vezes irracional... O que atrapalhou muito Erundina.

Pois bem. Hoje, é o PSDB quem vive situação parecida com a do PT de 20 anos atrás. Reparem bem. Só que a guerra tucana é surda, sem o debate público que caracterizava as disputas petistas. Mas é guerra do mesmo jeito.

Agora, assistimos a mais um capítulo. Em entrevista à radio Jovem Pan, Serra mostrou-se contrariado com a pesquisa CNT/Sensus que mostra o crescimento de Dilma. O governador paulista disse que a pergunta sobre a influência de FHC na eleição (tira votos de quem receber seu apoio) entrou como "contrabando" na pesquisa. O portal "Vermelho" traz um texto detalhado sobre isso.

Essa história de "contrabando" foi a maneira velada de Serra dizer a Aécio: "sei o que você está aprontando". E o que Aécio (que disputa a indicação presidencial dos tucanos com Serra) tem a ver com isso?

Ora, a pesquisa CNT/Sensus é patrocinada pela Confederação Nacional do Transporte, presidida pelo mineiro Clésio Andrade. Clésio foi vice de Aécio no primeiro mandato à frente do governo de Minas. Clésio faz o jogo de Aécio. Na hora da divulgação dos números, Clésio fez questão de ressaltar que a proximidade com FHC pode atrapalhar Serra; já estaria tirando votos de Serra.

O governador paulista sabe bem o que os mineiros estão tramando.

Não foi o primeiro golpe contra Serra.

Semana pasada, foi Cesar Maia (do aliado DEM) quem chamou Serra de "caudilho", e deu a entender que Aécio é melhor candidato.

A movimentação de Aécio também incluiu o encontro com Ciro - numa tentativa de encurralar Serra. Ciro deixou claro que fecha com Aécio.

A pesquisa, a crítica de Cesar e o encontro com Ciro mostram que Aécio entrou firme no jogo.

Serra não vai assistir a isso tudo calado. Podem esperar que o troco virá. Serra já usou jornalistas para mandar recados sobre a vida - digamos - desregrada de Aécio. O que mais virá?

Eleição 2010, Frente e verso


O deputado Moisés Diniz (PCdoB), líder do governo na Assembléia Legislativa, disse que a oposição está comemorando o resultado das eleições de Feijó sem olhar para a conjuntura local da disputa.



Leia trechos da entrevista.



Deputado, a oposição se fortaleceu com o resultado da eleição em Feijó?
É mais uma prefeitura para a oposição, o que não significa que o resultado de lá pode ser considerado prévia das eleições de 2010. Não tem nada a ver.

Como assim?
O quadro de Feijó não reflete a disputa de 2010. São situações totalmente diferentes. O Dindim estava em campanha oficial desde julho de 2008. A Jaciara entrou no prejuízo de tempo, de memória eleitoral e, acima de tudo, não conseguiu unificar o seu time.

O senhor pode explicar melhor?
A nossa candidata não teve tempo de visitar 10% das áreas rurais e indígenas, teve apenas 18 dias de campanha. Era como se o Lula lançasse a Dilma a apenas 18 dias da eleição para enfrentar o Serra.

A divisão interna foi decisiva?
O PT não conseguiu colocar na campanha os seus vereadores e muitas de suas lideranças de base, o PSB teve dois de seus três vereadores apoiando o adversário, o PCdoB perdeu a sua principal liderança local e o PPB trocou o vice de última hora, provocando desânimo e dispersão na base da campanha. Nós perdemos para nós mesmos.

E por que a oposição comemora?
Porque quer passar a idéia de que os líderes atuais da oposição estão unidos e isso pode determinar a eleição de 2010, o que é uma falácia. Não foram os discursos do Bocalom ou do Flaviano que elegeram o Dindim. A oposição festeja o que não é dela.

Então os líderes estaduais não influenciaram no resultado das eleições de Feijó?
Influenciaram, mas não no volume que eles dizem. A oposição no Acre já encontrou o Dindim feito. Eles não fizeram nada além de discursos, não montaram estratégia eleitoral nenhuma, não costuraram alianças. Eles estão abençoando o filho que não fizeram.

Esse resultado incentiva a oposição a se unir em 2010?
Unir em cima de um palanque é diferente de unir lideranças em torno de um projeto, retirar candidaturas, montar chapas proporcionais, conquistar o eleitorado em cada região, superar interesses partidários e pessoais. A oposição carece de um líder forte para conduzir esse processo.

A Frente Popular sai desgastada desse processo em Feijó?
O comando central da Frente Popular fez o que pode para unir os partidos lá, deslocou suas lideranças. Infelizmente, os líderes locais deram um tiro no próprio pé. Todavia, diferente de lá, os líderes estaduais estão unidos, tem um candidato forte, com memória eleitoral inestimável e lideranças como Jorge Viana, Binho Marques, Edvaldo Magalhães e Raimundo Angelim, que conduzem a Frente Popular com unidade e sabedoria.

A eleição de Feijó deixa ensinamentos?
Com certeza, a de que a unidade política é a chave da vitória. Em Feijó nós perdemos para nós mesmos e ainda demos o gosto de a oposição comemorar e achar que foi ela quem nos derrotou. Uma tragédia que nos serve de lição.

Da redação de ac24horas
Rio Branco, Acre

MÚSICA DO DIA


Composto por D. Pedro I, em 1821. Em 1922, Evaristo da Veiga escreveu novos versos, que constituem a letra atual.

Já podeis, da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil...
Houve mão mais poderosa:
Zombou deles o Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó brasileiro,
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá... temor servil:
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil.

"Pai dos Pobres" provocou milagre econômico no Brasil

O Presidente Lula na Der Spiegel


O Brasil é visto como uma história de sucesso econômico e sua população reverencia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um astro. Ele está na missão de transformar o país em uma das cinco maiores economias do mundo por meio de reformas, projetos gigantes de infraestrutura e explorando vastas reservas de petróleo.

O Brasil é visto como uma história de sucesso econômico e sua população reverencia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um astro. Ele está na missão de transformar o país em uma das cinco maiores economias do mundo por meio de reformas, projetos gigantes de infraestrutura e explorando vastas reservas de petróleo. Mas ele enfrenta obstáculos.

Elizete Piauí aguarda pacientemente por horas à sombra de uma mangueira. Ela calça sandálias de plástico e veste um short largo sobre suas pernas finas. A 40ºC, o ar tremula neste dia incomumente quente na Barra, uma pequena cidade no sertão, o coração do Nordeste brasileiro. Mas Elizete não se queixa, porque hoje é seu grande dia, o dia em que se encontrará com o presidente, que está trabalhando para fornecer água encanada para sua casa.

O barulho de um helicóptero sinaliza sua chegada. A aeronave branca sobrevoa a multidão antes de pousar. Uma escolta de batedores acompanha o presidente até a cerimônia.

Lula sai da limusine vestindo uma camisa branca de linho e um chapéu militar verde. Ignorando os dignitários locais em seus ternos pretos, Lula segue direto para a multidão atrás de uma barreira de segurança. "Lula, Papai!", chama Elizete. Ele a puxa até seu peito e aperta a mão de outros na multidão, permitindo que as pessoas o toquem, façam carinho e o abracem. Gotas de suor correm pelo seu rosto corado enquanto pessoas o puxam pela camisa, mas Lula se deixa embeber na atenção. Ele se sente em casa aqui, em uma das regiões mais pobres do Brasil.

O presidente passa três dias viajando pelo sertão. Ele conhece a rota. Ele veio à região pela primeira vez há 15 anos, em campanha, viajando de ônibus e ficando hospedado em locais baratos. Ele fazia paradas em todas as praças, sete ou oito vezes por dia, geralmente realizando seus discursos na traseira de um caminhão. Sua voz geralmente ficava rouca e fraca à noite e ele tinha que trocar sua camisa suada até 10 vezes por dia.

'Ele ainda é um de nós'
Agora ele viaja de helicóptero e carros blindados, com os carros da polícia, com suas luzes piscando, abrindo o caminho ao longo das estradas. Voluntários montam aparelhos de ar condicionado e bufês nos aposentos de Lula, às vezes até mesmo estendem um tapete vermelho. A imprensa critica as despesas, mas isso não incomoda a maioria dos brasileiros, porque eles têm orgulho de seu presidente. Ele chegou ao topo, eles argumentam, então por que não desfrutar de seu sucesso? "Ele ainda é um de nós", diz Elizete.

http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/derspiegel/2009/11/25/ult2682u1397.jhtm

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Marina e Heloísa discutem aliança PV-PSOL para 2010

Marina e Heloísa discutem aliança PV-PSOL para 2010

De Robson Bonin, do G1:

A senadora Marina Silva (PV-AC) e a presidente nacional do PSOL, Heloísa Helena, formalizaram um acordo para discutir uma possível aliança para as eleições de 2010. As duas se reuniram nesta terça -feira (24) por cerca de uma hora para tratar do assunto.

"Conversamos, Heloísa Helena na qualidade de presidente do PSOL, e eu, na qualidade de pré-candidata. Ela veio formalmente trazer a posição de que o PSOL está constituindo uma comissão para formalizar o processo de discussão com o Partido Verde. Estou recebendo pela primeira vez essa manifestação por parte da minha amiga Heloísa Helena, para que possamos caminhar juntas e juntos os partidos", afirmou Marina Silva.

A constituição de duas comissões, uma do PSOL e outra do PV, já vinha sendo debatida desde o início do mês. O encontro entre Marina Silva e Heloísa Helena apenas consolidou o processo.

Leia mais em: Marina Silva e Heloísa Helena discutem aliança PV-PSOL para 2010

A visita de Ahmadinejad: o Brasil não pede licença a ninguém


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encontrou-se pela primeira vez com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, em Quito, capital do Equador, em 2006, na posse do presidente Rafael Correa, ocasião em que o convidou para a visita ao Brasil que começa esta semana.

O Irã é um país estrategicamente situado no coração do Oriente Médio, com cerca de 69 milhões de habitantes, 1 milhão e 650 mil km2 (é portanto do tamanho do Estado do Amazonas) e um PIB per capita de US$ 7.594.

A política externa brasileira aposta em uma parceria com o Irã, dentro de uma concepção mais ampla de combate à política capitaneada historicamente pelos EUA de reduzir a capacidade dos Estados nacionais de adotar políticas de desenvolvimento econômico autônomo.

Falando durante a II Conferência Nacional de Política Externa e Política Internacional, em novembro de 2007, o então secretário geral do Ministério de Relações Exteriores, embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, sistematizou os principais objetivos da política externa do Brasil: igualdade soberana dos Estados; não intervenção nos assuntos internos dos outros países, e a autodeterminação dos povos. Neste sentido o aprofundamento das relações entre Brasil e Irã deve contribuir para a construção de uma sociedade mais próspera, mais justa, mais democrática em ambos os países. A grande questão é viabilizar este desenvolvimento na atual discussão sobre o sistema internacional, na qual são negociadas as regras da redistribuição do poder mundial.

As relações de cooperação e de amizade entre o Brasil e o Irã podem contribuir decisivamente para combater, por exemplo, a questão da insegurança energética, que preocupa os países em desenvolvimento, e a concentração de poder no mundo em todas as esferas, econômica, política, militar, ideológica, tecnológica. Somente os Estados Unidos têm mais poder militar do que todos os outros países juntos. A concentração de poder de arbítrio, violência, especialmente quando se trata de controlar as fontes de energia e pelo acesso a mercados, geraram teorias como a da intervenção preventiva, a da chamada intervenção “humanitária” entre outras, que justificaram a agressividade guerreira dos EUA sob Bush, com as invasões do Iraque e do Afeganistão, o controle político e militar no Paquistão etc.

O encontro de Lula e Ahmadinejad procurará tratar de fortalecer as relações entre os dois países, ampliando os horizontes comerciais, políticos, tecnológicos e econômicos. Contra os interesses estratégicos do Brasil se levantam vozes como o Governo Israelense, que tentam turvar as relações do Brasil com o Irã. Não podemos ter uma visão pequena do país. O Brasil cumpre suas tarefas internacionais com grande reconhecimento por parte da comunidade mundial, participando ativamente dos principais debate, no combate à crise financeira gestada pelos países desenvolvidos, na questão climática e de combate às desigualdades econômicas e políticas. É um dos poucos países com grandes reservas de unânio - a sexta maior reserva mundial. Dominamos o ciclo do combustível nuclear, temos um grande mercado interno forte e o direito de decidir soberanamente com quem se relacionar. E, soberanamente, não precisa pedir licença a ninguém para promover o desenvolvimento e a paz no mundo.
Editorial do Portal vermelho

MÚSICA DO DIA

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O medo de Luizin Graviola




Esses ataques digirido contra mim por luizin graviola, também conhecido como "coletor da Mala", embora não tenha sido eu quem provoquei, vai ser muito bom.


Ontem depois que respondi aqui suas provocações cretinas, decidi desfia-lo para que me respodesse algumas perguntas. Do mesmo modo me coloquei a disposição responder as formuladas por ele.


Hoje, demonstrando toda sua deformação de carater e covardia, ele deixou claro que tem medo do debate sério, procurou sair pela tangente, não respondeu nenhuma pergunta, preferiu mais uma vez defender o corrupto Vando Urú, Apresentado um vídeo das verdades dita pelo vereador Manoel Monteiro ao seu cliente.

Volto novamente ao desfio. diga graviola- o que você faz com a verba indanizátória e as cotas de passagens?. como conseguiu acumular os patrimios que tem com o salário que recebe?. Se não responder acho que vou seguir seu conselho, não para investigar Vando Torquato, esse é corrupto confesso e seu futuro breve é o lixo. Vou pedir a justiças ( ja estou aprendendo a escrever) para investigar a farra da verba indanizatória e as cotas de passagens.

Antes vou dar uma chance, topa pedir a justiça a quebra do seu sigilo bancário e de seus agregados?. Eu topo, não temo a justiça, não tenho medo de sua "valentia", muito menos do corrupto VT e coisa que o valha. O desafio esta lançado "Luiz da mala!



A sua piscina está cheia de ratos

Nas comunidades


ONTEM DOMINGO, VISITEI MAIS UMA COMUNIDADE RURAL. ESTIVE EM UM RAMAL PRÓXIMO AO ACURAUA.

Participei de torneio de futebol, conversei com os moradores e visitei a escola do município que Tem o nome de um dos mais reconhecidos educadores do mundo, o Legendário Paulo Freire.

conforme relatado pela comunidade, a escola foi construída pelos próprios moradores. Segundo as informações das pessoas que trabalham na escola, o estabelecimento de ensino tem 20 alunos,uma professora, uma merendeira e duas geladeiras. contratada na pré- eleição de 2008.

O que me deixou mais impressionado, foi saber que @s funcionári@s da escola Paulo Freire, contratadas a quase dois anos, só receberam 8 meses, os outros 16 estão atrasados. Mais grave, o salário é a metade do mínimo, 230 reais.

Segundo Maria liberdade, nunca viu tanto sofrimento. "se eu soubesse que essa escola ia ser tão difícil e nos causar tanta opressão eu não tinha ajudado a construir. isso aqui é uma falta de vergonha, quando foi para o Vando Ganhar a eleição ele prometeu tudo, me chamava de guerreira, o pior é que fiquei fanática com a conversa dele, ganhou a eleição eu nunca mais vi esse homem, ele só vive escondido, eu tenho fé que antes de sair da prefeitura vou me encontrar frente a frente com ele para dizer o que tenho vontade", desabafou.

Andado frequentemente nas comunidades rurais venho presenciado o sofrimento da população e o descaso da administração municipal para com a educação e os trabalhadores. veja os equipamentos e instalações da escola Paulo Freire

escola construida pela comunidade



Um galho de de ingazeira é o cadeado da porta

O fugão de fazer a merenda é um buraco no meio do terreiro


A privada

Conersando com a comunidade



Aprovação do governo Lula vai a 70% e avaliação pessoal 78,9% mesmo depois do episódio do apagão,aponta CNT/Sensus


Dilma sobe e Serra despenca

"Ao longo dos últimos 12 meses, Serra perdeu 15 pontos nas intenções de voto", disse Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Na primeira lista que inclui todos os prováveis candidatos à presidência da República, José Serra aparece com 31,8%, a ministra Dilma Rousseff (PT), subiu e está agora com 21,7%, o deputado federal Ciro Gomes (PSB)tem 17,5% das intenções de votos e a senadora Marina Silva (PV) apresenta 5,9%.

A aprovação do governo do Presidente Lula na nova rodada da pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta segunda-feira, mostra o Presidente Lula com 70% de avaliação "ótimo" e "bom" em novembro. O percentual do último levantamento tinha apresentado queda: de 69,8% em maio para 65,4% em setembro.

O número de insatisfeitos com o governo Lula também caiu em novembro, segundo a pesquisa. Enquanto em setembro 7,2% dos entrevistados faziam uma avaliação negativa do governo, em novembro este percentual passou para 6,2%.

A avaliação do desempenho pessoal do Pesidente Lula aumentou de 76,8% em setembro para 78,9%, mesmo depois do episódio do apagão, em 10 de novembro. A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 16 e 20 de novembro.

Eleições 2010

Nas simulações para as eleições de 2010, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), continua liderando as intenções de votos mas apresenta queda nos percentuais de primeiro e segundo turnos."Ao longo dos últimos 12 meses, Serra perdeu 15 pontos nas intenções de voto", disse Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus.

domingo, 22 de novembro de 2009

Luizin cara de graviola quer chupar Dindim


O deputado e ex-coletor de Tarauacá no tempo das cobranças fáceis de impostos, período da farra dos barracões seringalistas, vive diariamente me agredindo em seu blog. Fico me perguntando, porque será que eu desperto tanta raiva do coletor cara de graviola?.

Nos últimos dias ele não tem esquecido de mim. Primeiro saiu na defesa da honestidade do corrupto Vando Urú , escreveu mentiras e fez agressões contra mim.
Hoje, após após o resultado das eleições em Feijó, na tentativa de ganhar algum Dindim para chupar no ar condicionado, mais uma vez veio na tentativa de me desqualificar e me agredir.

Fico honrado por despertar os instintos raivosos de um troglodita da espécie vomitando e escrevendo palavreado para tentar me atingir. Temos diferenças suficiente para justificar suas cretitinices.
Não tenho nenhum problema em apoiar alguém como Jaciara, mesmo em condições dificéis. Ao coletor, quero dizer que posso até ter as mãos peladas, mas garanto que não são sujas e fedoretas de borrahas como as suas. lembra coletor?. Na época era muito fácil cobrar impostos de seringalistas e se tivesse irm@s melhor ainda.

Sei que não tenho nenhuma simpatia pelo coletor, de minha parte nenhum problema. No entanto, quero dizer ao Luizin cara de graviola, como chamam as vitimas do seus preconceitos, que seja menos canalha. Você é muito farsante, pousa de honesto, mas nunca soube de fato o que significa isso. Tenho legitima certeza que o dia mais honesto de sua vida, não passa num teste de um "guarda-livro". Vou mais além, já que me achas tão importante, faço um desafio. responda-me as seguintes perguntas. como conseguiu comprar tantos carrões, mansões e condomínios de luxo?. O que faz com auxilio- moradia; as cotas de passagens; e a verba de gabinete?.

sobre minha conduta não tenho nada a esconder, até para os canalhas eu dou satisfações se eles quiserem. se quiser pedir a justiça para investigar que é quem, estou pronto. Quase esquecia, o vídeo que divulgou na cidade está batendo recorde de sucesso. Se tiver mais manda.

Um dos luxuosos condominios do coletor

A briga interna do PT em Feijó fez o povo oPTar por Dindim para prefeito

Fonte TRE


Dindim (PSDB) - 5506

Jaciara (PT) - 4498

O resultado final das eleições suplementares em Feijó deverá ser divulgado pela justiça eleitoral somente na manhã desta segunda-feira (23). Isso porque os disquetes com os dados das urnas localizadas nas áreas de difícil acesso deverão chegar ao cartório da 7ª Zona somente amanhã. O material será transportado por um helicóptero cedido pelas Forças Armadas.

A população da zona rural de Feijó corresponde a menos de 10% do eleitorado do município.90 % das urnas apuradas até o momento. Com esse resultado, Dindim já está eleito prefeito do municipio de Feijó.

A eleição de Dindim é resultado de uma disputa interna no partido dos trabalhadores que começou no Primeiro mandado da gestão do prefeito Francimar Fernandes. Durante mais de 5 anos, dois grupos, um liderado por Francimar e outro pelo ex-Deputado e agora ex-prefeito Juarez leitão, travaram uma luta fratricida interna. A oposição agradeceu. para quem rejeitou açai e oPtou por Dindim, está de parabéns.

Azenha: o filme sobre Lula e o profundo ódio de classe no Brasil

Por Luiz Carlos Azenha

Francamente, acho estranho que um filme sobre a vida de um presidente da República consiga atrair tanto esculacho: é dramalhão, é tosco, é ruim. Tudo indica que eu não vá ver, por não ter paciência com o tema. Mas começo a gostar do filme pelos críticos que ele atraiu!

Lula, o Filho do Brasil é ficção roliudiana, se entendi bem. Apenas um filme. Qualquer semelhança com personagens da vida real é mera coincidência. Mas toca colocar repórter para investigar a relação de gente remotamente ligada ao filme e o governo.

Logo vão descobrir algum carrinho de pipoca em que o pipoqueiro vende maconha e vão culpar o filme por isso. Vão dizer que Lula, o Filho do Brasil incentiva o tráfico de drogas. Que incentiva o subperonismo. Que provoca lavagem cerebral. Que incentiva a caspa e o chulé.

Eu sabia da existência do ódio de classe no Brasil. Mas nunca imaginei que poderia chegar a esse ponto. Eles não só odeiam o Lula. Eles odeiam qualquer coisa que passe perto do Lula.

Não basta dizer que foi tudo sorte, foi tudo por acaso, que os oito anos de Lula foram apenas continuação de FHC, que Lula apenas esquentou a cadeira para José Serra. É preciso matar, salgar e enterrar.

Se os pobres brasileiros odiassem os ricos tanto quanto os ricos odeiam os pobres, o Brasil viveria um banho de sangue. Em não sendo assim, ficamos restritos a este espetáculo de manifestações explícitas e implícitas de preconceito de classe.

O filme pode até ser ficção grotesca. Mas provocou algo mais grotesco ainda, por ser real e revelador. Essa gente precisa, urgentemente, de um divã.

O sonho dos que já se foram !


Por yonara Machado

Até que enfim vai sair a tão famosa e esperada ponte que liga o bairro do Corcovado à Tarauacá. Lembro-me que cresci ouvindo as promessas de políticos sobre a construção dessa ponte. meu avô dizia assim " minha filha morro e não vejo essa tal ponte". É infelizmente meu avô não verá mais não, ele se foi em janeiro desse ano e não viu a tão famosa promessa política se cumprir.

Essa grandiosa construção que já se iniciou já elegeu muitos políticos , pois meus tios e avós e bisavós acreditavam que suas vidas melhorariam muito, iriam escoar suas produções agrícolas com mais tranquilidade, deixariam de ficar esperando as canoas de remo virem pegá-los, deixariam de pagar por uma travessia perigosa na época da cheia do rio.

Cresci ouvindo reclamações e pedidos, fui vítima da não construção dessa ponte. Aliás todos nós corcovadenses fomos. Mas, parece que depois de tanto sofrimento ela irá sair , a ponte que alimentou sonhos, que elegeu e enricou alguns dos senhores políticos que hoje já estão até aposentados, está em construção, às vezes passo fico olhando e me emociono a cada imagem, porque para muitos pode ser mais uma obra arquitetônica , mas para quem sempre usou transporte aquático para realizar seus sonhos é o começo de uma nova era, de esperança e de igualdade.


Tempo quente em Feijó


Neste domingo, 22, os eleitores residentes em Feijó, no Acre, vão escolher entre Dindin (PSDB) e Jaciara (PT) para governar Feijó por 3 anos. O processo eleitoral ocorre depois que o ex-prefeito Juarez Leitão (PT), foi cassado por compra de voto. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE/AC) a logística para a realização da eleição complementar no estado envolve gastos de R$ 48.938. Dinheiro que será usado locação de veículos, barcos, combustível, passagens aéreas, diárias, auxilio alimentação além de material de consumo. Pelos cálculos oficiais 16.280 estão aptos a votar.
Segundo a justiça no total serão instaladas 50 urnas eletrônicas na cidade, 5 dessas estão na zona rural, onde tem cerca de 1.200 eleitores. Helicópteros serão usados para transportar urnas das comunidades ribeirinhas e localidades mais distantes. A votação começa às 7 da manhã e encerra-se às 17 horas. Logo em seguida acontecera à apuração no Cartório Eleitoral. A juíza eleitoral acredita que até as 19 horas deste domingo já será possível concluir parcialmente a apuração, faltando apenas as urnas do interior.
A lei seca está decretada desde o meio dia desta sexta. Promotores de justiça, juízes das cidades e delegados de policia civil de Tarauacá e Cruzeiro do Sul contribuem com a juíza Shirlei de Oliveira Hage Menezes, responsável pela 7a. zona eleitoral. A Policia Federal enviou sete servidores para a cidade com o objetivo de contribui na fiscalização de crimes eleitorais, entre delegados, escrivães e peritos.

sábado, 21 de novembro de 2009

A política de juventude no projeto nacional Por Juventudes Partidárias


Há pouco tempo, qualquer turbulência lá fora quebrava a economia aqui dentro e a resposta era pedir mais um empréstimo nos fundos internacionais de “pires nas mãos”. Há pouco tempo, o país se ajoelhava diante dos grandes e seguia fielmente suas orientações. Exercer nossa soberania parecia coisa pra inglês ver. Pensar no Estado como indutor do desenvolvimento econômico e social era considerado coisa do passado.

Agora está mais que comprovado que tudo isto é a chave para a construção de um futuro melhor. Há pouco tempo era improvável que um governo olhasse para a juventude como sujeito de direitos e agente de transformações, ao invés de problema a ser resolvido, e criasse um Conselho e uma Secretaria Nacional de Juventude. Hoje é possível falar não apenas nas melhorias concretas na vida dos jovens brasileiros, mas de seu papel e envolvimento na construção de um projeto soberano e sustentável de desenvolvimento do país.

Sendo assim, o projeto nacional deve considerar os jovens como os brasileiros mais afetados pelos problemas sociais do país. O desemprego, a precariedade da ocupação profissional, a dificuldade de acesso à renda, os baixos níveis de escolaridade, a violência, acabam sendo um grande obstáculo ao desenvolvimento integral da juventude. O número de jovens aumentou significativamente e, hoje, os brasileiros de 15 a 29 anos somam 50,5 milhões – o que representa cerca de 26% da população. Como conseqüência disso, e aliado ao crescimento da organização da juventude, o tema adquiriu visibilidade crescente nos últimos anos no Brasil.

As ações desenvolvidas pelo Governo Lula como a criação das novas universidades federais e a expansão das já existentes pelo Reuni, o Prouni - que já incluíram mais de 500 mil jovens no ensino superior - a ampliação das escolas técnicas, a geração de muitos postos de trabalho, Pontos de Cultura, ProJovem, entre outros, são iniciativas fundamentais de inclusão da juventude brasileira que já vem dando resultados.

Entretanto, ainda temos desafios. Um próximo mandato do campo nacional, popular e democrático precisa aprofundar os avanços conquistados pela juventude levando em consideração a articulação do poder público e da sociedade civil, incorporando definitivamente as políticas de juventude na agenda nacional e repercutindo essa ação para as esferas estaduais e municipais. Para isso, será necessário um conjunto de ações.

Em primeiro lugar, consolidar as políticas de juventude como políticas de Estado, através da aprovação dos marcos legais da juventude brasileira: o projeto de emenda que inclui o termo juventude na Constituição Federal; o Plano Nacional de Juventude que prioriza um conjunto de metas e objetivos a serem seguidos pelo país; e o Estatuto da Juventude, que garantirá os direitos da juventude brasileira.

Além disso, será preciso dar um salto na escala de atendimento dos programas federais, tornando-os mais abrangentes e mais capilarizados pelo território nacional e intensificando as ações de integração com as políticas universais e estruturais. Tudo isso, considerando, também, a extrema importância de algumas questões prioritárias para os jovens, como o direito ao trabalho, educação, cultura e segurança.

É necessário conectar as conquistas da juventude com as possibilidades estratégicas que o país vem construindo. Além do marco legal, precisamos consolidar um novo período de desenvolvimento nacional apontando para o investimento e envolvimento participativo da juventude. Os temas da agenda estratégica do Brasil devem considerar a questão geracional e a sustentabilidade. Sendo assim, não podemos pensar o PAC sem considerar a oportunidade de garantir os direitos da juventude. E também, não podemos abrir mão que o petróleo do Pré-Sal, patrimônio do povo brasileiro, seja de fato propriedade pública investida nos jovens e nas crianças. Para isso, é fundamental a garantia da Petrobrás como sua operadora e exploradora exclusiva, e a definição de um fundo soberano que destine 50% dos seus recursos no investimento a educação.

A realização recente do seminário das juventudes do PT, PCdoB, PDT, PSB, PPL e PMDB demonstra o esforço de elaboração coletiva de uma contribuição programática sobre o tema da juventude. Trabalhamos por um programa de políticas públicas que consolide o que já conquistamos e aprofunde a inclusão da juventude brasileira. Será fundamental dar continuidade a esta iniciativa, desencadeando ações nos Estados e municípios e constituindo uma agenda política para o próximo período.

Não queremos retroceder nas nossas conquistas! O que está em jogo agora é o futuro do Brasil. Foi justamente o projeto entreguista, privatista, latifundiário e excludente que aprofundou as mazelas da juventude, entregou 132 empresas estatais, e criou o maior desemprego da história de nosso país. Portanto, precisamos avançar com o projeto nacional, democrático, soberano e sustentável.

Muita gente que ver o Brasil dar certo. Hoje, nosso povo tem mais esperança e acredita na possibilidade de mudar sua realidade e a das gerações futuras. Em 2010 ele será chamado para dizer qual rumo quer para o país. Quem teve a ousadia de criar e gerir uma política nacional para a juventude é quem tem condições de inserir este segmento no desenvolvimento do país.

Agora, está dado o desafio de garantir unidade e o aprofundamento dessa política, durante e após o processo eleitoral de 2010. Agregar de forma definitiva o tema juventude na agenda do projeto de país que queremos deve ser o legado a ser deixado às próximas gerações.

As juventudes partidárias deste campo reafirmam a necessidade de fortalecer a sua unidade, uma agenda e plataforma comum nas políticas de juventude, assumindo a luta para consolidar o modelo de desenvolvimento com inclusão, distribuição de renda e soberania.


Juventude Pátria Livre, Juventude do Partido dos Trabalhadores, União da Juventude Socialista, Juventude Socialista – PDT, Juventude Socialista Brasileira e Juventude do Partido do Movimento Democrático Brasileiro.

Perpétua, médicos e ministro acertam 2010 como o ano da revalidação


"Precisamos de vocês", disse Temporão ao reafirmar o compromisso com mais de 3 mil formados no exterior. Deputada destaca avanços no Estado do Acre.

"O Brasil precisa de vocês. 2010 será o ano da revalidação dos seus diplomas", anunciou o ministro José Gomes Temporão (Saúde), na tarde de ontem, em Brasília, durante audiência com os médicos formados no exterior. A Universidade Federal do Acre (Ufac) está confirmada entre as 21 instituições que aderiram ao projeto piloto para a realização de provas teóricas e práticas, previstas para março do próximo ano. O edital com as regras que irão disciplinar os exames, no entanto, sairá em janeiro.

Quase a totalidade dos prefeitos acreanos já manifesta apoio à luta dos profissionais, que dependem do registro no Conselho Federal de Medicina (CFM) para exercerem a profissão. Pela manhã, durante reunião com os ministros da área social, após ter declarado apoio institucional e pessoal aos médicos, ordenou pressa na condução do caso.

Ao todo, foram listadas 455 cidades brasileiras sem nenhum profissional na área de saúde. "É inaceitável", observou Temporão, que conheceu, a partir de uma explanação da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) os avanços obtidos até então do Acre, um dos mais adiantados na atenção aos profissionais diplomados na Escola Latino-Americana de Medicina (Élan), sediada em Havana, Cuba. O

"Em nome dos mais de 50 acreanos formados em Cuba e outros mais de 5 mil que hoje cursam Medicina na Bolívia, encaminhamos um compromisso oficial do governo Binho Marques, do Ministério Público Federal, Ufac e da Bancada federal em Brasília. Nossa meta é fechar um termo de ajustamento de conduta, a fim de garantir a permanência desses médicos por no mínimo dois anos no interior do Acre. Eles querem trabalhar, estão capacitados para isso, e o Acre, embora tenha investido bastante nesta área ainda se ressente de profissionais nas regiões mais pobres de seu território. É uma realidade brasileira a carência de mão-de-obra para salvar vidas", explicou a deputada.

Janilson Lopes, que preside a Associação Nacional de Pais e Médicos Formados em Cuba, refez o apelo para que o governo reconsidere a complementação pedagógica como uma segunda chance de aprovação caso os médicos sejam reprovados nos exames práticos e teóricos. O assunto será tratado em novas reuniões de forma a atender as reivindicações dos médicos mas sem ferir a autonomia das universidades, às quais caberia decidir se abririam ou não a complementação das disciplinas Regulamentação do SUS e Epidemiologia como uma segunda chance àqueles que não alcançarem a média de aprovação nas provas teóricas e práticas. "No mínimo, iremos incentivar as universidades a isso", concluiu o ministro.